Temer entrega medalha de mérito ao diretor da FMABC

Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, Dr. David Uip, presidente Michel Temer e Ricardo Barros, ministro da Saúde
Crédito: Rodrigo Nunes/MS
Atual secretário de Estado da Saúde de São Paulo e diretor-geral da Faculdade de Medicina do ABC, Dr. David Everson Uip recebeu em 27 de fevereiro, das mãos do presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Saúde, Ricardo Barros, a Medalha de Mérito Oswaldo Cruz, Categoria Ouro, “em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à saúde pública brasileira”.A Medalha de Mérito Oswaldo Cruz foi criada em 31 de julho de 1970, a partir do decreto n° 66.988. A honraria é destina a “galardoar pessoas nacionais e estrangeiras que, no campo das atividades científicas, educacionais, culturais e administrativas relacionadas com a higiene e a saúde pública em geral, se hajam distinguido de forma notável ou relevante, e tenham contribuído, direta ou indiretamente, para o bem-estar físico e mental da coletividade brasileira”.A outorga é feita por decreto do Presidente da República, mediante proposta do Ministério da Saúde. Como características, a medalha traz na face frontal a efigie de Oswaldo Cruz, gravada em relevo, rodeada da inscrição do nome e dos anos de seu nascimento e falecimento: 1872-1917. No reverso está a fachada do Instituto Oswaldo Cruz, com a inscrição da República Federativa do Brasil e do Benemerentium Premium.“Nós homenageamos aqui, brasileiros que se destacaram na promoção do bem-estar e da qualidade de vida de nossa gente. Portanto, quero dizer a cada um dos senhores e das senhoras em primeiro lugar, nossa gratidão pelos serviços prestados à causa da saúde de nosso país”, ressaltou o presidente da República, Michel Temer. Em sua fala, ele ainda reconheceu o esforço da gestão do Ministério da Saúde em economizar recursos para reaplicação em mais serviços direcionados à população, que somam para o desenvolvimento da saúde no país.Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a condecoração é uma forma de reconhecer os que fazem e contribuem para a saúde da população brasileira. “Uma justa homenagem para aqueles que ajudaram a construir uma trajetória de transformação, de ousadia, de mudanças no Sistema Único de Saúde. Mudanças que serão permanentes para a saúde pública”, destacou.A premiação leva o nome do fundador da saúde pública brasileira, o cientista, médico e sanitarista Oswaldo Cruz. Ele esteve à frente de uma nova concepção de saúde pública e inovou em suas práticas e atividades, contribuindo com campanhas para a erradicação da febre amarela e peste bubônica, entre outras. Oswaldo Cruz, que também esteve presente no início da história de um dos maiores símbolos de produção de conhecimento e tecnologia do país – a Fundação Oswaldo Cruz –, não relutou em reconhecer que a saúde é um desafio ao mesmo tempo individual e coletivo, princípios básicos que preconizaram o SUS.Ao todo foram 33 condecorados na solenidade de imposição das insígnias da Ordem, no Palácio do Planalto, entre médicos, pesquisadores, instituições e atores de diferentes áreas com relevante contribuição para a saúde brasileira.

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais