Santo André recebe workshop sobre acessibilidade

153

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em parceria com o CAU/SP (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo), realizará o workshop “Acessibilidade – Contexto urbano contemporâneo”, de capacitação em acessibilidade e desenho universal com o workshop, nesta quinta-feira (23), das 9h às 18h. O curso será ministrado na Universidade Federal do ABC, Campus Santo André (Avenida dos Estados, 5001, no bairro Santa Terezinha).

Os interessados podem se inscrever através do e-mail [email protected] e informar nome completo, telefone, número de registro no CAU e se há necessidade de algum suporte de acessibilidade. Todos os participantes recebem certificado do CAU/SP.

Entre os assuntos abordados, estão: “Acessibilidade e a Prática Profissional”, “Conceito e Aplicação de Desenho Universal na Arquitetura”, “Legislação e Normas Técnicas”, “RRT e o Decreto Federal 5.296/04”, “A Urbe e a Lei Brasileira de Inclusão” e “Peculiaridades da região”. Ao final do curso, os participantes são submetidos à vivência com cadeira de rodas, bengala longa e vendas em locais públicos.

Voltada para arquitetos e urbanistas, a iniciativa tem o objetivo de fomentar o conhecimento e o entendimento dos profissionais sobre os temas, para que todas as obras e projetos passem a contemplá-los. O workshop visa garantir que as construções sustentáveis e inclusivas sejam adequadas à diversidade humana.

A atividade ocorrerá em Piracicaba e nas sedes regionais do CAU/SP responsáveis pelo atendimento aos profissionais da área de arquitetura e urbanismo dos 645 municípios paulistas. Participam da iniciativa: São Paulo, Santos, São José dos Campos, Sorocaba, Mogi das Cruzes, Campinas, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Bauru e Grande ABC.

Em dezembro de 2013, o Governo do Estado de São Paulo inaugurou o primeiro Centro de Tecnologia e Inclusão para pessoas com deficiência, no km 11,5 da Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo. O espaço é composto por quatro casas e um teatro com capacidade para 50 pessoas. São 30 ambientes que oferecem orientação, aconselhamento profissional, atividades artísticas para estimular a relação interpessoal, laboratório de imagem e autocuidado, orientação e mobilidade para pessoas com deficiência visual com oficinas de libras, braile e comunicação alternativa.

Há atividades para formação de gestores de política e profissionais que trabalham com gestores de pessoas com deficiência e também para os profissionais, através de cursos de atualização para órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, manutenção e cuidado para cadeira de rodas e formação de cuidadores ou atendentes de pessoas com deficiência. 

Santo André recebe workshop sobre acessibilidade
Avalie esta notícia