Referência contra a Covid-19, Hospital Estadual Santa Cecília registra primeira alta

Referência contra a Covid-19, Hospital Estadual Santa Cecília registra primeira alta :

Referência contra a Covid-19, Hospital Estadual Santa Cecília registra primeira alta


No dia 17 de abril, o Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília registrou a segunda alta médica, do paciente João Maria Felix de Souza.

Crédito: Divulgação/FUABC-FMABC

O autônomo Edson Guerreiro Lima, 34 anos, morador do Parque Bristol, região do Sacomã, em São Paulo, deu entrada no Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília em 12 de abril. A unidade abriu as portas no dia anterior, como hospital de campanha do Governo do Estado contra a Covid-19 e sob gestão da Fundação do ABC (FUABC). O paciente foi transferido da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Rudge Ramos, em São Bernardo, e teve alta médica no dia 15 – a primeira alta registrada na unidade. 

Ao todo foram três dias de internação na enfermaria do Santa Cecília. Antes com sintomas como tosse, falta de ar e febre constante, o paciente já se encontra em casa e totalmente recuperado da Covid-19. “Os médicos conversavam bastante comigo e com a família diariamente. Nos traziam bastante tranquilidade quanto à rápida recuperação. As conversas com a psicóloga do hospital também foram muito importantes para enfrentar o momento. Agradeço muito o apoio de toda a equipe”, disse Edson. No dia 17 de abril, o Hospital Estadual registraria sua segunda alta médica, desta vez do paciente João Maria Felix de Souza. 

REFERÊNCIA

Parceria entre a Fundação do ABC e o Governo do Estado de São Paulo, o Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília recebeu seu primeiro paciente às 20h04 de 11 de abril. Dedicado exclusivamente a casos de Covid-19, o hospital de campanha terá ao todo cerca de 900 profissionais e 180 leitos, que serão abertos gradativamente. Nesta primeira fase, a unidade está sendo ativada com 60 leitos, sendo 40 de enfermaria e 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

Em 13 de abril, o governador João Doria e o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, visitaram as instalações e realizaram a inauguração oficial do hospital, sucedida por coletiva de imprensa. “O investimento do Governo de São Paulo é de R$ 12 milhões por mês e a implantação ocorre em fases para que os pacientes sejam atendidos de forma adequada nos leitos primários e nos leitos de UTI”, disse Doria. 

Localizado na região central da Capital, o Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília está instalado em prédio com 10 andares cedido por um ano ao Estado pela iniciativa privada, onde funcionou até 2019 o Hospital Santa Cecília. O plano de trabalho apresentado pela Fundação do ABC foi eleito vencedor para celebração do convênio emergencial para gerenciamento da unidade, cuja publicação no Diário Oficial do Estado ocorreu em 27 de março. Na mesma data, comitiva da FUABC e da Secretaria de Estado da Saúde estiveram no local para receber as chaves. 

A partir de então, em apenas 15 dias o hospital recebia o primeiro paciente internado por Covid-19. Todas as equipes da Fundação do ABC estiveram envolvidas no processo e trabalharam ininterruptamente para a contratação de pessoal, revisão de todas as instalações, aquisição de insumos e medicações, reformas, compra e instalação de equipamentos, entre muitas outras ações básicas necessárias para a abertura da unidade. 

“Está sendo um grande desafio. Começamos o projeto do ponto zero, com a missão da abertura de leitos o mais rapidamente possível, tendo em vista que enfrentamos a pior fase da pandemia no País. Sabemos da importância desses novos leitos e sem dúvidas estamos contribuindo diretamente para salvar vidas. Nossas equipes entenderam esse cenário e trabalharam todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados, a fim de viabilizar a abertura do hospital. Foi um grande alívio quando, finalmente, conseguimos inserir as vagas no CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde) e colocar a unidade à disposição do Poder Público e da população. Ainda há muito trabalho pela frente, mas temos certeza de que estamos no caminho certo”, considera a Presidente da Fundação do ABC, Dra. Adriana Berringer Stephan. 

ACOLHIMENTO

Paralelamente às questões assistenciais, um dos pontos mais importantes do projeto da Fundação do ABC foi a preocupação com o bem-estar dos pacientes e de seus familiares durante todo o período de internação. 

“Desde o início, direcionamos nosso foco para a humanização do serviço e acolhimento dos pacientes e seus familiares. Temos equipes de assistentes sociais e de Psicologia empenhadas nesse sentido. Também optamos pela instalação de um espaço exclusivo para os familiares, que chamamos de Visita Virtual”, informa a diretora-geral do Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília, Dra. Sandra Giron Gallo, que detalha: “Como temos restrição de visitas em função do elevado risco de contaminação pela Covid-19, criamos a Visita Virtual em ala externa, no primeiro pavimento do Hospital, para as famílias se conectarem aos entes queridos internados. Do lado de dentro, as equipes assistenciais coordenarão a questão logística, que funcionará a partir de videochamadas em tempo real”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies