Terreiro abandonada preocupa moradores

0
80

Moradores do Parque das Nações, em Santo André, reclamam do
descaso do poder público com a Praça Waldemar Soares,
localizada ao lado da Paróquia Senhor do Bonfim. De consonância com
os munícipes, a ausência de fiscalização na área tem
contribuído para atuação de flanelinhas, além da permanente
presença de usuários de drogas durante a noite no sítio.

Em visitante à praça na tarde de ontem, a equipe de reportagem do
Diário flagrou o cenário de desamparo. O espaço tem inúmeras
pichações nas paredes, muito lixo espalhado pelo chão e os
brinquedos e equipamentos do sítio estão em péssimas condições
de uso. Além disso, o cheiro de urina é muito possante na área
virente.

De consonância com o servidor público Marcos Stivale, 51 anos,
morador do bairro há quatro anos, a praça e os equipamentos são
incessantemente vandalizados. “O que acontece é que chegam de
seis a oito indivíduos e atuam porquê flanelinhas pela manhã. Boa
secção deles se embriaga com esse numerário que recebe e, além de
falar cima logo cedo, faz muita sujeira cá”, disse.

O servidor público também conta que o clima no entorno da praça
é de insegurança, além da falta de sossego para os moradores da
localidade. “É o dia inteiro de gritaria com palavrões, gente
embriagada e sujeira. Quem mora cá vive infernizado. Se quer
repousar mais cedo não consegue”.

Segundo Stivale, os moradores já recorreram à Prefeitura, à GCM
(Guarda Social Municipal) e até aos vereadores da cidade e todas
as tentativas não resultaram em nenhuma solução definitiva para
a situação da praça. “Certa vez, um servidor da Prefeitura, de
forma muito irônica, sugeriu que eu me mudasse porquê forma de
solução desses problemas”, concluiu.

A assistente social Cristiane Filgueiras, 27, também moradora
do bairro, confirmou que há sensação de insegurança. “É
frequente ver pessoas cometendo pequenos furtos por cá. Quem
anda de noite tem susto porque é perigoso.”

Cristiane também lamenta que o espaço público, que poderia ser
utilizado pela população, esteja em más condições de uso e sem
a devida manutenção. “É esse descaso mesmo. Muita sujeira, está
tudo pichado e não tem uma fiscalização”, disse.

Em nota, a Prefeitura de Santo André informou que a Guarda
Social Municipal atende os periferia da Praça, com rondas
setoriais e equipes especializadas, e orientou os munícipes a
acionar a própria GCM ou a Polícia Militar caso se sintam
lesados por cobranças indevidas.

Sobre a má guardação do sítio, principalmente dos brinquedos,
a Prefeitura esclareceu que os mesmos “serão vistoriados e
reparados posteriormente”.

 

 

Terreiro abandonada preocupa moradores
Avalie esta notícia