Trânsito e Saúde: Motociclistas são os que mais se Acidentam no Trânsito

Trânsito e Saúde: Motociclistas são os que mais se Acidentam no Trânsito: Oito em cada dez atendimento por acidente de transporte no SUS são entre motociclistas. Com proposta de integrar, proteger vidas e reduzir o número de acidentes nas estradas o Governo federal lança Operação Rodovida 2019

Trânsito e Saúde: Motociclistas são os que mais se Acidentam no Trânsito

Triste noticia para quem trabalha, passeia ou simplesmente gosta de uma moto, pois 08 (Oito) em cada dez Atendimento por Acidente de Transporte no SUS são entre motociclistas.

O que o SUS representa?

O que o SUS representa? O que é o Sistema Único de Saúde (SUS):Conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração direta e indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público.

Com proposta de integrar, proteger vidas e reduzir o número de acidentes nas estradas o Governo federal lança Operação Rodovia 2019

  • Proposta de Integrar,
  • Proteger Vidas e
  • Reduzir o Número de Acidentes nas estradas

A cada 10 (dez) atendimentos por acidente de transporte realizados em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), oito são entre motociclistas. Dados mostram que os homens representaram 67,1% dos atendimentos nas unidades de saúde e as mulheres 50,1%. A faixa etária mais acometida são os jovens entre 20 e 39 anos.

Faixa Etária mais Acometida

Os dados fazem parte da pesquisa VIVA Inquérito 2017, realizada a cada três anos pelo Ministério da Saúde em unidades específicas que participam do levantamento, que tem como objetivo subsidiar políticas públicas com dados fidedignos, prevenir a ocorrência de casos, garantir cuidado em saúde e encaminhamento das vítimas para rede de atenção à saúde de todo o país.

Com o objetivo de reduzir a violência no trânsito e os custos sociais decorrentes, o Governo Federal lançou, nesta sexta-feira (20), a Operação Rodovida 2019. A proposta é integrar e proteger vidas no trânsito, evitando acidentes.

A ação é um esforço integrado de vários órgãos federais, como o Ministério da Saúde, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério da Infraestrtura, em articulação com estados e municípios.

Além das ações educativas e de fiscalização que ocorrem todos os anos, a PRF atuará na realização de perícia em acidentes e na produção de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) quando houver infrações até o dia 1º de março.

Em 2018, os acidentes de trânsito causaram 183,4 mil internações que custaram R$ 265 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS). Esses acidentes respondem por boa parte das internações hospitalares e pela maioria dos atendimentos de urgência e emergência, que geram altos custos sociais, como cuidados em saúde, perdas materiais e despesas previdenciárias, além de grande sofrimento para as vítimas e seus familiares.

Em 2017, o número de internações foi de 181,2 mil ao custo de R$ 259 milhões, sendo que mais de 50% das internações envolveram motociclistas.

O período de férias, festividades de Natal e Ano Novo e o Carnaval elevam consideravelmente o fluxo de veículos que circulam nas rodovias federais de todo o país.

Com a maior movimentação, cresce também a possibilidade de ocorrência de acidentes, daí a importância da iniciativa em buscar integração a fim de prevenir acidentes e coibir condutas que colaboram para a ocorrência desses.

Além do desenvolvimento de ações nos trechos mais críticos de acidentalidade, levando em consideração dados estatísticos, o Rodovida se propõe a preservar vidas priorizando não só o trabalho de fiscalização e educação para o trânsito.

A Operação buscará também extrair da competência de cada ministério e instituição integrante meios de fomentar novas políticas de segurança viária, incluindo propostas legislativas e operacionais.

Em parceria com estados e municípios, o Ministério da Saúde desenvolve, desde 2010, uma ação nos pontos com maiores problemas e maior fiscalização, principalmente no que se refere ao “álcool e direção” e à velocidade excessiva e/ou inadequada.

Projeto Vida no Trânsito

O Projeto Vida no Trânsito ressalta a importância da articulação do setor saúde com o trânsito no cumprimento do Código de Trânsito Brasileiro nos componentes da vigilância (informação qualificada, monitoramento das lesões e mortes e fatores de risco), prevenção e cuidado pré-hospitalar, hospitalar e de reabilitação ofertado às vítimas.

RODOVIDAO Rodovida é uma das estratégias do governo brasileiro para que o país cumpra os objetivos da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, lançada em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O Brasil e outros 152 países se comprometeram a adotar medidas efetivas para reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que o custo social de acidentes em rodovias federais chegou a R$ 12,8 bilhões em 2014.

A ação abrange campanhas educativas, aumento da fiscalização, melhoria da sinalização, parcerias com empresas concessionárias de rodovias federais, ações específicas com caminhoneiros, etc.

Além do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, estão envolvidos na iniciativa os

  • Ministério da Justiça e
  • Ministério da Justiça Cidadania;
  • Cidades;
  • Saúde;
  • a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT);
  • a Polícia Rodoviária Federal (PRF); e o
  • Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Por Jéssica, da Agência Saúde

Atendimento à imprensa

(61) 3315- 3853 / 3580

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais