Superada a seca, Sto.André registra desperdício

0
112

 No dia em que findou o prazo estabelecido pelo prefeito
de Santo André Paulo, Serra (PSDB), para que os constantes e
antigos problemas de intermitência no provisão da cidade
fossem eliminados, a equipe do Diário flagrou moradores em
ações de desperdício do recurso hídrico. Atividades uma vez que a
lavagem de calçada e de carros foram observadas na manhã de
ontem.

Conforme o prometido pela administração, não houve reclamações
de problemas com falta de água. Foram percorridos bairros com
registros de relatos de intermitência durante a crise hídrica
enfrentada pelo município, uma vez que é o caso de Jardim Alvorada,
Parque Novo Oratório, Parque Capuava, bairro Condomínio
Maracanã, Cidade São Jorge e Vila Guaraciaba.

Em conversa com a população, a equipe do Diário foi informada
de que a regularização do serviço prestado pelo Semasa (Serviço
Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) é observada
há pelo menos uma semana. Desde ontem, o sistema de
provisão da cidade conta com pressão de 1.350 m³ por
segundo, valor necessário para regularizar a chegada do líquido
nas torneiras, de combinação com a Prefeitura. Até o ano pretérito, a
cidade recebia 800 m³ por segundo, número que chegou a 1.100 m³
por segundo neste ano, antes da instalação de quatro redutores
de pressão a dispêndio de R$ 100 milénio.

Na Vila Guaraciaba, o cenário de desperdício foi mais evidente.
Moradora foi flagrada lavando o portão de vivenda com quantidade
considerável de água. No mesmo bairro, um senhor foi visto
utilizando mangueira para molhar coche estacionado na Rua
Basílio de Magalhães.

No domingo, o Diário destacou que o consumo de água na região é
maior do que o recomendado pela ONU (Organização das Nações
Unidas). Em Santo André, nos meses que antecederam a estação
mais quente do ano, a média de consumo foi de 148
litros/habitante/dia. Já no verão pretérito subiu para 150
litros. No entanto, o ideal é de 110 litros por dia por
habitante.

Superada a seca, Sto.André registra desperdício
Avalie esta notícia