Crédito: Ricardo Trida/PSA

O prefeito Paulo Serra esteve nesta segunda-feira (22) no
Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, para
entregar diagnóstico detalhado das pontes e margens do rio
Tamanduateí, na avenida dos Estados. A Prefeitura realizou um
levantamento preventivo das pontes e demais trechos da via e
verificou que existem problemas estruturais e hidráulicos em
toda a extensão. Cinco pontes apresentam estado crítico, de
contrato com o estudo apresentado, localizadas na avenida da Tranquilidade;
rotatória Santa Terezinha – Praça Samuel de Castro Neves;
rotatória Antônio Cardoso – rua Augusto Ruschi; rua dos Alpes
(sob viaduto Adib Chammas) e rua Guaxinduva, no bairro
Jaçatuba.

 “Precisamos buscar espeque dos municípios vizinhos e também
do DAEE (Departamento de Águas e Robustez Elétrica), do governo
do Estado, para que possamos receber auxílio na execução dos
serviços de contenção das margens do Tamanduateí e das pontes.
Neste ano já fomos surpreendidos três vezes com solapamentos e
quedas. Precisamos resolver o problema, com urgência,
aproveitando os próximos meses que são característicos de
estiagem”, destaca o prefeito Paulo Serra, que protocolou o
documento no início da tarde desta segunda-feira, na Morada
Social.

O município apresentou estimativa de dispêndio totalidade para os
trabalhos de contenção das margens, muito uma vez que a reconstrução das
pontes e serviços de recapeamento asfáltico, totalizando R$
79,2 milhões. Deste totalidade, R$ 19,4 milhões seriam destinados a
obras de contenção das margens, R$ 43 milhões para construção
de pontes e R$ 16,8 milhões para recapeamento asfáltico. Com
esse estudo técnico apresentado, o município espera que o
pedido feito ao Estado melhore, pelo menos a princípio, a
questão da contenção das margens da avenida.

 “O problema do desmoronamento foi agravado pela falta de
atenção de gestões anteriores, que não dialogaram com o DAEE,
que é o responsável pela manutenção do leito do rio e de suas
margens. Buscamos cá indicar os problemas e buscar soluções
de pequeno prazo”, finalizou Serra. Duas pontes (uma na avenida
dos Estados junto à avenida Eng. Olavo Fileiraísio de Lima e outra
do córrego Guarará, na avenida Cap. Mário Toledo de Camargo com
a rua Cisplatina) já estão sendo trabalhadas com equipe própria
da Prefeitura.

Em relação às margens do Tamanduateí, 11 pontos estão
severamente comprometidos, conforme estudo técnico. Os pontos
são próximos à foz do córrego Cassaquera, entre os córregos
Guarará e Apiaí; junto à foz do córrego Apiaí, em frente à
Rhodia (rua Guaxinduva); em frente à madeireira Mazuco; na rua
dos Alpes; entre a rua dos Alpes e Antônio Cardoso; rua
Oratório (em frente ao hipermercado Carrefour); rua Santa
Adélia, em frente aos Correios; em frente à Copafer; na rua
Santa Adélia e junto à rotatória do Sesi e passarela.

CREA – Na semana passada, a Prefeitura de Santo André firmou
parceria com o CREA (Juízo Regional de Engenheiros e
Arquitetos) para que a entidade, através da Associação dos
Engenheiros e Arquitetos do ABC, indique profissionais
especializados em pontes e viadutos e assim, colaborem na
emissão de laudos.

Além da associação de engenheiros, o IGP Brasil (Instituto
Brasílico de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo)
complementará o trabalho. “A parceria representa uma retaguarda
importante, com a chancela do Crea, indicando profissionais
para que possamos ter uma gama maior de alternativas para
recorrermos em virtude da demanda de problemas estruturais
herdados na avenida dos Estados”, apontou o superintendente do
Semasa, Ajan Marques de Oliveira.

Santo André ofídio do Governo Estadual investimentos na avenida dos Estados
Avalie esta notícia