Em que Consiste a Dor Neuropática – Neurocirurgião Dr Victor Barboza

A dor neuropática trata-se de um tipo de dor crônica que ocorre devido a lesões no sistema nervoso. O problema incide sobre cerca de 10% da população e vem aumentando nos últimos anos. É uma doença difícil de ser diagnosticada e tratada, uma vez que os métodos convencionais nem sempre são capazes de detectá-la. A dor possui diversas causas e pode ser um indício de doenças mais graves, como diabetes e câncer. Manifestação da Dor NeuropáticaExistem duas formas principais de manifestação da dor neuropática: a mononeuropatia e a polineuropatia. A maior diferença entre elas está nos trajetos nervosos que os estímulos de dor percorrem.Mononeuropatia: quando a dor é presente apenas em um dos lados do corpo ou em um lado do membro. Isso ocorre porque apenas um trajeto nervoso é afetado. A dor pode ser múltipla, nos casos em que esse trajeto engloba mais de um nervo. Polineuropatia: nesses casos, vários trajetos nervosos são afetados, causando dor generalizada e difusa no paciente, permitindo que ele sinta dor em vários membros do corpo simultaneamente. Sintomas da Dor NeuropáticaA descrição dos sintomas varia de paciente para paciente: alguns caracterizam a dor neuropática como uma sensação terrível de queimação; outros assemelham a dor à sensação de centenas de agulhas perfurando o corpo simultaneamente. Outros associam-na a ferroadas ou choques que cortam a carne, despertando dor.A dor localiza-se na região do trajeto nervoso afetado, mas pode propagar-se em outras regiões corporais sem relação com o local de origem. Em alguns casos, pode ser acompanhada por parestesias (sensação de adormecimento ou formigamento de determinada parte do corpo).A intensidade da dor neuropática varia de acordo com o estágio da doença e do grau de comprometimento dos nervos, de fraca até intolerável. Os sintomas podem ser contínuos (presentes durante todo o tempo, sem intervalo) ou intermitentes (crises em horários alternados).Os sintomas da doença podem surgir em diferentes combinações. Conheça os sinais mais frequentes de dor neuropática:Alodínia: manifestação de dor comum advinda de um estímulo incapaz de provocar dor em situações corriqueiras;Hiperalgesia: dor de intensidade anormal, como resposta exagerada a uma determinada modalidade de estímulo;Hiperpatia: sensação dolorosa que aumenta à medida que os estímulos subliminares se repetem, ou após uma sensação prolongada de dor;  Hiperatividade autonômica: disfunções autonômicas, tais como fluxo de sangue, temperatura cutânea e sudorese elevados ou reduzidos, de acordo com as características de cada paciente.Causas da Dor NeuropáticaAs principais causas de dor neuropática são: Doenças infecciosas (doenças causadas por bactérias ou vírus);Diabetes mellitus;Alcoolismo;Deficiência de certas vitaminas e nutrientes;Traumas, acidentes, fraturas ou cirurgias;Dor central (seguida de derrames em áreas específicas do cérebro); Tumores que comprimem nervos;Plexalgia ou plexite (pós-radioterapia);Radiculopatia pós-laminectomia;Neuralgia do Trigêmeo;Síndrome de dor complexa regional (tipo 2).Tratamento da Dor Neuropática Existem diversos tipos de tratamento para a doença neuropática: a escolha varia de acordo com a causa, o subtipo e a preferência de cada paciente. É obrigação de todos os médicos, e não somente do especialista em dor, conhecer profundamente a doença e saber solicitar os exames corretos para diagnosticar a lesão na via da dor e sua causa, para poder indicar o tratamento adequado.Os medicamentos antidepressivos tricíclicos e anticonvulsivantes são os principais utilizados no tratamento da dor neuropática. Outras modalidades de tratamento são: a estimulação sensitiva (TENS, estimulação medular cerebral profunda) e neurocirurgia (simpatectomia, cordotomia, neurólise radicular, etc).O tratamento mais recente para a dor neuropática é a estimulação elétrica ou magnética transcraniana, utilizada com objetivo de modular os sintomas dolorosos. Trata-se de um método não-invasivo e isento de efeitos adversos, poupando o paciente de qualquer incômodo durante as sessões.Em que Consiste a Dor NeuropáticaVotar

Em que Consiste a Dor Neuropática – Neurocirurgião Dr Victor Barboza