fbpx
Início 2019

Arquivos

AVC - Como descobrir se posso ter um AVC - Dr Willian Rezende neurologista derrame

AVC – Como descobrir se posso ter um AVC – Dr Willian Rezende neurologista...

AVC - Como descobrir se posso ter um AVC - Dr Willian Rezende neurologia A morte por acidente vascular cerebral diminuiu na última década, com o AVC sendo a quinta maior causa de morte nos Estados Unidos. Além disso, a incidência de AVC novo e recorrente está diminuindo, provavelmente devido ao aumento do uso de medicações específicas de prevenção, como estatinas e anti-hipertensivos. Apesar dessas tendências positivas na incidência e mortalidade, muitos derrames permanecem evitáveis. Os principais fatores de risco modificáveis ​​são hipertensão, diabetes mellitus, tabagismo e hiperlipidemia, bem como fatores relacionados ao estilo de vida, como obesidade, má alimentação / nutrição e inatividade física. Este artigo analisa as recomendações atuais para o gerenciamento de cada um desses fatores de risco modificáveis. Foi documentado que algumas medicações para pressão sangüínea podem aumentar a variabilidade da pressão sanguínea e, em última instância, aumentar o risco de acidente vascular cerebral. A prevenção de acidentes vasculares cerebrais geralmente inclui terapia antiplaquetária (a menos que exista uma indicação de anticoagulação), de modo que as evidências mais recentes que apóiam o uso dessas drogas são revisadas. Além disso, fatores de risco emergentes, como apneia obstrutiva do sono, cigarros eletrônicos e lipoproteína elevada (a), são discutidos. No geral, a prevenção do AVC secundário inclui uma abordagem multifatorial. Este artigo incorpora evidências de diretrizes e estudos publicados e usa um estudo de caso ilustrativo ao longo do artigo para fornecer exemplos de gerenciamento de prevenção secundária de fatores de risco de AVC. Fonte para vídeo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28157742 Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #avc #acidentecardiovascular #neuro #neurologia #neurologista cérebro saúde
Espasmos no sono - O que é espasmo no sono

Espasmos no sono – O que é espasmo no sono

Espasmo no sono - O que é espasmo no sono Um puxão hipnagógico é um espasmo muscular involuntário que ocorre quando uma pessoa está caindo no sono. O fenômeno é assim chamado em referência ao estado hipnagógico - o período de transição entre a vigília e o sono . Golpes hipnagógicos, também são comumente conhecidos como empurrões hipnóticos ou inícios de sono. Os espasmos musculares podem ocorrer espontaneamente ou podem ser induzidos por som, luz ou outros estímulos externos. Algumas pessoas relatam contrações hipnóticas acompanhadas de alucinações, sonhos, sensação de queda, luzes fortes ou ruídos vindos de dentro da cabeça. O início do sono é bastante comum, com algumas pesquisas sugerindo que 60 a 70 por cento das pessoas as experimentam. Muitos indivíduos podem ser visitados por idiotas noturnos e hipnóticos, mesmo sem saber, já que as contrações musculares muitas vezes não são lembradas, particularmente se não causam o despertar de uma pessoa. Alguns cientistas acreditam que certos fatores, como estresse, ansiedade, fadiga, cafeína e privação de sono , podem aumentar a freqüência ou a gravidade de contrações hipnóticas, mas faltam pesquisas conclusivas sobre o assunto. Atividades físicas intensas ou exercícios à noite também podem contribuir para o aumento de contrações hipnóticas, disse Michelle Drerup, psicóloga e especialista em medicina do sono comportamental do Centro de Distúrbios do Sono da Cleveland Clinic, em Ohio. Os pesquisadores também não sabem ao certo por que surtos hipnóticos ocorrem, mas existem algumas teorias. Uma hipótese diz que os empurrões hipnóticos são uma parte natural da transição do corpo do estado de alerta para o sono, e ocorrem quando os nervos "disparam" durante o processo. Outra idéia popular adota uma abordagem mais evolucionária para sacudidelas hipnóticas, explicando que os espasmos são um antigo reflexo dos primatas no relaxamento dos músculos durante o início do sono - o cérebro essencialmente interpreta mal o relaxamento como um sinal de que o primata adormecido está caindo de um árvore, e faz com que os músculos reajam rapidamente. Fonte para vídeo: https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Myoclonus-Fact-Sheet Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #sono #espasmonosono #distúrbios do sono #neurologia
Alzheimer tem cura - Conheça a demência que é possível tratar

Alzheimer tem cura – Conheça a demência que é possível tratar

Alzheimer tem cura - Conheça a demência que é possível tratar A hidrocefalia de pressão normal (HPN) é um distúrbio cerebral no qual o excesso de líquido cefalorraquidiano (LCR) se acumula nos ventrículos do cérebro, causando problemas de pensamento e raciocínio, dificuldade de andar e perda do controle da bexiga. Causas e fatores de risco Em alguns casos, a hidrocefalia de pressão normal é causada por outros distúrbios cerebrais, como um tumor, traumatismo craniano, hemorragia, infecção ou inflamação. Mas na maioria dos casos, a causa do acúmulo de fluidos permanece desconhecida. Sintomas Os seguintes sintomas são considerados marcas da hidrocefalia de pressão normal: Dificuldade em andar que às vezes é comparada à maneira como uma pessoa caminha "em um barco", com o corpo inclinado para a frente, as pernas afastadas e os pés se movendo como se estivessem "colados ao convés". Demência leve que envolve perda de interesse em atividades diárias, esquecimento, dificuldade em completar tarefas rotineiras e perda de memória de curto prazo. Declínio de habilidades de pensamento que inclui a desaceleração geral dos processos de pensamento, apatia, planejamento e tomada de decisões prejudicados, concentração reduzida e mudanças na personalidade e no comportamento. Perda de controle da bexiga, que tende a aparecer um pouco mais tarde na doença do que dificuldade em andar e declínio cognitivo. Diagnóstico Como os sintomas da hidrocefalia de pressão normal são semelhantes à doença de Alzheimer, à doença de Parkinson e à doença de Creutzfeldt-Jakob, a hidrocefalia de pressão normal é frequentemente negligenciada ou mal diagnosticada. Os três sintomas marcantes da hidrocefalia de pressão normal são considerados o quadro clínico “clássico”, mas nem todos com hidrocefalia de pressão normal apresentam os três sintomas. Em um estudo da Mayo Clinic, entre 41 idosos com suspeita de hidrocefalia de pressão normal, todos apresentaram dificuldade para deambular, 30 experimentaram declínio cognitivo e 14 relataram perda do controle da bexiga. Apenas 12 dos 41 tiveram todos os três sintomas. Para confirmar um diagnóstico de hidrocefalia de pressão normal, um ou mais dos seguintes testes são feitos: Imagem do cérebro: a imagem da estrutura do cérebro para detectar o alargamento dos ventrículos, muitas vezes com ressonância magnética (MRI) ou tomografia computadorizada, desempenha um papel fundamental no diagnóstico da hidrocefalia de pressão normal. Vários distúrbios cerebrais, incluindo a doença de Alzheimer, podem causar encolhimento geral do tecido cerebral que faz com que os ventrículos pareçam maiores que o normal. Na hidrocefalia de pressão normal, o tecido cerebral pode não parecer encolhido, mesmo que os ventrículos estejam aumentados. Exame clínico: Como o quadro clínico da hidrocefalia de pressão normal pode variar e os sintomas podem se sobrepor aos da doença de Alzheimer e outras demências, os especialistas recomendam que uma pessoa com suspeita de hidrocefalia de pressão normal seja examinada por um neurologista com vasta experiência na avaliação de distúrbios cerebrais que afetam o movimento. habilidades de pensamento e funções físicas. Testes do líquido cefalorraquidiano: os testes do LCR para prever a responsividade das derivações e / ou determinar a pressão de derivação incluem punção lombar, drenagem lombar externa, medição da resistência ao fluxo do líquido cefalorraquidiano (LCR), pressão intracraniana (PIC) e cisternografia isotópica. Fonte para vídeo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2674287/ Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #alzheimer #neurologia #neuro #alzheimertemcura
Como tratar o intestino preso na doença de Parkinson

Como tratar o intestino preso na doença de Parkinson

Como tratar o intestino preso na doença de Parkinson A constipação afeta frequentemente aqueles com doença de Parkinson . Ocorre quando os movimentos intestinais se tornam difíceis ou menos frequentes. O período normal de tempo entre os movimentos intestinais (também conhecidos como "fezes") varia amplamente de pessoa para pessoa. Algumas pessoas têm evacuações três vezes ao dia; outros apenas uma a duas vezes por semana. Ultrapassar mais de três dias sem evacuar faz com que as fezes endureçam e se tornem mais difíceis de passar. O que causa a constipação em pessoas com doença de Parkinson? Em algumas pessoas com doença de Parkinson , a constipação pode ocorrer devido ao mau funcionamento do sistema nervoso autônomo . O sistema nervoso autônomo é responsável por regular a atividade muscular lisa. Se este sistema não estiver funcionando adequadamente, o trato intestinal pode funcionar lentamente, causando constipação. Além disso, medicamentos usados ​​para tratar a doença de Parkinson (como Artane e Cogentin ) podem causar constipação. O que mais causa a constipação? Outras causas de constipação incluem: -Não beber água suficiente -Uma dieta pobre em fibras -Falta de exercício -Viagem ou outra mudança na rotina -Comer grandes quantidades de produtos lácteos -Estresse -Resistindo ao desejo de ter um movimento intestinal -Medicamentos antiácidos contendo cálcio ou alumínio -Outros medicamentos (especialmente medicamentos para dores fortes, como opióides , antidepressivos e comprimidos de ferro) -Problemas médicos, como síndrome do intestino irritável ( SII ), diabetes e câncer colorretal (raramente) -Gravidez -Como posso evitar ficar constipado? -Coma uma dieta bem equilibrada com muita fibra. Boas fontes de fibra são frutas, legumes, legumes e pão integral e cereais. A maior parte da fibra nas frutas é encontrada nas peles. Frutas com sementes comestíveis, como morangos, têm mais fibras. Coma farelo de cereais ou adicione farelo de cereais a outros alimentos, como sopa . -Beba 1½ a 2 litros de água e outros fluidos por dia. (Nota: O leite pode causar constipação em algumas pessoas.) Os líquidos que contêm cafeína , como café e refrigerantes, parecem ter um efeito desidratante e podem precisar ser evitados até que seus hábitos intestinais voltem ao normal. -Exercite-se regularmente. -Mova suas entranhas quando sentir o desejo. Como a constipação é tratada? -Beba dois a quatro copos extras de água por dia. -Experimente líquidos quentes, especialmente pela manhã. -Adicione frutas e legumes à sua dieta. -Coma ameixas e / ou farelo de cereais. -Se necessário, use um amaciante de fezes muito suave ou laxante (como Pericolace ou Milk of Magnesia ). Não use laxantes por mais de duas semanas sem chamar seu médico, pois o uso excessivo de laxantes pode agravar seus sintomas. Aviso sobre a constipação Ligue para o seu médico se: -A constipação é um novo problema para você -Você tem sangue nas fezes -Você está perdendo peso mesmo que não esteja tentando perder peso -Você tem dores fortes com movimentos intestinais -Sua constipação durou mais de 3 semanas Fonte para o vídeo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5856748/ Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs
Porque temos dor de cabeça mesmo o cérebro não sentindo dor

Porque temos dor de cabeça mesmo o cérebro não sentindo dor

Porque temos dor de cabeça mesmo o cérebro não sentindo dor A experiência da dor para todos nós começa quando estímulos desagradáveis ​​ativam fibras nervosas sensoriais chamadas nociceptores. Essas fibras especializadas - que estão localizadas na pele, músculos, articulações e alguns órgãos - transmitem sinais de dor da periferia para o cérebro, onde a mensagem de dor é finalmente percebida. O cérebro em si não sente dor porque não há nociceptores localizados no próprio tecido cerebral. Esse recurso explica por que os neurocirurgiões podem operar no tecido cerebral sem causar desconforto ao paciente e, em alguns casos, podem até mesmo realizar cirurgias enquanto o paciente está acordado. Dores de cabeça, no entanto, são uma história diferente. Embora seu cérebro não tenha nociceptores, existem nociceptores em camadas de tecido conhecidas como dura e pia que servem como um escudo protetor entre o cérebro e o crânio. Em algumas situações, os produtos químicos liberados pelos vasos sangüíneos próximos à dura e pia podem ativar nociceptores, resultando em dores de cabeça, como enxaquecas. O aumento do fluxo sanguíneo também pode desencadear uma enxaqueca, razão pela qual as enxaquecas são consideradas dores de cabeça vasculares. As dores de cabeça da enxaqueca geralmente são palpitantes e são acompanhadas de hipersensibilidade à luz, ao som e ao toque. As dores de cabeça tipo tensão mais comuns não compartilham características de enxaqueca. Embora os nociceptores sejam indubitavelmente ativados nas cefaléias do tipo tensional - em parte, pela contração excessiva dos músculos - outros gatilhos que envolvem esses nociceptores permanecem desconhecidos. Uma característica muito importante das cefaléias tipo tensão é que elas aumentam significativamente em situações estressantes, presumivelmente pela sensibilização dos circuitos de dor no cérebro. Uma grande dificuldade no desenvolvimento de novas terapias para a dor de cabeça é que não existem modelos animais capazes de distinguir esses tipos de dores de cabeça. No entanto, os cientistas estão esperançosos de que seu crescente conhecimento dos fatores químicos únicos que ativam os nociceptores na cabeça (em comparação com o resto do corpo) levará ao desenvolvimento de novas drogas que são particularmente eficazes para aliviar os sintomas das dores de cabeça mais comuns, bem como enxaqueca. Fonte para o vídeo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20187862 Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #dor #dordecabeça #
Quais são os 4 tipos de tonturas que existem

Quais são os 4 tipos de tonturas que existem

Quais são os 4 tipos de tonturas que existem A tontura é um sintoma de alguma alteração no organismo, que nem sempre indica uma doença ou condição grave e, na maioria das vezes, acontece por uma situação conhecida como labirintite, mas também pode indicar alterações no equilíbrio, alterações na função do coração ou efeito colateral de medicamentos. Outra situação muito comum é a tontura ao levantar, que acontece por uma situação conhecida como hipotensão ortostática, na qual a pressão arterial diminui porque a pessoa se levanta muito rapidamente. No entanto, este tipo de tontura é passageira e melhora em poucos segundos. É mais comum que a tontura surja em idosos, entretanto, também acontece em jovens, e pode surgir em diferentes situações a depender da causa, como ao estar deitado, comum na labirintite, ao se levantar, que surge por quedas de pressão, ou ao fazer algum esforço físico, que acontece em problemas cardíacos ou da pressão. Sempre que surgem episódios repetidos de tontura, é recomendado agendar uma consulta com o clínico geral ou médico de família para que sejam investigadas as causas possíveis, entretanto, se a tontura for muito forte ou prolongada, durante mais de 1 hora, é recomendado ir ao pronto socorro para uma avaliação e tratamento mais rápidos. 1. Vertigem ou Labirintite A labirintite é a causa mais comum de vertigem, é o tipo de tontura que dá a sensação que tudo está girando ao redor, que pode vir acompanhada de enjoo e zumbido, e normalmente acontece por alterações no ouvido. A vertigem costuma dar tontura mesmo ao estar deitado, e é comum que ela seja desencadeada com movimentos feitos com a cabeça, como virar de lado na cama ou olhar para o lado. 2. Desequilíbrio A sensação de desequilíbrio é outra importante causa de tontura, e acontece por causar a sensação de estar cambaleante ou com perda do equilíbrio. Esta situação pode causar um tontura constante e, geralmente, acontece nos idosos ou em situações de: Alterações da visão, como catarata, glaucoma, miopia ou hipermetropia; Doenças neurológicas, como Parkinson, AVC, tumor cerebral ou Alzheimer, por exemplo, pancada na cabeça, que pode causar lesões temporárias ou permanentes na região cerebral que regula o equilíbrio; Perda da sensibilidade nos pés e pernas, causada pelo diabetes; Consumo de álcool ou drogas, que alteram a percepção e a capacidade de funcionamento do cérebro; Uso de remédios que podem alterar o equilíbrio, como Diazepam, Clonazepam, Fernobarbital, Fenioína e Metoclopramida, por exemplo. 3. Queda de pressão A tontura que acontece por alterações cardíacas e da circulação é chamada de pré-sincope ou hipotensão ortostática, e surge quando a pressão cai e o sangue não é bombeado adequadamente para o cérebro, causando a sensação de desmaio ou de escurecimento e surgimento de pontos brilhantes na visão. Este tipo de tontura pode surgir ao acordar, levantar, durante um exercício ou, até mesmo, de forma repentina ao estar parado. As principais causas são: Queda brusca da pressão, chamada de hipotensão ortostática, e surge por um defeito no ajuste da pressão, que normalmente não é grave, e acontece por mudanças na postura, como se levantar da cama ou cadeira; Outras situações, como anemia e hipoglicemia, apesar de não causarem queda da pressão, alteram a capacidade do sangue levar oxigênio e nutrientes para as células cerebrais, e podem causas a sensação de tontura. 4. Ansiedade Alterações psicológicas, como depressão e ansiedade causam tontura, pois desencadeiam a síndrome do pânico e de alterações na respiração. Estas situações provocam uma tontura que, geralmente, é acompanhada de falta de ar, tremores e formigamento nas extremidades, como mãos, pés e boca. Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #tontura #neurogeral
Neuro News #13 - Sono e Alzheimer, Exame de sangue Alzheimer, subtipos Parkinson

Neuro News #13 – Sono e Alzheimer, Exame de sangue Alzheimer, subtipos Parkinson

Neuro News #13 - Sono e Alzheimer, Exame de sangue Alzheimer, subtipos Parkinson Dormir mal está relacionado com sinais precoces de Alzheimer Foi correlacionado à diminuição de ondas lentas (sono profundo) com a deposição de Beta-Amiloide no cérebro e acúmulo de proteínas TAU no cérebro, isso em idosos saudáveis com sem sinais clínicos da doença de Alzheimer. Já sabia-se que pessoas que têm menor tempo de sono total tem maior chance de desenvolver Alzheimer e que os idosos que têm menor quantidade de ondas lentas tem uma progressão mais rápida da doença. Agora sabe-se que idosos saudáveis que tem menor quantidade de sono de ondas lentas tem de maneira inversamente proporcional maior quantidade de proteínas do Alzheimer no cérebro. A esperança é que seja uma via de mão dupla. Sabemos que é na fase profunda do sono que o sistema imune faz a “limpeza” do cérebro e então seria nesse justo momento que teríamos a maior retirada de proteínas anormais do cérebro. E se proporcionarmos maiores condições de sono profundo em tese teremos maior tempo de “limpeza” do cérebro. Teste de sangue pode detectar danos de Alzheimer antes dos sintomas Foram realizados testes do nível sérico (sangue) de neurofilamentos de cadeia leve (Nfcl). Estes neurofilamentos são produtos da degradação de neurônios. Ou seja quando neurônios morrem e são degradados pelo corpo esses neurofilamentos são produzidos. Então foram coletados Nfcl de várias pessoas sem sintomas de doença de Alzheimer, sendo que um grupo tem genética de desenvolvimento de Alzheimer positiva e outro grupo não tem. Também foram realizados testes de ressonância magnética, PET Scan cerebral, exames do líquor e testes cognitivos como o Mini-mental. Depois de alguns anos os mesmo testes foram repetidos: o de sangue dos neurofilamentos de cadeia leve (Nfcl), a ressonância, o PET, o liquor e o mini-mental. O grande achado foi que o Nfcl teve uma subida e se correlacionou perfeitamente com sintomas e os demais exames no grupo que tem a genética alterada para Alzheimer e permaneceu normal no grupo que não tem a genética alterada para Alzheimer. Subtipos de Parkinson Preveem Prognóstico Estudo realizado com pessoas que doaram o cérebro para o Banco de cérebros de Londres e foi realizado uma coorte retrospectiva. Com isso conseguiram classificar 3 subtipos de doença de Parkinson. O subtipo motor de sintomas leves, o subtipo intermediário e o subtipo maligno. O subtipo motor leve tem tipicamente o início de doença com pacientes mais jovens, têm praticamente sintomas motores por muito tempo da doença. Respondem bem a levodopa e chegam a utilizar doses maiores de dopaminérgica equivalente. Também tem uma expectativa de vida maior, cerca de 20 anos. O subtipo maligno tipicamente são mais velhos, com início de doença mais velho, são quase que exclusivamente homens, respondem mal a levodopa, evoluem de maneira mais rápida com sintomas de transtorno de comportamento de sono REM, disautonomia e demência e tipicamente foram erroneamente diagnosticados como parkinsonismos atípico. Eles têm uma expectativa de vida menor, cerca de 9 anos. O subtipo intermediário ficou intermediário entre ambos em todos aspectos. Fonte para vídeo: http://stm.sciencemag.org/content/11/474/eaau6550 https://www.nature.com/articles/s41591-018-0304-3.epdf?referrer_access_token=dJha_R3hqHdpZGiMJVWL4dRgN0jAjWel9jnR3ZoTv0MsTXEvD3uAX69ViQsUnLDuh-dk5ASuI1BxyX5_IVIJbWXzF-kfFmBtMnVJrMbqTiUGqveg5xUZB9IWbV4A-IJVLo4I78GNso8gZEoMPH3brSpQaE9a7_1ti8Daq8jgDk2by1Q7z4NYBnYHAx47GYpA&tracking_referrer=www.medscape.com https://jamanetwork.com/journals/jamaneurology/article-abstract/2719823 Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #sono #alzheimer #parkinson #neuro #neurologia #neurologista
O que fazer quando uma pessoa jovem tem um AVC?

O que fazer quando uma pessoa jovem tem um AVC?

O que fazer quando uma pessoa jovem tem um AVC? O Acidente Vascular Cerebral, ou AVC é ainda a principal causa de mortalidade no Brasil e sempre esteve mais relacionado a pessoas de maior idade. De fato, o envelhecimento é o fator de risco não modificável mais importante para o AVC. Mas, por que pessoas mais jovens têm AVC? Causas O AVC em pessoas jovens, aquelas com menos de 45 anos, usualmente não é decorrente das mesmas causas que o AVC tradicional em idosos. Nos mais velhos a hipertensão arterial, diabetes mellitus, tabagismo, colesterol alto e problemas do coração são os principais fatores de risco para o problema. Já nos jovens, uma série de doenças, muitas vezes raras, aparecem como a possível causa do AVC, por exemplo: vasculites como o Lupus Eritematoso Sistêmico, trombofilias e infecções. Assim, a pesquisa para a possível causa de um AVC em jovens versus idosos é bastante diferente. Uma observação importante diz respeito ao fato de encontrarmos pessoas cada vez mais jovens tendo AVC pelos mesmos fatores de risco que as de maior idade, ou seja, são jovens obesos, hipertensos, com colesterol alto e que têm os fatores de risco tradicionais para o acidente vascular cerebral. Soma-se a isto a maior facilidade para identificar casos atualmente, especialmente com o advento de técnicas melhores de imagem. Sintomas e sequelas Do ponto de vista de sintomas e sequelas, não é possível diferenciar um AVC em jovens de outro em idosos, ou seja, uma determinada artéria que se entope no cérebro jovem também se entope no cérebro idoso, e as sequelas são as mesmas. A grande diferença está mesmo na "causa" deste entupimento. Quanto à recuperação após o AVC, sabe-se que quanto mais jovem o cérebro mais fácil a chance de recuperação. Assim, lesões extensas em áreas eloquentes em um idoso podem jamais apresentar uma recuperação, enquanto em um cérebro jovem isto poderá se reverter parcialmente. De qualquer forma, é preciso ficar atento com os sinais e sintomas de um AVC, normalmente de instalação súbita e, na primeira suspeita, levar a um pronto atendimento para o melhor manejo do caso. Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #tontura #neurogeral
Ansiedade - De Onde Vem a Ansiedade?

Ansiedade – De Onde Vem a Ansiedade?

Ansiedade - De Onde Vem a Ansiedade? Você sabe o que é, DE FATO, ansiedade? No vídeo de hoje, falarei tudo sobre ansiedade e de onde vem a ansiedade. Falarei das teorias biológicas, teorias psicológicas e teorias ambientais. Também vou falar dos tratamentos ideias para ansiedade, como antidepressivos, acupuntura etc. Se quer saber todos os detalhes sobre ansiedade, fique comigo até o final desse vídeo e não se esqueça de compartilhar com quem precisa. Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #ansiedade #depressão #neuro #neurologia #neurologista #WillianRezende
Dor neuropática central  - O que é dor neuropática central?

Dor neuropática central – O que é dor neuropática central?

Dor neuropática central - O que é dor neuropática central? Olá, meu nome é doutor Willian Rezende do Carmo. Sou médico neurologista fundador da Clínica Regenerati e no meu canal eu falo sobre Neurologia geral Parkinson dor emoções sono e toda semana temos neurônios no qual eu trago as últimas novidades do mundo da Neurologia para você e se você não quiser perder nenhuma novidade do nosso canal se inscreva no canal. No vídeo de hoje vamos falar de dor neuropática central. Falarei tudo sobre dor neuropática central, como a definição de dor neuropática central, o tratamento ideal para dor neuropática central, os sintomas de dor neuropática central, entre outros. Fique comigo até o final deste vídeo e não se esqueça de compartilhar com quem precisa. Me acompanhe nos outros canais: Site: https://willianrezende.com.br/ Facebook: http://facebook.com/neurologiahoje LinkedIn: http://linkedin.com/in/willian-rezend... E-mail: faleconosco@willianrezende.com.br Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais. - Veja outros vídeos do canal: Neurologista - Para Que Serve o Neurologista https://youtu.be/VrI6bkaixf0 Epilepsia - O Que é Epilepsia https://youtu.be/K1Lr3uGUejM Alzheimer - Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer https://youtu.be/H5MHNBAflJY Saliva - Porque Eu Tenho Muita Saliva - Sialorreia https://youtu.be/bZxN8Jj1DkE Parkinson - O Que é Mal de Parkinson https://youtu.be/Ztrg9m3L5lE Tremor no Olho - Porque Meu Olho Treme https://youtu.be/TQv0D1LkA78 Epilepsia - Como Curar Epilepsia https://youtu.be/Bq7A8L7vDAg Sequelas do AVC - Como Tratar as Sequelas do AVC https://youtu.be/DHDlCDnrHlU Insônia - Como Acabar Com a Insônia https://youtu.be/YigIHG8PD8Q Pernas Inquietas - Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas https://youtu.be/7NSxY0wP8bs #dor #dorneuropatica #dorneurologica #neuro #neurologista #neurologia