Santo André promoveu a Estirão do Dia Mundial da Consciência Autista

0
175

Santo André promoveu a Estirão do
Dia Mundial da Consciência Autista

Crédito: Júlio Bastos/PSA

A Prefeitura de Santo André promoveu neste domingo (2) a
primeira edição da Estirão do Dia Mundial da Consciência
Autista, que percorreu ruas do meio da cidade. O evento faz
secção da programação do aniversário de 464 anos do município e
atraiu pais, crianças e adolescentes com TEA (Transtorno do
Espectro Autista), além de representantes de diversas
secretarias da administração.

A concentração ocorreu em frente à Estação Prefeito Celso
Daniel da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A
jornada teve início por volta das 11h e terminou no
estacionamento do Paço Municipal, onde balões foram soltos para
marcar o término do evento. O Dia Mundial da Consciência
Autista é lembrado em todo o planeta no dia 2 de abril.

“A jornada é principal para trazermos para a sociedade social
a discussão sobre esse tema tão importante para o município.
Tapume de 1% da população brasileira tem esse transtorno”,
afirma o secretário de Cidadania e Inclusão Social, Marcelo
Delsir. “Estamos reorganizando todos os serviços da cidade em
relação à pessoa com deficiência”.

Diversos programas da Prefeitura atendem pessoas com autismo,
entre outras deficiências intelectuais ou físicas. O principal
equipamento para atendimento do Transtorno do Espectro Autista
é o CAPS (Meio de Atenção Psicossocial) Infantil, localizado
na Vila Guiomar. Atualmente estão em seguimento
aproximadamente 50 crianças e adolescentes na fita etária
entre 2 anos e meio e 13 anos.

A gerente de loja Cristina Rohrbacher é mãe de dois gêmeos de
seis anos de idade que possuem TEA e que são atendidos no CAPS
Infantil. Ela relata o repto de mourejar com o transtorno dos
filhos. “Às vezes a gente tem dificuldade de se entender. Uma
criança não-verbal não tem porquê falar se está sentido dor ou
penúria, por exemplo. Eles têm sempre momento de irritabilidade,
com som e muita gente. Tem criança que não dorme, alguns têm
mais dificuldades, outros têm menos”, explica Rohrbacher.

Na rede municipal de ensino de Santo André estão matriculados
em sala de lição 191 alunos com Transtorno do Espectro Autista,
de um totalidade de 970 alunos com deficiência. Os profissionais que
atendem esses alunos são chamados de AIE – Agente de Inclusão
Escolar ou Estagiária de Pedagogia. No entanto, nem todos os
alunos com autismo necessitam do auxílio desses profissionais,
dependendo do intensidade do transtorno.

“O governo Paulo Serra tem sensibilidade de trabalhar com as
pessoas e um dos maiores desafios da cidade hoje está na área
de inclusão. Por isso mesmo, esta jornada é um dos eventos
mais importantes do mês de aniversário da cidade”, afirma o
vice-prefeito e secretário de Manutenção e Serviços Urbanos,
Luiz Zacarias, que participou do evento.

Serviço – O CAPS Infantil está localizado na rua David
Campista, 220, na Vila Guiomar e tem atendimento de porta
ensejo com plantão de protecção. As pessoas são atendidas com
ou sem encaminhamento, de segunda a sexta-feira, da 7h às 10h30
e das 13h às 15h30. No lugar existe uma equipe
multiprofissional com psicólogos, terapeuta ocupacional,
assistente social, enfermeiro, técnicos de enfermagem, facilitar
de desenvolvimento infantil, pedagogo e médico.

Santo André promoveu a Estirão do Dia Mundial da Consciência Autista
Avalie esta notícia