Projeto do Semasa troca recicláveis por alimentos em comunidades carentes

A cada 5kg de recicláveis entregues, o morador receberá um 1kg de hortifrúti – frutas, legumes e verduras.
Crédito: Divulgação/Semasa
O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a Prefeitura de Santo André, por meio do Núcleo de Inovação Social, lançaram nesta quarta-feira (22) o projeto Moeda Verde. A ação tem como objetivo sensibilizar os moradores da cidade, especialmente os que vivem em comunidades carentes, para a importância da separação dos resíduos úmidos e secos e do consumo consciente.A ideia é estimular as famílias a trocarem resíduos recicláveis por alimentos. A cada 5kg de recicláveis entregues, o morador receberá um 1kg de hortifrúti – frutas, legumes e verduras.Nesta quarta, o primeiro piloto do projeto foi implantado no núcleo Ciganos, em Utinga. “Pensamos em um processo transversal. Ele parte do resíduo, mas abrange também a segurança alimentar e a alimentação saudável”, explicou o diretor do Departamento de Resíduos Sólidos do Semasa, José Elídio Rosa Moreira, lembrando que a reciclagem ainda tem por objetivo reduzir o volume de resíduos que segue para o Aterro Sanitário de Santo André.“É um programa que visa aproximar o munícipe do problema da geração de resíduos, dando a ele uma motivação maior para fazer a reciclagem”, afirmou o superintendente da autarquia, Ajan Marques de Oliveira.A cada 15 dias, uma agência móvel visitará o núcleo Ciganos para fazer a troca dos resíduos pelos alimentos frescos, que são adquiridos junto ao Banco de Alimentos e à Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). O local foi escolhido para dar início ao Moeda Verde porque tem como vizinho o maior ponto de descarte irregular de resíduos da cidade. Com a iniciativa do Semasa, o ponto será revitalizado pela Prefeitura para impedir novos descartes irregulares. Além disso, também será implantada na região uma Estação de Coleta de recicláveis.“É um importante passo para a ampliação da conscientização ambiental e também no cuidado com a cidade, trazendo também verdadeiro incentivo ao munícipe no reconhecimento de sua participação quanto ao correto descarte dos resíduos”, avaliou a primeira-dama e presidente do Núcleo de Inovação Social, Ana Carolina Barreto Serra.Na comunidade, mais de 70 famílias já foram cadastradas e também receberam informações sobre a importância da reciclagem para o ambiente em que vivem. “Eu jogava meus recicláveis junto com o resto do lixo, tudo misturado. Agora sei que não é o certo. Hoje troquei tudo por laranja, verdura e sabão. Economizei pelo menos uns R$ 15”, afirmou a dona de casa Maria de Fátima Martins, moradora do núcleo há 10 anos.Para realizar o Moeda Verde, o Semasa foi buscar a parceria de várias instituições, como o Núcleo de Inovação Social, o Banco de Alimentos, o Fundo Social de Solidariedade, a Craisa e o Instituto Triângulo, entre outros.

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais