Espaço Pet: Animais de Estimação Para que Serve, Onde tem, Posso levar?: Hoje é quase que mais uma extensão do Apartamento, Flat e até de Hotéis. Construtoras e também as próprias Incorporadoras estão pensando em inações para conquistar o Fregues.

Fazendo assim Condomínios cheios de áreas de lazer e serviços, conceituados como “condomínio clube”.

Espaço Pet: Animais de Estimação Para que Serve, Onde tem, Posso levar?

Logo o Espaço Pet, uma área exclusiva de Cães e Gatos, está ganhando cada vez mais destaque nos condomínios residenciais paulistanos. Isso se confirma observando os últimos empreendimentos lançados. Hoje com a vida corrida, está cada vez mais difícil pensar em ter filhos. Então, vamos ter PETs!

Lugares estratégicos essas áreas tem a dedicação e o carinho aos animaizinhos e claro o nome não é uma unanimidade, então contam com diversos nomes. Dos mais variados mesmo! Podendo até ser chamadas de:

  • Pet care,
  • Pet walk,
  • Pet play,
  • Space dog,
  • Pet garden,
  • Pet place,
  • Campo de Pet,
  • Pet Area,
  • Club Pet,
  • Espaço Pet,
  • Pet space.

Pet Place ah SP Pinheiros

Segundo uma pesquisa da Gfk,

“mais da metade (56%) da população mundial e dois terços (75%) dos brasileiros possuem pelo menos um animal de estimação”.

Desta forma, cresce a procura por um lar em um ambiente que aceite esses bichinhos, afinal, muitos condomínios, principalmente os antigos, limitam ou até proíbe a presença de animais.

O Espaço Pet tornou-se tendência pois é muito atrativo para todos que gostam de cães e/ou gatos. São locais projetados para que o dono possa brincar, passear e até mesmo cuidar da higiene do pet, sem precisar “sair de casa”.

Pet Place – Praças da Cidade

Esse tipo de lugar é perfeito para se divertir com os bichinhos, já que dentro do apartamento eles não têm muito espaço para correr e brincar à vontade. Além disso, evita que o animalzinho faça muita bagunça.

Também é possível fazer treinamentos, já que alguns empreendimentos oferecem um local com equipamentos como rampa, túnel e arco para saltar.

Dog Space – Up Lago Dos Patos

Higiene do animal

Em alguns empreendimentos também há espaço dedicado para banhos e tosa. Desta forma o condomínio decide como vai funcionar o espaço. Assim, pode contratar um profissional ou o morador dar banho no animal de estimação por conta própria.

Pet Indoor – Caminhos da Lapa

Vale lembrar que dentro do condomínio pode ter pessoas que não gostam ou que tenha medo de animais. Portanto é importante colocar a coleira no bichinho enquanto ele estiver fora dos espaços exclusivos para pets. Além disso, a limpeza das fezes do animal ainda é total responsabilidade do dono.

Vantagens do Espaço Pet no seu Condomínio

Quem decide morar em condomínio busca segurança, conforto e comodidade para todos os membros da família — inclusive para os animais de estimação. Alguns condomínios de alto padrão já apresentam, além da brinquedoteca, academia, área de jogos e outras facilidades, um espaço pet, dedicado especialmente aos bichinhos e seus donos.

Esse espaço é utilizado para a convivência entre os animais e a execução de alguns serviços que são encontrados somente no pet shop, como o banho e a tosa. Internalizá-los no condomínio é uma excelente oportunidade para que todos, inclusive os pets, consigam conviver em harmonia e desfrutar de benefícios exclusivos.

  1. Oferece comodidade para os donos
    De modo geral, a primeira vantagem de ter um espaço pet no seu condomínio é que ele oferece comodidade para os moradores que têm um bichinho de estimação. Em vez de levar o gato ou cachorro até o pet shop que ele frequenta, que muitas vezes pode ser distante da residência, um profissional é deslocado até o espaço pet.
    A rotina corrida das grandes cidades pede soluções como essa, pois nem sempre as pessoas têm tempo para enfrentar o trânsito e encaixar essas atividades nas suas rotinas atribuladas. Esse tempo economizado pode ser usado em outros fins, inclusive cuidar do próprio bicho de estimação. Com o espaço pet, o dono pode ficar ao lado acompanhando o banho e a tosa.
    Muitos donos de bichos de estimação têm medo de levar o animal ao pet shop, principalmente por causa das frequentes reportagens que mostram o despreparo e a falta de profissionalismo de muitos estabelecimentos. Desse modo, os donos tendem a conversar entre si e pedir recomendações.
    A contratação de um profissional ou de uma empresa especializada também colabora com dois aspectos. O primeiro é a economia de dinheiro, pois os donos deixam de ter gastos como combustível e estacionamento. Economiza-se também no valor dos serviços, que tendem a ser mais baixos do que os oferecidos pelos grandes pet shops.
    O segundo aspecto que devemos citar é o aquecimento da economia local. Pequenos pet shops ou profissionais autônomos passam a ter a oportunidade de construir uma clientela local, oferecendo serviços personalizados e de acordo com as necessidades dos clientes — tanto os donos quanto os bichinhos.
    Essa proximidade entre o dono do animal e o serviço que é prestado é fundamental para que seja estabelecido um laço de confiança entre as partes. Trata-se da chance que o profissional tem de demonstrar a própria capacidade e que o dono tem de conhecê-la no trato com o seu pet.
  2. Promove o bem-estar dos animais
    Diferentemente da gente, muitos animais ficam estressados quando têm que percorrer longas distâncias de carro. Eles ficam enjoados, irritados e com medo. Trata-se de um estresse que pode ser evitado, principalmente com os serviços oferecidos no espaço pet do seu condomínio.
    Eles entendem que vão se divertir quando o dono pega a coleira e se prepara para descer com ele até as áreas comuns, ficando mais relaxados. Se nessa mesma área houver um espaço pet, o bichinho de estimação já chegará tranquilo e sem medo — colaborando com os serviços de banho e tosa que serão realizados.

Aliás, é muito importante que o animalzinho de estimação também crie um vínculo com o profissional. Imagine o medo que ele tem toda vez que precisa ir a um pet shop, principalmente aqueles grandes e que têm muitos funcionários. Esse vínculo é fundamental para o bem-estar dele, pois ele sabe que está nas mãos de alguém em que pode confiar.

No espaço pet, os bichos podem receber banho, tosa e consulta veterinária — desde que seja com um profissional comprovadamente capacitado. Nele, também podem ser promovidas palestras ou cursos rápidos sobre os cuidados com os animais. Até mesmo dicas de adestramento podem ser compartilhadas entre os donos.

O espaço pet também pode ter um playground, com brinquedos que estimulam as atividades para os bichos de estimação. Dependendo do tamanho do local, pode ser construída uma pequena pista de obstáculos, que ajuda no adestramento dos animais e na prática de exercícios físicos.

Outro benefício que precisamos destacar é que o espaço pet possibilita uma maior convivência entre os animais do condomínio. Além de parceiros nas brincadeiras que acontecem, por exemplo, no “cachorródromo”, eles se sentirão mais seguros estando na companhia dos amigos durante o banho e a tosa — afinal, já se conhecem.

O bem-estar do bicho de estimação é essencial para que ele se torne mais sociável, acostumado à existência de outras pessoas e animais. Aqueles que ficam a maior parte do tempo reclusos nos apartamentos acabam se tornando territorialistas, ocasionando em latidas frequentes e que podem perturbar o sossego de todos.

3. Estimula a interação entre os moradores
O espaço pet também estimula a interação entre os moradores, que muitas vezes ficam isolados em seus apartamentos. Esse espaço comum serve como ponto de encontro entre pessoas que têm o mesmo prazer: o animalzinho de estimação. Assim, a conversa flui naturalmente e novas amizades podem ser formadas.

Esse contato entre os moradores é muito importante para o bem-estar do condomínio, dos moradores e dos animais. As pessoas podem trocar dicas sobre produtos, serviços, cuidados e outros assuntos. Desse modo, ficarão mais próximas e isso impactará positivamente no clima do condomínio, que pode ser ainda mais amigável.

Sabe quem também vai adorar o espaço pet? As crianças! Curiosas e muito inteligentes, elas podem visitar o espaço para ver os animais e até aprender. Isso estimula a criatividade delas e, quem sabe, desperta a curiosidade para que pesquisem mais sobre os bichos, profissões e outras informações que contribuem com o conhecimento.

O contato entre todos no espaço pet também colabora com a criação de uma rede de amizade e solidariedade. Muitas vezes, por morarem em apartamentos, as pessoas não se conhecem e acabam precisando de soluções complicadas para quando uma viagem surge de última hora, por exemplo. Com o espaço pet, todos passam a se conhecer e podem até se ajudar em momentos emergenciais.

Atrium Shopping promove encontro de cães Golden Retriever

O condomínio consegue oferecer toda a estrutura necessária para os seus moradores, independentemente dos seus gostos pessoais. Ter um espaço pet é uma maneira de promover a interação entre aqueles que têm animais de estimação e o bem-estar deles, que vão ficar cada vez mais tranquilos e sociáveis.

Planejar a Decoração do espaço Pet é Importante?

Uma coisa que muita gente fica em dúvida quando adota um cão ou um gato é sobre como planejar a decoração do espaço pet em casa. Seja em apartamentos, residências, studios ou kitnets, é muito importante que seu animal desfrute de um local aconchegante e arejado para viver bem e com mais liberdade.

Afinal, os animais de estimação são como membros da família e pensar nos cantinhos onde vão se alimentar, descansar e fazer suas necessidades, é fundamental para garantir a qualidade de vida deles, além de estabilidade emocional e psicológica. A decoração do espaço pet amplia o olhar dos tutores em relação aos métodos criativos para garantir o bem-estar do animal, criando uma relação mais íntegra entre ambos.

Espaço Pet: Animais de Estimação Para que Serve, Onde tem, Posso levar?

Embora seja do desejo de cada tutor proporcionar o melhor ambiente a seu bichinho, sabemos das dificuldades e dos fatores limitantes perante o espaço. Pensando nisso, trouxemos algumas dicas para você que tem pouco espaço em casa, mas um grande coração e prioriza por planejar a decoração do espaço pet com muito amor e dedicação. Vamos lá?!

Decoração do Espaço Pet: O que seria isso?

O que é a Decoração do Espaço Pet? Simples! É aproveitar cada centímetro do cômodo e reinventar todos os objetos da casa.

Veja alguns exemplos:

  • Transformar uma mesa de centro em caminha;
  • Aproveitar a base da escada (ou o espaço vazio abaixo dos degraus) para construir uma casinha;
  • Desenhar passagens pelas paredes;
  • Transformar uma prateleira em passarela;
  • Combinar um braço de sofá com um arranhador;
  • Forrar aquele pilar com trilhas de cordas;
  • Reservar um espaço na bancada central da cozinha para o porta água e porta ração;
  • Construir uma cerquinha com um pallet em ou ainda, usar como base para colocar o tapete higiênico.
  • Enfim, são muitas formas de inovar e adaptar o espaço de sua casa à rotina de seu pet.

Ter em Mente que Manter Pets

Veja Diretamente no Youtube se Preferir

Primeira coisa é ter em mente que manter pets em casas com pouco espaço pode ser desafiador, mas sim, é possível! Basta um pouco de força de vontade, ferramentas, dinheiro e criatividade para construir a decoração do espaço pet dos seus sonhos, claro, obedecendo às demandas e ao porte de seu animal.

Outro fator importante que você deve levar em consideração é que, apesar de ser muito legal planejar tudo isso, os animais podem ser estabanados, principalmente os gatos, portanto, objetos de valor devem ficar protegidos.

Qual material utilizar para a decoração do espaço pet?

Você precisa optar por materiais resistentes e de fácil limpeza e manutenção. Investir em portas com janelas e com acesso inferior para a saída/ entrada de animais, já dará ao seu pet extrema sensação de liberdade, pois com a janela aberta, seu cão pode visualizar a movimentação interna e externa, e com a parte de baixo, do acesso, se deslocar sem a necessidade de você estar em casa.

Armários superiores podem vir acoplados de prateleiras em forma de escadinha e você também pode investir em nichos que se transformam num verdadeiro parque de diversão para os gatos.

Alguns animais gostam de esfregar o corpo na parede, por isso, ideal é pintar as paredes com tintas acrílicas foscas ou acetinadas ou ainda, forrar as paredes com papéis feitos de vinil.

Cachorros adoram pular nas janelas, então, nossa dica final é de que você evite as cortinas, pois além de ficarem sujas, elas podem estragar com o peso da pata do animal. Caso você tenha gato, a cortina também pode ser um problema, pois eles podem enroscar suas unhas ao pular na janela, ou ainda, querer arranhar, estragando o material.

Gostou das nossas dicas? Então use e abuse dessas ideias para despertar a sua criatividade e faça seus móveis terem multifunções em prol do seu bichinho!

Dicas para gestão do espaço pet no condomínio

O pet place é área de uso coletivo, portanto, se não estiver bem cuidado, ele poderá atuar como mais um ambiente de contaminações e transmissão de doenças, a exemplo de calçadas externas, praças e parques.

O médico veterinário Gerson Batista costuma atender a alguns desses casos em consultório, por isso ele recomenda ao condomínio medidas que garantam a limpeza do lugar. Paralelamente, é indispensável ter o controle das condições de saúde de todos pets que circulam por ali.

Entre as doenças observadas, as mais comuns são causadas por parasitas, atingindo os animais e o homem. A giardíase, por exemplo, demanda bastante empenho no tratamento e desinfecção do ambiente. Também trabalhoso é combater a presença de pulgas, carrapatos e piolhos, que atuam como importantes vetores na transmissão dos hemoparasitas, especialmente aos cães. Até mesmo o pernilongo, como o Aedes ssp, pode contaminar o pet, levando-o a desenvolver a dirofilariose canina, doença que pode ser fatal; há ainda o risco da leishmaniose visceral canina, transmitida pela picada do mosquito palha ou birigui contaminado, grave patologia que tem crescido no Brasil. Por fim, Gerson orienta a vacinação preventiva contra a leptospirose.

Portanto, “a ideia é adotar medidas de prevenção” na instalação de um pet place, como:

1º – Definir as regras comuns para uso do espaço. Nesse sentido, é essencial proibir a presença de filhotes antes do término do período de vacinação; exigir a comprovação da vacinação contra as principais doenças e prevenção contra verminoses; e até mesmo vetar o acesso de fêmeas não castradas e em período fértil, pois isso irá agitar os machos presentes no local;

2º – Escolher um espaço e instalações fáceis para a limpeza e manutenção, como o tipo de piso, desaconselhando-se, por exemplo, a areia, que dificulta a higienização. Quanto à vegetação do local e entorno, é importante evitar plantas tóxicas e pontiagudas, já que algumas espécies caninas são alérgicas a gramas e arbustos. O médico veterinário sugere ainda que esses ambientes sejam dotados de equipamentos como rampas, túneis e arco para que o pet possa ser treinado.

3º – Instalar no local uma área para higienização do animal, em que o adulto possa lavar suas patas e focinhos, ou dar banho no animal antes de retornar ao apartamento. Como algumas espécies possuem muito pelo, seria interessante dispor de um local que tenha soprador e/ou secador para tirar do cão o excesso de água; e,

4º – Definir as responsabilidades pela higienização e manutenção do pet place, tanto o que compete aos moradores quanto aos funcionários do prédio.

Reitera que os donos somente deverão passear com o filhote em ambiente externo quando ele estiver devidamente vacinado (imunizado).

“É preciso que as pessoas tratem bem seus animais para que eles tenham resistência aos problemas ambientais”, finaliza.

 

Este Artigo lhe foi Útil?

Clique na Estrela Desejada

Average rating 4.9 / 5. Contagem de Votos: 12

Que pena que não foi útil, vamos melhorar. Obrigado

Ajude-nos a melhorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here