Santo André bate São Bernardo e fica com título do futsal feminino

140

Oito meses. Este foi o tempo que Nathalia ficou sem balançar a rede no futsal de Santo André. Ontem, na decisão dos Jogos Abertos contra a rival São Bernardo, ela não só abriu o caminho para a vitória por 3 a 1 como foi um dos destaques da final disputada no Ginásio Joaquim Cambaúva Rabello, em São Caetano.
“Esse é o terceiro Abertos que participo e nunca tinha conquistado. Estou muito feliz pelo título, pelo gol que não saía desde março e por ter sido contra São Bernardo. Havíamos perdido duas vezes para elas neste ano, mas a vitória veio no momento certo”, comemorou a camisa 9, que até o ano passado defendia Carapicuiba.
A decisão em quadra neutra foi proposital para não beneficiar nenhuma das duas cidades, que são sedes dos Abertos. Santo André mandou suas partidas no Noêmia Assumpção e São Bernardo no Poliesportivo. A escolha de quadra neutra não agradou à técnica são-bernardense Maria Cristina.
“Não achei legal. Acho que podia ter tido sorteio. Não perdemos por isso, mas o ideal seria jogar onde estamos acostumadas”, comentou a técnica, que lamentou os erros da sua equipe. “Foram duas falhas que determinaram a derrota. Elas erraram menos e, por isso, ganharam o título”, resumiu.
Na preliminar, São Caetano e Osasco fizeram final de tirar o fôlego no sub-21 masculino. Os anfitriões venceram por 4 a 2 com o último gol no estouro do cronômetro. “Disputamos com time sub-17 e, por isso, o título tem sabor especial”, celebrou o técnico Fernando Cabral. 

Santo André bate São Bernardo e fica com título do futsal feminino
Avalie esta notícia