Santo André participa da campanha “Janeiro Branco” pela primeira vez

0
77

Na tarde de hoje, 25, o Calçadão da Oliveira Lima recebeu
psicólogos voluntários para realizar ações da campanha pátrio
“Janeiro Branco”, que tem porquê objetivo reforçar a importância
do zelo com a saúde mental. O evento foi feito em parceria
com a Secretaria de Saúde e o Núcleo de Inovação Social e foi
prestigiado pelo prefeito Paulo Serra e pela primeira-dama Ana
Carolina Barreto Serra. Os munícipes receberam orientações,
foram acolhidos com “abraços grátis” e participaram de um
psicodrama, que trabalhou a expressividade, originalidade e a
espontaneidade das pessoas.

Ainda muito estigmatizadas, as doenças mentais e emocionais
muitas vezes são ignoradas e subestimadas por quem sofre e por
quem convive com o doente. “ Muitas pessoas quando estão com
alguma dor de estômago ou dor de cabeça procuram um
técnico, mas quando se trata de um sofrimento, as pessoas
acham que sozinhas vão conseguir se sarar e nem sempre é assim.
Elas muitas vezes precisam de um seguimento de alguém, que
de modo neutro direcione e ajude a encontrar recursos da
própria pessoa para mourejar com o problema. A ausência da
psicoterapia pode aprofundar esse sofrimento e concluir
ocasionando doenças psicossomáticas”, explicou um dos
responsáveis pela ação no Grande ABC, Rodrigo Lopes Lemos.

A explicação para a escolha deste mês para a campanha é
justamente o simbolismo de recomeço que a viradela do ano
representa na vida das pessoas, um momento em que elas traçam
metas e mudanças para sua vida. A cor branca é resultado da
união de todas as cores e simboliza também uma página em branco
onde é possível redigir uma novidade história.

O “Janeiro Branco” foi criado em 2014, pelo psicólogo mineiro
Leonardo Abrahão e desde então se espalhou por outros estados.
Em Santo André, a ação deste ano foi um projeto piloto, foram
convidados muro de 15 profissionais voluntários para
participar da ação no calçadão. A teoria é que no próximo ano, a
campanha faça segmento do calendário solene da cidade, para isso
será enviado um projeto de lei com a instituição desta ação no
programa no município após a orifício dos trabalhos na Câmara
Municipal de Santo André. A previsão é que isso aconteça no
início de fevereiro.

O munícipio possui vários equipamentos de atenção à Saúde
Mental, porquê Centros de Atenção Psicossocial (Caps),
residências e repúblicas terapêuticas, atendimento itinerante
de reabilitação psicossocial e atendimento em algumas unidades
de saúde com psiquiatras e psicólogos. Na Rede de Atenção
Psicossocial de Santo André são ofertadas mensalmente 1.400
consultas psiquiátricas, 1.300 oficinas terapêuticas, 900
grupos terapêuticos.

Santo André participa da campanha “Janeiro Branco” pela primeira vez
Avalie esta notícia