Santo André recebe verba e cria vagas em escolinhas de esporte

287

 Santo André vai fortalecer quatro modalidades que já são
tradicionais na cidade com a criação de vagas para a iniciação
de atletas. O município vai receber nas próximas semanas aporte
de R$ 540 mil do governo do Estado, que serão usados para
ampliar a estrutura do basquete feminino, do caratê, da natação
e do tênis de mesa, que utilizam as instalações do Complexo
Poliesportivo Pedro Dell’Antonia para treinamento.
Segundo o secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude,
Gustavo Maiurino, o repasse será feito porque já existe a
estrutura pronta em Santo André. “O governo de São Paulo tem
programa chamado Centro de Formação de Atletas e o que estamos
fazendo é uma transferência de recurso porque já existe, por
parte de Santo André, um centro de formação de atletas. Vamos
unir as forças. O Estado vai apoiar utilizando estrutura que já
é vencedora, que tem histórias de sucesso pela via mais rápida
e fácil, que é a transferência de recurso para o município”,
explicou.
O dinheiro, necessariamente, tem de ser usado para a criação de
vagas nas quatro modalidades contempladas, ou seja, será
destinado á contratação de professores, uniformes, materiais
esportivos etc. O secretário municipal de Esporte e Práticas
Esportivas de Santo André, Marcelo Chehade, acredita que serão
abertos pelo menos mais 1.000 lugares para os moradores do
município.
“Agradecemos demais e ficamos extremamente felizes por receber
este valor do governo do Estado. Investiremos todo o recurso em
vagas na iniciação esportiva nas quatro modalidades. Hoje temos
em torno de 300 jovens nos nossos centros de formação e com
esse aporte acreditamos que conseguiremos ter pelo menos 1.300
lugares”, contabilizou Chehade.
A transferência do recurso depende apenas da assinatura do
prefeito Paulo Serra (PSDB), o que deve acontecer nesta semana.
A previsão é a de que em setembro sejam divulgadas as formas de
inscrição para os interessados. Os centros de formação
contemplam jovens de 10 a 16 anos com iniciação esportiva e,
posteriormente, treinamento com foco em alto rendimento.
Para Chehade, neste momento o mais importante é atrair os
moradores. “Como sou médico (obstetra) penso primeiro no ser
humano, na formação de caráter e na saúde dos nossos jovens,
que estão sedentários. Com essas vagas teremos pelo menos mais
1.000 crianças e adolescentes praticando esporte e longe das
ruas, do que não presta. O primeiro objetivo é esse, depois,
torcer para que o programa possa revelar algum grande talento
que represente Santo André em Jogos Olímpicos”, projetou.

Nove empresas querem gerir Ibirapuera

O governo do Estado pretende passar o controle do Complexo
Desportivo Constâncio Vaz Guimarães , no Ibirapuera, em São
Paulo, à iniciativa privada pelos próximos 30 anos. Após
chamamento público que terminou na sexta-feira, nove empresas
se inscreveram e agora estão aptas a apresentar, em 60 dias,
sugestões para gestões técnica, econômica e de obras para o
local.
“Nove grupos estão interessados em apresentar estudos técnicos
para o complexo. Esse é o primeiro passo. Depois, haverá
discussão com a sociedade sobre o que será feito ali e, então,
a identificação pelo governo sobre o que é melhor para aquele
local. Só depois disso abriremos licitação do negócio, que terá
investimento de cerca de R$ 330 milhões em três anos”, explicou
o secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude, Gustavo
Maiurino.

Santo André recebe verba e cria vagas em escolinhas de esporte
Avalie esta notícia