Valor da cesta básica inicia o ano com subida de 4,37%

0
99

Os itens da cesta básica, na semana de 16 a 22 de janeiro,
apresentaram subida de 4,37%, na região do Grande ABC, de consonância
com pesquisa elaborada pela Craisa (Companhia Regional de
Aprovisionamento Integrado de Santo André). O dispêndio médio era de
R$ 542,02 na semana compreendida entre os dias  5 e 11 de
dezembro de 2016. Já nesta semana, o preço ficou em R$ 565,70,
o que significa que o consumidor irá gastar R$23,68 a mais em
relação à última semana pesquisada. O pausa de um mês entre
a última pesquisa e a novidade influencia na variação supra da
média.

De consonância com o engenheiro agrônomo da Craisa e responsável
pela pesquisa, Fábio Vezzá de Benedetto, os itens de limpeza
doméstica e higiene pessoal são os que mais encareceram
recentemente, sabão em pó (1 Kg) custando 52,37% a mais e papel
higiênico branco (pacote com 8 rolos) registrando subida de
38,26%. “Para tentar poupar numerário vale a pena o consumidor
pesquisar muito e testar produtos desconhecidos, pois
diante de uma avalanche de marcas há preços que variam muito e
é possível que o consumidor se surpreenda positivamente e ainda
faça economia”, alertou.

Em relação aos vitualhas, o preço do leite longa vida integral
apresentou subida significativa nesta semana, 11,79%, registrando
preços médios de R$ 2,56 o litro. O leite permaneceu com preços
praticamente estáveis durante 2016 e agora começa 2017 com
reação supra do esperado. Em compensação, o quilo da batata
teve queda de 46,99%. Além disso, o preço médio do feijão
carioca teve queda de 10,43%, custando murado de R$ 4,81 o
pacote de 1 kg, mas é importante permanecer sisudo. “Apesar da
queda, a diferença de preço entre o mais custoso e o mais barato
encontrados chega a ser o duplo”, comentou Vezzá.

Outros produtos que apresentaram aumento de preço nesta semana
foram: a margarina cremosa (500g) com subida de 43,88%; a bolacha
maisena com 42,76%; o arroz com aumento de 9,20%; o café 12,94%
mais custoso; o açúcar 6,53%; e o pão francês com subida de
1,68%. 

Valor da cesta básica inicia o ano com subida de 4,37%
Avalie esta notícia