Santo André inicia vacinação contra a gripe em 32 unidades de saúde

Santo André inicia vacinação contra a gripe em 32 unidades de saúde :

Santo André inicia vacinação contra a gripe em 32 unidades de saúde


Primeira etapa da campanha é voltada a crianças de seis meses a dois anos de idade, gestantes e puérperas

Crédito: Alex Cavanha/PSA

A Prefeitura de Santo André iniciou nesta segunda-feira (12) a campanha de vacinação contra a gripe nas 32 unidades de saúde da cidade. Nesta fase, estão sendo imunizadas crianças de seis meses a dois anos de idade, gestantes e puérperas. 

“Paralelamente à vacinação da Covid-19, iniciamos a imunização contra a Influenza para o público prioritário. Uma proteção extra para evitar complicações respiratórias neste período de agravamento da pandemia. Vamos proteger a nossa gente com a eficiência e segurança que estamos empenhados desde o primeiro dia”, assegurou o prefeito Paulo Serra. 

A aplicação das doses ocorre de segunda a sexta, das 8h às 17h. Ao procurar um posto de vacinação, é importante levar a carteira de vacinação para o registro. 

Nesta segunda-feira, 182 pessoas foram imunizadas contra a gripe na cidade. No dia 19 de abril começará no município a segunda fase da primeira etapa da campanha, voltada a crianças entre dois e seis anos de idade, e trabalhadores da saúde. 

A segunda etapa da campanha está prevista para começar em 11 de maio, sendo voltada para idosos com idade superior a 60 anos e professores. A campanha nacional de vacinação contra a gripe tem previsão de ser encerrada em 9 de julho. 

Intervalo – O Ministério da Saúde não recomenda que seja feita a aplicação das vacinas contra a Covid-19 e contra a Influenza conjuntamente. A pasta recomenda que as pessoas que estiverem nos grupos prioritários procurem se vacinar antes contra a Covid-19. A orientação é que seja respeitado um intervalo de pelo menos 14 dias entre a imunização contra o coronavírus e a vacina contra a gripe. 

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A definição é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. 

Conforme novas doses forem enviadas pelo Ministério da Saúde para o município, a vacinação poderá ser aberta para novos públicos. 

Para as pessoas que não fazem parte do grupo prioritário, a orientação é que sejam adotadas medidas simples de prevenção para evitar a doença, como higiene do ambiente, etiqueta respiratória (como cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir), lavagem das mãos com água e sabão e uso do álcool em gel. Tais ações podem prevenir não só a gripe, mas também outras doenças, como a Covid-19.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies