Santo André vai pedir R$ 100 mi para a União

Santo André vai pedir R$ 100 mi para a União
Avalie esta notícia

 A Prefeitura de Santo André deve formalizar nas próximas semanas pedido ao governo federal para captação de financiamento na ordem de R$ 100 milhões, por meio do Programa Avançar Cidades, a serem utilizados em projeto de obras na área de Mobilidade Urbana. O projeto, que no momento está em fase de detalhamento para checar o enquadramento que o programa do governo federal exige, segundo a Prefeitura, consiste na execução de dois projetos de pavimentação e canalização.
A primeira intervenção seria realizada no Córrego Taioca, trecho entre a Rua Thales dos Santos Freire e Avenida Brasília. Prometida desde 2004, a obra inicial consiste, além da canalização e recuperação das margens, de serviços como construção de coletores tronco, recuperação da avenida marginal, extensão da ciclovia e plantio de mudas. O projeto, no entanto, pode sofrer mudanças com o novo enquadramento da União.

Outra intervenção que estará no projeto será a do Córrego Cassaquera. Neste caso, o objetivo é finalizar ligação entre as avenidas Giovanni Batista Pirelli e Luiz Ignácio de Anhaia Mello, hoje inacabada, com a Avenida Valentim Magalhães, além da canalização do córrego.
A nova linha de crédito aberta nesta semana pelo Ministério das Cidades pretende liberar R$ 3,7 bilhões em recursos disponibilizados pelo FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para municípios com população acima de 250 mil habitantes. Os financiamentos podem variar de R$ 5 milhões até R$ 200 milhões.
Embora não detalhem valores a serem pleiteados à União, as prefeituras de São Bernardo e Mauá, que também se enquadram nas diretrizes divulgadas pelo Ministério das Cidades, dizem no momento avaliar o cadastro de projetos no Programa Avançar Cidades.
No caso de São Bernardo, segundo a administração, há interesse em engajar o município no programa federal, com vistas a avançar os novos projetos de corredor de ônibus. No entanto, para isso, “um amplo estudo será realizado na administração para avaliar quanto o município vai necessitar de recursos e para qual plano está mais direcionado, dentro do prazo solicitado pelo Ministério das Cidades”.
Mauá, por sua vez, afirma em nota não ter no momento nenhum projeto concretizado, porém, está “estudando uma proposta que seja mais viável e vantajosa ao município”.
 
REGIÃO
Caso o pedido de Santo André seja efetivado, este será o segundo pleito feito por municípios da região. Em agosto, o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), protocolou em Brasília oito projetos dentro do Programa Avançar Cidades. O valor total das medidas deve chegar a R$ 60 milhões.
Dentre os projetos pleiteados estão a construção de um terminal rodoviário e a revitalização da Avenida Goiás.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here