Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar

Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar: Na última quarta-feira 10 (dez) de Julho de 2019. O órgão do Governo do Estado o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo(Ipem-SP). Este que tem como principal objetivo e sua finalidade é de proteger o Consumidor final. Foi fazer uma vistoria às 09h30 do Radar instalado no endereço Rua Jorge Bereta, altura do número 995, em Santo André.

Radar De Vocidade 2

Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar: Na última quarta-feira 10 (dez) de Julho de 2019. O órgão do Governo do Estado o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo(Ipem-SP). Este que tem como principal objetivo e sua finalidade é de proteger o Consumidor final. Foi fazer uma vistoria às 09h30 do Radar instalado no endereço Rua Jorge Bereta, altura do número 995, em Santo André.

Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar

Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar

No grande ABC Paulista, a cidade foi alvo de uma vistoria. Porém Diariamente, o Ipem-SP faz uma verificação regular dos radares de velocidade por todo o território do Estado de São Paulo.

Seguindo as regras e leis conforme a Portaria Inmetro 544/2014. É obrigatória a aferição uma vez por ano ou toda vez que o equipamento passar por reparo.

Aferição no Radar

Normalmente a medida técnica ou seja a aferição que é realizada no radar, tem um tempo estimado de 20 (vinte) minutos e pode levar até 60 (sessenta) minutos ou seja, até uma hora.

Esta ação faz a utilização de fiscais do Ipem-SP. Equipe da empresa que é responsável pelo também pelo radar além de contar com agentes de trânsito (famosos amarelinhos que são na verdade marronzinhos). Visando sempre servir e proteger a população e claro evitar acidentes, na ocasião ficou totalmente impossibilitado qualquer tipo de passagem de trafego pela via pelos pedestres e veículos.

E se Chovesse?

Em caso de chuva, a verificação é cancelada. O cancelamento também pode ocorrer poucas horas antes do agendado, conforme solicitação dos agentes de trânsito ou empresa responsável pelo equipamento.

Caso o equipamento seja aprovado, recebe um certificado válido por um ano. Quando há reprovação a empresa fabricante é notificada a corrigir o erro.

Santo André Ipem SP Realiza Verificação de Radar

Em caso de excesso de velocidade, para aplicação de multas, o equipamento precisa estar verificado pelo Ipem-SP.

A ação será realizada pela equipe de fiscalização da regional do instituto em Santo André.

Interessados em acompanhar a verificação dos radares devem acionar a Assessoria de Imprensa do instituto.

Orientação para o consumo

O Ipem-SP disponibiliza para download o Guia Prático de Consumo, que traz dicas ao consumidor sobre o que observar na hora da compra de produtos embalados, têxteis, eletrodomésticos, itens que devem trazer o selo do Inmetro e também a utilização de balanças disponíveis em supermercados, padarias, açougues e outros tipos de comércio

Cartilha orienta consumidores e comerciantes e pode ser acessada gratuitamente

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) disponibiliza o Guia Prático de Consumo com orientações para consumidores e comerciantes. A cartilha foi produzida com linguagem acessível e com o máximo de dicas e orientações.

O guia traz dicas ao consumidor sobre o que observar na compra de produtos embalados, combustível, têxteis, eletrodomésticos, itens com o selo do Inmetro (extintores, brinquedos, capacetes, isqueiros, plugues, tomadas, botijões de gás, entre outros) e também na utilização de balanças no supermercado, padaria, açougue, etc.

Radar De Vocidade 2

Vai de táxi? Confira dicas do Ipem-SP para evitar problemas

Usuário do serviço deve ficar atento a algumas regras importantes, como a presença do lacre no taxímetro (que deve estar intacto)

Com a chegada dos aplicativos de mobilidade está cada vez mais prático e barato andar pela cidade. Por conta disso, muitas pessoas começaram a utilizar os táxis com mais frequência. Entretanto, é importante que o consumidor fique sempre atento a algumas regras importantes.

“Antes de alguma reunião ou até mesmo de ir trabalhar eu consulto nos aplicativos o valor. Muitas vezes, com promoções, o valor da corrida fica em conta e vale a pena”, conta a assistente Dafne Guimarães.

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) é o órgão público encarregado de fiscalizar instrumentos de medição, como os taxímetros. Vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, a entidade dá dicas de como acompanhar a tarifa das suas corridas de táxi e pagar o valor exato do serviço.

O serviço de táxis é regulamentado pelas prefeituras municipais. Os municípios com menos de 50 mil habitantes não são obrigados a terem taxímetros. Nessas cidades o serviço de táxi é controlado apenas pela Prefeitura. Já nas mais populosas, o uso é obrigatório (Lei Federal 12.468 de 26/08/2011 regulamenta a profissão de taxista).

O taxímetro é um instrumento que mede a distância que o táxi percorre e o tempo que o veículo fica parado. A cada quilômetro percorrido uma fração monetária é registrada e computada pelo taxímetro, que também computa e registra a fração monetária em função de um intervalo predeterminado de tempo, quando o táxi está parado no trânsito.

Para que essas medições sejam corretas, é obrigatório submeter o taxímetro ao controle metrológico do Ipem-SP, que é o processo de verificação do instrumento para ver se ele está medindo corretamente e indicando corretamente os valores correspondente.

De acordo com o Superintendente do Ipem-SP, Ricardo Gambaroni, a verificação é feita uma vez ao ano, ou sempre que a prefeitura altera o valor da tarifa. “Após agendamento, o táxi comparece a um dos postos de verificação metrológica do Ipem-SP, onde é submetido a ensaios de distância percorrida (registro da fração monetária) e tempo. Caso sejam encontrados erros superiores aos tolerados o taxista é autuado e recebe notificação para reparar o taxímetro em oficina autorizada pelo Ipem-SP”, explica.

O taxímetro que estiver bem conservado, instalado corretamente e que apresentar desempenho metrológico correto é aprovado e recebe um lacre amarelo e a marca de verificação do Inmetro (um selo holográfico adesivo) com o ano de validade.

Confira algumas Dicas:

  1. Deve-se observar a placa do veículo.Táxis não podem angariar passageiros em municípios diferentes de onde estão registrados.
  2. Deve-se observar a presença do lacre no taxímetro (que deve estar intacto) e do selo holográfico do Inmetro com o ano de validade. Lacre rompido, ausência do selo do Inmetro ou fora do ano de validade pode significar taxímetro adulterado.
  3. O taxímetro deve ser ligado, sempre, na presença do passageiro.
  4. Não se deve aceitar corridas com valor combinado (corrida tratada) em táxis que utilizam taxímetros.

As “bandeiras” (1 ou 2) implicam em valores diferenciados. As prefeituras estabelecem os dias e horários de operação das bandeiras. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a bandeira 1 é cobrada entre 6h e 20h, e a bandeira 2 é cobrada entre 20h e 6h do dia seguinte, e também nos domingos e feriados.

O valor das tarifas dos táxis é determinado pelas prefeituras municipais. Algumas prefeituras autorizam os táxis a cobrarem um acréscimo sobre o valor da corrida, quando esta se destina a outro município. É recomendável informar-se sobre todos esses valores nas prefeituras.

No caso de suspeita de adulteração do taxímetro alta de lacre, selo do Inmetro ou valor da corrida muito acima do habitual) deve-se denunciar à ouvidoria do Ipem-SP. O telefone é 0800 013 0522 e também ao departamento de trânsito do município. É fundamental anotar a placa do veículo e, se possível, pedir recibo do valor da corrida, onde normalmente constam os dados do táxi.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here