Universo paralelo

208

Planetas se movem no espaço. A constatação foi feita pelos
astrônomos da Antiguidade, que os ‘batizaram’ de errantes após
notarem que as estrelas eram os corpos fixos e que os astros
tinham caminhos distintos. Tendo uma vez que base essa informação foi
montada a mostra Linhas de Histórias – O Livro Ilustrado em
Sete Autores, que acabou de ser inaugurada no espaço de eventos
do Sesc Santo André.

Com a vocábulo, um dos curadores, Odilon Moraes, que divide a
organização com Fernando Vilela e Stela Barbieri. “Nessa
exposição queríamos mostrar que os artistas têm uma trajetória.
Não dá para proferir uma vez que ele é, sem mostrar uma vez que funciona, uma vez que
constrói sua obra. As pessoas têm de entender que universo
maravilhoso é o processo cada um desses corpos errantes, cada
um com sua característica, a seu modo, com sua atmosfera e
paisagem privado”, explica.

Partindo desse pressuposto metafórico, quem chega à exposição
pode apreciá-la de longe, assim uma vez que fazemos ao olhar para o
céu, por meio de binóculo. E, chegando mais perto, nota-se que
cada um dos sete artistas – entre eles Andrés Sandoval, Angela
Lago, Eva Furnari, Javier Zabala, Nelson Cruz, Renato Moriconi,
Roger Melo – teve suas obras alocadas em seus respectivos
planetas, que se diferem pelos formatos. Essas peculiaridades
serão intensificadas com os minidocumentários que mostram a
intimidade dos ilustradores em seus redutos: os ateliês.

As obras dos artistas, ressalta Moraes, não estão na exposição:
ficam na livraria. Lá, na verdade, é o espaço para saber
todo processo criativo – com bonecos dos desenhos, por exemplo
– e o universo que habita cada um dos artistas. E, para vincular
os sete planetas, foram construídas ‘pontes’, que na verdade
são espaços que mostram o que um artista tem de geral com o
outro. “Foram os pontos mais ousados que surpreenderam até
mesmo os artistas”, ressalta.

Entre as particularidades dos trabalhos estão as imagens do
cotidiano captadas por Eva, os desenhos registrados nos
cadernos de Javier e o resultado das andanças de Melo traduzido
em palavras e imagens. Também as colagens nos cadernos de
anotações de Sandoval, o tablet equipado que Angela utiliza em
suas criações, as pesquisas em museus e bibliotecas feitas por
Cruz para gerar e reinventar histórias e a pintura e os traços
de cartoon de Moriconi. Quem quiser viajar para oriente universo
paralelo basta ir lá, pegar sua luneta, e ‘olhar para o céu’.
Garanto que não vai se arrepender.

Linhas de Histórias – Exposição. Sesc Santo André – Rua
Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Até 26/11, de terça a sexta,
das 10h30 às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h30 às
18h30. A ingressão é gratuita. 

Universo paralelo
Avalie esta notícia