“Vamos salvar o Carlos Gomes!” 9999

0
159

O pessoal da velha guarda de Santo André poderia começar a
movimentar uma grande sarau para comemorar os 75 anos de
fundíbuloção do Cine Carlos Gomes (é Tidinho Rocco quem informa).

A coisa poderia ser feita na base da benemerência através dos
clubes de serviços da cidade e não precisaria ocorrer
exatamente na data certa, já que o cinema está em ritmo de
reformas (tomara que não mexam na sua arquitetura).

Há que se preocupar com o sorte do Cine Carlos Gomes. Ao que
se vê, o pedido de tombamento, solicitado há mais de um ano
pelo vereador José de Araujo, ainda não mereceu uma resposta
por secção do Executivo municipal.

Se o prefeito Newton Brandão não concordar essa iniciativa, o
prédio terminará sendo demolido e ainda vai se transformar em
estacionamento de veículos (o que seria lamentável, verdade
seja dita).

Todo andreense de promanação ou de coração deve encampar esta
teoria e lutar pelo seu sucesso, pois um dos pontos altos da
memória da cidade está naquele cinema que, dos anos 30 aos 60,
abrigou muitos namorados (hoje casados e com netos), trouxe
espetáculos teatrais de envergadura, óperas, espetáculos
musicais etc.

A cidade já tem tão poucas referências históricas e será uma
pena os mais antigos deixarem o Carlos Gomes ser demolido.

Cf. Claudete Reinhart, poste “Encontro”, Diário, 2-7-1987.

Ela é autora também do título supra, reaproveitado agora, neste
2017 de Deus.

NOTA

Os leitores mais antigos lembram muito muito: aquele verdadeiro
editorial da Claudete mexeu literalmente com Santo André e o
Grande ABC. Criou-se o Movimento SOS Carlos Gomes.

Mais de 20 milénio assinaturas foram coletadas. O prefeito Brandão
até que autorizou a demolição do Carlos Gomes. O seu sucessor,
Celso Daniel, revogou a decisão. Brandão voltou à Prefeitura e
a contragosto precisou completar o pagamento da desapropriação.
Mas o visível é que o Carlos Gomes resistiu, mesmo transformado
temporariamente em loja de tecidos e em estacionamento, porquê
previra a Claudete.

Foi possível, no espaço do Carlos Gomes, promover algumas
excelentes atividades artístico-culturais. Um grande espetáculo
teatral foi encenado, com a presença de Celso e sua mulher,
Miriam. Fizemos ali um programa de rádio, dentro do “São Paulo
de Todos os Tempos”, da Rádio Eldorado, comandado por Geraldo
Nunes. Depois…

Muito, depois vieram novas administrações, renovaram-se as
promessas de praxe, fizeram-se projetos fantasiosos (e
custosos, $$$) de restauração, mas a verdade é que o Carlos
Gomes permanece fechado, em pleno coração de Santo André.

Trinta anos depois, daria para usar o mesmo texto da Claudete –
porquê de indumentária estamos usando – mudando-se unicamente os personagens.
O andreense Paulo Serra é tão andreense quanto o finado Celso
Daniel. Prefeito Paulinho, por que não reativar o Carlos Gomes
em bases menos custosas, por administração direta, com a força
de trabalho de trabalhadores aposentados?

O Carlos Gomes não tem, e nunca teve, nenhuma venustidade
arquitetônica esplêndido, à exceção da sua frontispício,
descaracterizada já então. O corpo do cinema é um grande
caixote, operário porquê a sua cidade, prefeito. O que vale são
as histórias que ele encerra, algumas narradas pela Claudete
três décadas atrás.

Prefeito Paulo Serra, por que não invocar o arquiteto Euclydes
Rocco, o Tidinho da matéria de 1987, e pedir a ele um projeto
viável de recuperação da nossa mansão de espetáculos maior?

Não tem jeito? Tem jeito, sim. Se precisar desancar prego,
rebocar, varrer, subir andaime para emendar goteiras, conte
conosco. Vamos lá, em mutirão, restaurar a Memória andreense.

Diário há 30 anos

Sábado, 4 de julho de 1987 – ano 30, edição nº 6.485

MANCHETE – Veículos batem recorde

de exportações.

SÃO BERNARDO – Reportagem conta

o número de buracos da Avenida Wiston Churchill: 104.

DIADEMA – Sem verba, Prefeitura pode parar obras em 15 dias.

Em 4 de julho de…

1917 – O feitor universal da São Paulo Railway, em Paranapiacaba,
José Rodrigues Teixeira, dispensa os empregados Ernesto
Rodrigues e João Fachineiro, da Seção de Engenharia,

e cria um problema funcional no Província. O feitor teria
obrigado os

dois empregados a assinarem um documento, o que contrariou a
ambos.

A guerra. Do noticiário do Estadão: suspensão do decreto
que proíbe a ingressão do café brasiliano na Inglaterra.

2007 – Inaugurado o primeiro bicicletário do Galeria
Metropolitano São Mateus-Jabaquara da EMTU (Empresa
Metropolitana de Transportes Urbanos), no Terminal São
Bernardo.

Santos do Dia

André de Creta

Isabel de Portugal

Municípios Brasileiros

Celebram seus aniversários em 4 de julho:

Em Santa Catarina, Basta Bela Vista e Paial

No Mato Grosso, Campo Novo do Parecis, Campo Virente, Juruena,
Matupá, Novidade Mutum, Porto Esperidião, São José do Povo e
Tapurah

No Pará, Curralinho

Em São Paulo, Ibitinga e Tanabi

No Paraná, Iracema do Oeste

No Mato Grosso do Sul, Paranabaíba

Em Rondônia, Parecis

No Piauí, Piripiri

No Rio Grande do Sul, Taquari

Em Goiás, Uruaçu

Nascente: IBGE

“Vamos salvar o Carlos Gomes!” 9999
Avalie esta notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here