Sem manutenção, faixa de dutos atrai escorpião e rato em Santo André

125

A autônoma Ana Paula Guimarães Oliveira, 33 anos, ganhou nova preocupação há um ano: evitar que o filho de 3 anos brinque no quintal do imóvel. Isso devido à presença de insetos e até mesmo ratos, fruto de falta de manutenção em faixa de duto localizada próximo à residência da moradora, na Rua dos Professores, no Jardim Santa Cristina, em Santo André.

O terreno, de propriedade da Transpetro, está tomado pelo mato alto e já acumula água parada. Sem limpeza, a sujeira passou a atrair até mesmo animais peçonhentos, como é o caso de escorpiões. Com a proximidade do verão (que começa em 21 de dezembro), aumenta o receio em relação à dengue, tendo em vista que há possibilidade de o mosquito transmissor da doença circular pelo local.

Ana Paula diz que a situação é rotineira. “A gente liga várias vezes (para a Transpetro) e não resolvem. Enquanto um joga para o outro o tempo passa. Não deixo meu filho brincar aqui fora e a porta vive fechada. Ele fica da cozinha para lá porque não sabemos o que pode acontecer”, lamenta. 

A dona de casa Filomena Garcia Pereira, 74, destaca ter observado, há alguns dias, escorpião. “Está muito sujo e a gente convive com carrapatos e pernilongos. Estou cansada de falar e não adiantar nada. Fez um ano em outubro que limparam pela última vez”, critica. 

A cabeleireira Mislene do Carmo, 38, chegou ao local há apenas sete meses, mas já reclama da situação. “Tem de arrumar e tirar o mato. Já apareceu escorpião, mas imagina os ratos”, aponta.

A Transpetro informou, por meio de nota, que vai providenciar a limpeza da faixa de dutos citada. A empresa ressaltou ainda que possui o telefone 168, “canal pelo qual os moradores vizinhos às instalações podem contribuir, seja no envio de críticas, sugestões ou comunicando qualquer movimentação suspeita na faixa de dutos ou em terrenos próximos”. 

Sem manutenção, faixa de dutos atrai escorpião e rato em Santo André
Avalie esta notícia