Santo André inicia novidade temporada para zerar fileira de exames e consultas

0
178

prefeito de Santo André, Paulo
Serra, e a secretária de saúde, Ana Paula Peña Dias, cumprimentam
a paciente de 69 anos, Benedita Canhassi, antes da realização de
sua tomografia do crânio.

Crédito: Ricardo Trida/ PSA

Na tarde desta quarta-feira (3), o prefeito Paulo Serra
compareceu ao Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da Gama
para dar início ao projeto de compensação tributária por meio
da execução de serviços essenciais de saúde. O equipamento
instalado no bairro Vila Assunção foi o primeiro a se
credenciar no Saúde Fileira Zero. O projeto visa zerar a fileira de
espera por exames e consultas no município que foi herdada com
128 milénio solicitações. Graças a outras frentes do programa, porquê
o mutirão realizado em 8 de abril, já foram realizados 17 milénio
atendimentos que faziam segmento da demanda
reprimida.                                                                               

“São munícipes aguardando por anos para serem atendidos. A
execução deste projeto está sendo feita cuidadosamente por
nossa equipe e garantindo que esses pacientes sejam tratados
porquê pessoas que são e não porquê números. Estamos priorizando
não só o término da fileira de espera, mas o atendimento com qualidade
que a população merece. Hoje começamos mais uma lanço deste
programa, que é constituído por outras ações porquê o mutirão
realizado no aniversário da cidade, e os próximos que vamos
realizar”, comentou o prefeito, escoltado da primeira-dama e
presidente do Núcleo de Inovação Social, Ana Carolina Serra
Barreto, e da secretária de Saúde, Ana Paula Peña Dias, durante
coletiva de prelo.

Para não impactar no fluxo de atendimento, a direção do
hospital estipulou uma área, até então ociosa, para atendimento
individual do programa, com três salas para consultas e duas
para a realização de exames, porém não possuirá diferenciação
entre os pacientes indicados pela Prefeitura e os advindos de
convênios. “Receberão o mesmo tratamento, com a mesma qualidade
e utilizarão os mesmos equipamentos para diagnóstico”, garantiu
o diretor técnico do Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da
Gama, Newton Takashima. A unidade possui especialistas em todas
as áreas que geraram fileira de espera por consultas, porém fará a
adesão ao programa de forma gradativa, iniciando pela execução
de ultrassonografias na próxima semana, que somam mais de 32
milénio solicitações em espera, e ofertando outros procedimentos
com o tempo.

Therezinha Dias, de 69 anos, foi a primeira munícipe a realizar
o fiscalização dentro do programa de compensação. A aposentada precisa
fazer todo ano ultrassonografia de seio para monitorar o
tamanho de um cisto d’água, mas confessa que nos últimos anos
estava difícil conseguir realizar o seguimento na rede
municipal. “Esperei dez meses por oriente fiscalização. Quando posso,
pago por consultas, mas com um salário mínimo fica apertado”.
Graças à iniciativa, a moradora do Jardim Alvorada já saiu do
hospital com o laudo em mãos. “Com isso, o que a gente espera é
que as coisas melhorem”, projetou Dias.

Além da ultrassonografia, outro fiscalização piloto foi realizado
nesta tarde. Há quatro anos com dores de cabeça e três deles
esperando para passar em um neurologista, Benedita Canhassi, de
69 anos, teria que entrar novamente na fileira, porém para
esperar a realização de uma tomografia de crânio. Mas a
aposentada foi chamada para o início do projeto, notícia que
apesar de positiva, a deixou muito desconfiada. “Liguei no
hospital, fui até o núcleo de especialidades onde sou atendida,
achei que era uma pegadinha”, brincou. Moradora da Vila
Eudizia, Canhassi teceu elogios sobre o atendimento que recebeu
nesta tarde e com o laudo do fiscalização nas mãos, poucos minutos
após a sua realização, a munícipe confessa: “isso retoma a
esperança na saúde pública, porque a situação estava crítica”.

Dentro do programa Saúde Fileira Zero, as empresas da área da
Saúde que possuírem dívidas por não pagamento de ISS (Imposto
Sobre Serviços) ou IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano)
poderão  procurar a administração para apresentar a
documentação estipulada no decreto municipal Nº 16.907, de 24
de abril de 2017, para que seja analisada sua vinculação ao
programa. Após a compensação de 25% do valor devido, o
credenciado poderá tirar a Certidão Negativa de Débito, desde
que esteja regular com os tributos vencidos após a data do
credenciamento.

A quitação do débito das instituições será feita mediante
serviço executado e devidamente comprovado. Todo imposto que é
compensado entra porquê receita para o município, portanto a
administração respeitará a porcentagem de despesas vinculadas
previstas por lei. Caso sejam compensados R$ 10 milhões, por
exemplo, a municipalidade terá que investir R$ 2,5 milhões na
Educação. O valor dos exames respeitará até cinco vezes o valor
da tábua SUS para procedimentos, justamente para atrair as
empresas a participarem do programa, já que a tábua de
referência está defasada.

O horário de atendimento dentro do programa obrigaçãoá ser entre 7h
e 22h, para respeitar os pacientes que utilizam o transporte
coletivo para se locomoverem. A marcação e o contato com os
pacientes será feito exclusivamente pela meão de regulação e
agendamento da Prefeitura. Os munícipes com pedidos de fiscalização
solicitados por médicos da rede poderão retornar com os mesmos.
Já aqueles que passarem em consulta dentro do programa, farão
seus exames também na rede pessoal credenciada e terão
retorno com os mesmos profissionais, assim as consultas não vão
gerar novas filas e a população tem a garantia de atendimento
completo.

Outras ações  – O Programa Saúde Fileira Zero possui outras
frentes de trabalho. No aniversário da cidade deste ano foi
realizado um mutirão de exames e consultas que prestou murado de
5 milénio atendimentos nas especialidades de Neurologia,
Reumatologia, Dermatologia, Cirurgia Vascular, Cardiologia e
Ecodopplercardiograma e Doppler de Membros Inferiores. Além
disso, com a vinda da Carreta de Mamografia, em parceria com o
Estado, foram realizados 675 exames, durante os 15 dias que o
veículo ficou estacionado no município.

Na área de procedimentos cirúrgicos, a administração reabriu o
Hospital Dia no Núcleo Hospitalar ‘Dr. Newton da Costa
Brandão’, que possibilitará a realização de 120 cirurgias de
baixa complicação por mês. Hoje, a fileira de espera destes
procedimentos é de 900 solicitações.

Outra ação da Secretaria de Saúde será a capacitação de seus
profissionais, muito porquê a ampliação da Estratégia Saúde da
Família, que atualmente possui cobertura de exclusivamente 25% no
município. Dessa forma, os encaminhamentos a especialistas
responderão aos critérios corretos e a população será
acompanhada continuamente.

Santo André inicia novidade temporada para zerar fileira de exames e consultas
Avalie esta notícia