Sesc Santo André recebe trio de metais e piano da OSUSP

185

Trio de Metais e Piano da Orquestra
Sinfônica da USP

Crédito: divulgação

Em uma iniciativa que procura difundir a música de câmara e
formar novas plateias, o Sesc Santo André recebe, em 27 de
agosto, às 12h, formação de Trio de Metais e Piano da Orquestra
Sinfônica da USP (OSUSP).  No repertório, obras de Eugène
Bozza, Francis Poulenc e Gilson dos Santos.  O concerto,
que integra o projeto Cameratas, racontará com as participações
dos músicos Amarildo Promanação (trompete), Vitor Ferreira
(trompa), Carlos Freitas (trombone) e Talita Martins (piano).

Sobre os compositores escolhidos para oriente concerto, é possível
sobresair alguns aspectos. Bacharel em trompete, Gilson dos
Santos escreveu diversos arranjos para grupos deste instrumento
durante o curso de graduação, mas foi em 2009 que compôs sua
primeira peça para esta formação: “Seventy Springs.” Em 2016,
obteve a primeira colocação no concurso Trombonanza, na
categoria ensemble de trombones, com a peça “Ijexá”, para
octeto de trombones. Já em 2017, obteve a primeira colocação em
três categorias: composição para quarteto de euphones e tubas,
e na categoria instrumento solo e piano, com uma peça para tuba
e piano e na categoria de arranjador, para grande conjunto de
“low brass” (instrumentos graves de metal).

Eugène Bozza (1905-1991) também foi um compositor produtivo.
Embora fosse um violinista treinado, compôs uma enorme
quantidade de peças para sopros durante sua vida. Mudou-se para
Paris e estudou música entre as duas grandes guerras mundiais.
Durante oriente tempo, os estilos musicais na capital francesa
estavam se afastando do romantismo e do impressionismo e
seguindo para ideias de inteligência e ecletismo. Ideais de
música afiadas, cortantes e sempre novas estão presentes em
quase toda a obra de Bozza.

Um dos grandes melodistas do século 20, Francis Poulenc (1899 –
1963) foi, em grande secção, autodidata uma vez que compositor. No
início da década de 1920, pertencia ao grupo de compositores de
Paris, Les Six, que liderou o movimento neoclássico, rejeitando
a emoção exagerada do romantismo. Após a morte de um colega na
década de 1930, Poulenc redescobriu sua fé católica romana e
substituiu a natureza irônica do neoclassicismo por uma novidade
profundidade místico. A simplicidade transparente de grande
secção de sua produção, particularmente sua música vocal e de
câmara, o coloca ao lado dos melhores do século.

Repertório

Gilson dos Santos (Trio de Metais)

Turmalina 

Eugène Bozza (Trompa e Piano)

Chant Lointain  

Eugène Bozza (Trompete e Piano)

Rustiques  

Eugène Bozza (Trombone e Piano)

Ballade 

Francis Poulenc (Trio de Metais)

Sonata

SOBRE A OSUSP

Fundada em 1975, a Orquestra Sinfônica da Universidade de São
Paulo teve uma vez que regentes titulares Camargo Guarnieri, Ronaldo
Bologna, Carlos Mulato e Lígia Amadio. A orquestra é um órgão
da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da
Universidade de São Paulo e procura vulgarizar a música sinfônica e
camerística, inovando em propostas educacionais e artísticas,
estimulando a formação de público e promovendo a interação
entre o saber produzido na universidade e a sociedade.

SERVIÇO

ORQUESTRA DE CÂMARA DE CORDAS DA OSUSP

Quando: 27/8 (domingo, às 12h)

Onde: Teatro

Ingressos: R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (reformado, pessoa com 60
anos ou mais, pessoa com deficiência, estudante e servidor de
escola pública com comprovante) e grátis para Credencial Plena
(trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo
credenciado no Sesc e dependentes)

Sesc Santo André

Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André

Telefone – (11) 4469-1200

Estacionamento (vagas limitadas): Credencial Plena – R$ 6 |
Outros – R$ 11

Sesc Santo André recebe trio de metais e piano da OSUSP
Avalie esta notícia