Santo André vacila mais uma vez no Brunão e perde do Santos

0
157

O Estádio Bruno Daniel esteve quase referto, ontem à tarde, uma vez que
há muito não acontecia. Depois de seis anos, um dos grandes
clubes do Estado visitou o Santo André, neste retorno do time à
escol estadual. Entretanto, mais uma vez o Ramalhão se mostrou
um anfitrião permissivo e acabou derrotado pelo Santos por 1 a
0, gol de Copete. Dos 18 pontos que disputou em morada, a equipe
andreense conquistou exclusivamente três.

Além disso, o Ramalhão tem a lamentar as perdas de Reniê e
Aelson, que deixaram o campo machucados, além de Tiago Ulisses,
expulso. Os dois primeiros são dúvida para o jogo de
quarta-feira, em Osasco, contra o Audax, quando o time do
Grande ABC jogará a permanência na Série A-1 – com 11 pontos,
está exclusivamente dois supra da zona da rebaixamento. 

O Peixe, por sua vez, se aproximou da classificação à próxima
temporada do Paulistão. Com 19 pontos no Grupo D, depende exclusivamente de
si na quarta, contra o Novorizontino, na Vila Belmiro, para
concretizar a vaga.

Ontem, os times fizeram partida um tanto quanto equilibrada.
Sérgio Soares armou o Santo André de maneira que marcava poderoso
a saída de esfera santista. Já Dorival Júnior insistiu com Vitor
Bueno e Bruno Henrique ao lado de Ricardo Oliveira.

As oportunidades para os dois lados surgiam exclusivamente em vacilos
do adversário. Foi mal Guilherme Garré – novidade no
Ramalhão –, logo no início, tentou surpreender Vanderlei – de
volta ao Peixe –, mas parou na resguardo do goleiro.

Em vacilo de Tiago Ulisses, aos 17 minutos, Ricardo Oliveira
recebeu e bateu para resguardo de Zé Carlos. Em novo erro
andreense, Vitor Bueno arrancou com liberdade e finalizou mal,
facilitando ao arqueiro rival.

Aos 45, em lance que está habituado a vigiar, Ricardo
Oliveira isolou esfera que sobrou na pequena área.

Na segunda lanço, Sérgio Soares sacou Serginho e optou por
Deivid, dando mais movimentação e velocidade. O Santos, por sua
vez, buscava Oliveira, que perdeu chances aos 14, aos 20 e aos
27. Atendendo a pedidos da torcida, Dorival lançou Copete que,
aos 29, apareceu livre para escorar interceptação de Lucas Lima: 1
a 0 – para alegria dos santistas, que na saída do estádio
tiveram desentendimento com a polícia, que usou bombas para
sofrear os ânimos.

Santo André vacila mais uma vez no Brunão e perde do Santos
Avalie esta notícia