Tucanos de Santo André embolam candidaturas

170

Os vereadores do PSDB de Santo André iniciaram processo de
discussão sobre possíveis candidaturas a deputado em 2018 e o
cenário promete permanecer congestionado. O vereador Jobert Minhoca,
o secretário de Esportes e parlamentar licenciado, Marcelo
Chehade, e o líder de governo na Câmara, Pedrinho Botaro,
estudam disputar o pleito no ano que vem, ainda sem posições
definidas.

“O PSDB está potente e tenho um trabalho importante em outras
cidades. Além disso, Santo André necessita de um representante
em outras instâncias do Legislativo”, pontuou Minhoca, que quer
concorrer a uma cadeira de deputado federalista. Para o vereador, a
definição de possíveis dobradas virá após a reforma política,
que tramita no Congresso.

Por sua vez, Chehade acredita que o partido só terá sucesso nas
eleições do ano que vem se entrar uno na disputa. “Temos três
pré-candidatos no município e é preciso análise para que não
ocorram sobreposições de candidaturas. As perspectivas são
boas, até pela votação que tanto o prefeito Paulo Serra (PSDB)
quanto a legenda tiveram em 2016”, analisou.

Chehade ainda não decidiu para qual incumbência quer concorrer, mas
admite que pode tentar uma vaga na Câmara Legislativa.

Já Pedrinho Botaro destacou que pode ser candidato por conta de
ligações políticas com o vice-prefeito da Capital, Bruno Covas,
e com o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, ambos
tucanos. “Antes de qualquer decisão vou falar com o prefeito
Paulo Serra para termos um projeto para ajudar o município.
Sempre foi pública a minha ligação com grupo do Bruno e do
Orlando”, ponderou.

Pedrinho, por outro lado, reconhece que dificilmente o Paço
estribará claramente alguma candidatura em 2018. “Não acho que o
prefeito vá optar por uma ou outra candidatura, até porque
alguns secretários serão candidatos, muito uma vez que outros vereadores
da base aliada”, finalizou.

O duelo do PSDB, no entanto, será o de fazer um deputado em
Santo André pela primeira vez e aproveitar o momento de
predominância política no Grande ABC, com a gestão de quatro
municípios.

Outro ponto que está no radar dos tucanos é a possibilidade de
perder o círculo de alianças em nível estadual. Partidos com o PSB
e o DEM já manifestaram a intenção de lançarem candidaturas ao
Palácio dos Bandeirantes. 

Tucanos de Santo André embolam candidaturas
Avalie esta notícia