Santo André reduz em 20 milénio fileira de espera

0
169

Dois meses depois de seu lançamento solene, o programa Fileira
Zero, que procura reduzir a lista de espera por exames na rede
pública de Santo André, contabiliza 20 milénio atendimentos de um
precário de 128.497 pessoas que aguardavam por consultas em
unidades municipais.

Ontem, após o segundo dia de mutirão do projeto, o prefeito
Paulo Serra (PSDB) detalhou que o objetivo da Secretaria de
Saúde é regularizar o sistema até o término do mês.

“A espera média por atendimento na rede estava em 18 meses,
sendo que havia quem aguardava há mais de dois, três anos.
Muitos até nem lembravam dos agendamentos”, relatou. “A nossa
expectativa é deixar a fileira de espera em no máximo 60 dias e
queremos alcançar essa meta até o término do ano. Pode ser que
encurtemos esse prazo porque há hospitais privados interessados
em firmar parceria.”

Além dos mutirões de atendimento na rede, o Fileira Zero tem outra
frente de atuação, que envolve misantropia de dívidas de
empresas privadas em troca de consultas e exames em hospitais e
clínicas particulares. Um dos complexos hospitalares que
aderiram ao programa é o Hospital e Maternidade Dr. Christovão
da Gama.

Ontem, Paulo Serra, a secretária de Saúde, Ana Paula Peña Dias,
e outros integrantes do primeiro escalão acompanharam os
trabalhos do mutirão no CHM (Núcleo Hospitalar Municipal), no
bairro Assunção, e no Núcleo de Especialidades na Avenida
Ramiro Colleoni, no Núcleo.

“O balanço de ontem foi de 4.000 atendimentos. Conseguimos
avançar a fileira em algumas demandas. Dermatologia, por exemplo,
apresentava fileira de espera de 10 milénio pacientes e reduzimos pela
metade nesse tempo. Exames vasculares também foram reduzidos”,
comentou Paulo Serra. “Ainda aguardamos avanços maiores em
Cardiologia e Ortopedia. Já estamos atuando para que a fileira
dessas consultas também seja reduzida.”

Na visão do governo, a lista de espera por consultas e exames
de Cardiologia deve diminuir com a reabertura do Hospital Dia,
localizado nas dependências do CHM. O equipamento oferece
cirurgias de baixa dificuldade e permite ao paciente realizar
o procedimento e ter subida no mesmo dia.

“Gostaríamos que o programa tivesse uma dinâmica maior, mas,
infelizmente, herdamos uma Prefeitura com problemas nas
finanças e isso limita a atuação. Mesmo assim acredito que no
primeiro ano de gestão seja possível sentir melhora
considerável na Saúde de Santo André”, concluiu o
prefeito. 

Santo André reduz em 20 milénio fileira de espera
Avalie esta notícia
Compartilhar