Santo André celebra Dia Vernáculo de Luta da Pessoa com Deficiência

160

Santo André celebra Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

 

A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social e da Secretaria de Instrução, em parceria com o Recomendação Municipal de Resguardo dos Direitos das Pessoas com Deficiência, realizou nesta sexta-feira (21) evento que marcou o Dia Vernáculo de Luta da Pessoa com Deficiência. O encontro, realizado no Meio de Formação de Professores Clarice Lispector, contou com a presença de representantes de escolas, creches, professores e familiares de alunos com deficiência. “Quando o assunto é educação inclusiva, Santo André é destaque. Motivo de orgulho ver a diferença que é feita na vida destes mais de mil alunos a partir dos nossos equipamentos e os serviços oferecidos. Nosso foco é intensificar as políticas públicas para melhorar a vida das pessoas com deficiência, com isso iremos inaugurar em breve um grande Centro de Referência, que é o Reabilita. Ainda que ligado à área da saúde, será também um centro de excelência para quem tem deficiência. Vamos trabalhar ainda com convênio em equoterapia, pois o trabalho com estes animais tem eficiência comprovada quando falamos em qualidade de vida, além da oferta de brinquedos inclusivos nos parques e escolas da cidade”, destacou o prefeito Paulo Serra.A andreense Silvia Prin Grecco, mãe do Níckollas, que é deficiente visual, foi homenageada durante o evento. Mãe e rebento foram destaque mundialmente em seguida material do jornalista da TV Mundo, Marco Aurélio Souza, que identificou no meio da torcida Silvia narrando ao rebento o jogo em um estádio de futebol. “A minha ida ao estádio com o Níckollas é rotina, mas um olhar mais atento reforçou que as pessoas com deficiência estão ativas e participativas na sociedade. Santo André tem investido em ações para melhor qualidade de vida inclusive a partir do trabalho dos professores, que têm papel de cuidar e colocar em prática a pedagogia do amor”, ressaltou.A Secretária de Instrução, Dinah Zekcer, reforçou a relevância da sensibilidade e poder mostrar que os deficientes estão integrados na sociedade. “Na rede municipal de ensino tem dedicação de nossos professores para atender todas as demandas de nossas crianças”.Já o secretário de Cidadania e Assistência Social, Marcelo Delsir, destacou as benesses às pessoas com deficiência, para trazer melhor qualidade de vida, socialização e lazer para crianças, adolescentes e adultos. “O que a gente entrega e aplica em alguns programas é semelhante ao orçamento anual da Secretaria de Cultura. Todos os esforços, somados às ações com Educação, Cultura e Esporte, têm que ser potencializados. Vamos entregar em breve, em parceria com o Núcleo de Inovação Social, um Centro de Convivência para o Idoso e, nele, vamos ampliar os atendimentos para as pessoas com deficiência”.A rede municipal de ensino atende atualmente murado de milénio crianças nas escolas municipais, na ensino infantil e ensino fundamental. Há profissionais especializados no atendimento às especificidades de cada estudante. Os professores da sala regular recebem base de um professor que o assessora pedagogicamente e orienta as equipes escolares e os familiares. Os alunos com problemas de mobilidade e autonomia contam com um profissional de base no que se refere à locomoção alimento e higiene, em sala de lição, nos caso em que se faz necessário.No contraturno das aulas regulares, os alunos deficientes frequentam as salas de recurso multifuncionais – são 20 unidades – que oferecem atendimento educacional especializado, focado na deficiência. A rede municipal de Santo André conta ainda com um Pólo Bilíngue, onde todos os alunos têm entrada às duas línguas (Português e Libras). Esta unidade é composta por uma Emeief (Escola Municipal de Instrução Infantil e Ensino Fundamental), uma creche e o CPFC (Meio Público de Formação Profissional). “Ressaltamos a valorização da vida lembrando que neste mês celebramos ainda o Setembro Amarelo, debate sobre a prevenção ao suicídio com crianças e adolescentes. Gratidão por estar aqui para que possamos contribuir para uma sociedade melhor e mais justa para as pessoas com deficiência”, afirmou a presidente do Recomendação Municipal de Resguardo dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Patricia Helena Moretti, explanou a satisfação em participar do evento.A rede municipal de ensino de Santo André também tem entre seus equipamentos o Nanasa (Núcleo de Natação Adaptada de Santo André), que dá a oportunidade do contato com a chuva e o aprendizagem da natação para as pessoas com deficiência. Atualmente 148 pessoas são atendidas no Nanasa, sendo que 70% desse totalidade é formado por alunos da rede municipal.Aliás, a Secretaria de Instrução conta com o CAEM (Meio de Atendimento Multidisciplinar), que realiza avaliação multiprofissional (psicólogos médicos, psicopedagogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais) e oferece atendimento aos alunos que possuem Transtornos Funcionais Específicos, Transtorno de Déficit de Atenção (TDA), Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA) e dislexia. “Vivemos uma luta constante no desenvolvimento de um trabalho transversal que permeia com outras secretarias. Defendemos este trabalho, juntamente com as famílias, porque acreditamos que as pessoas com deficiência em qualquer idade têm direito de oportunidade e igualdades de condições”, pontuou a gerente de Instrução Inclusiva da Secretaria de Instrução, Sandramara Morando Gerbelli, falou sobre a relevância da equipe da ensino inclusiva.

Representantes de escolas, creches, professores e familiares de alunos participaram de encontro. A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social e da Secretaria de Educação, em parceria com o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência,

Tudo Sobre a cidade de Santo André

Ou leia mais sobre todas as 7 cidades do Grande ABC Paulista.

 

Santo André celebra Dia Vernáculo de Luta da Pessoa com Deficiência
Avalie esta notícia