Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube

Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube

Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube:  Após vários escândalos de alto nível, o YouTube apertou e muito as regras em torno de seu programa de parceiros – elevando os requisitos que os vloggers têm que cumprir para poder monetizar seus vídeos.

Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube

Isto significa que para que os criadores ganhem dinheiro com o YouTube – e tenham anúncios anexados aos vídeos – eles devem ter cronometrado mais de 4.000 horas de tempo de exibição em seu canal nos últimos 12 (dose) meses.

Os canais também devem ter pelo menos 1.000 (mil) assinantes. Os canais que não tiverem esses números simplesmente não poderão mais obter receita com anúncios. Esta mudança efetivamente tornará mais difícil para os canais novos e menores e para os amadores poderem ganhar dinheiro no YouTube.

Não é surpreendente, então, que estas regras mais rígidas dos anúncios tenham sido cumpridas com consternação por muitos YouTubers – que sentem que as mudanças são uma reação injusta a um pequeno número de eventos de alto perfil.

Maus atores

As principais razões para as mudanças são as preocupações generalizadas sobre a capacidade do YouTube de regular seu conteúdo. E mais especificamente, monitorar qual conteúdo é inadequado para que os anúncios apareçam.

Marcas como Lidl e Mars deixaram a plataforma em 2017, devido a seus anúncios que aparecem ao lado de vídeos com comentários predatórios. No início do ano, Pepsi e Walmart deixaram a plataforma por causa de preocupações com o discurso do ódio.

Tomemos o popular vlogger de jogos PewDiePie, por exemplo, que provocou indignação depois de ter sido pego proferindo calúnias racistas em 2017. Depois houve o vídeo do vlogger de jogos Logan Paul mostrando o corpo de uma vítima de suicídio em Aokigahara, a “floresta do suicídio” do Japão, enquanto ele ria desconfortavelmente. O vídeo foi retirado desde então.

Criadores de Conteúdo

Muito do ultraje em torno deste tipo de vídeos é o fato de que eles cortejam um jovem espectador. Isto levou os comentaristas a questionar que tipos de mídia são aceitáveis e onde se encontram os limites desta aceitabilidade.

O conteúdo feito por vloggers como os irmãos Paul funciona com muito sucesso ao lado dos algoritmos do YouTube, de modo que eles são amplamente promovidos pela plataforma. Eles postam diariamente, seu conteúdo é meme-saturated e auto-referencial, e eles “brigam” constantemente uns com os outros e outros vloggers.

O YouTube recompensa este tipo de vídeos, pois eles mantêm os espectadores na plataforma por mais tempo. Logan Paul e seu irmão (que também é um vlogger) também recebem apoio tangível do YouTube e foram a peça central do YouTube Rewind de 2017 – um vídeo musical anual estrelado.

Tudo com Moderação

A Vanity Fair pinta o YouTube como uma espécie de boneca Matryoshka de pesadelos de vlogging, ameaçando os criadores de conteúdo que irão piorar, até que sejam “tudo o que resta” na cultura. Da mesma forma, The Verge afirmou que estes vídeos “nunca passariam em um ponto de venda tradicional”.

“nunca passariam em um ponto de venda tradicional”

Mas de onde eu estou sentado, estes vídeos são muito parecidos com o programa de TV Jackass – que esteve na MTV entre 2000 e 2002. O programa apresentava acrobacias auto-injuráveis, incluindo a inserção de um carro de brinquedo no ânus de um membro do elenco, o wasabi snifante e a tatuagem em um veículo off-road em movimento. O programa foi transmitido antes das 22h, antes de uma campanha liderada pelo senador americano Joe Lieberman para removê-lo.

Jackass passou então da transmissão para uma franquia de filmes, o que permitiu o lançamento de acrobacias mais ultrajantes – sob uma classificação de 18 no Reino Unido.

Para a equipe do Jackass, a questão da adequação parecia ser resolvida pela restrição de idade. Presumivelmente, no entanto, outro fator para avançar em direção ao cinema foram os protestos dos anunciantes – Jackass havia se tornado muito quente para a viabilidade comercial da transmissão.

Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube
Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube

O Dinheiro Fala – O poder do Dinheiro

O YouTube diz que falará com criadores de alto perfil na plataforma para ouvir suas idéias e evitar escândalos futuros. Mas o YouTube também mantém que não deve ser regulado da mesma forma que as emissoras, dizendo que é uma plataforma que distribui conteúdo.

Nos blogs publicados pela CEO do YouTube Susan Wojcicki sobre o tema da nova regulamentação, são os anunciantes e a perda de receita que estão em primeiro plano. E desta forma, parece que são as reações consistentes dos anunciantes que são invocadas como a vara do pátio para medir a aceitabilidade.

O YouTube já oferece aos anunciantes a oportunidade de se retirar da publicidade em alguns vídeos – como conteúdo LGBTQ ou discussões sobre saúde mental – se ela não estiver bem ao lado da mensagem de uma marca. Foi revelado no ano passado que isto pode, às vezes, levar à demonização do conteúdo. Em outras palavras, o criador não recebe uma parte da receita publicitária por esse vídeo.

Desenhando a linha

Naturalmente, o YouTube é financiado pelos anunciantes. Portanto, faz sentido prestar atenção a seus desejos e vontades. Mas, sob o modelo atual, as reações das marcas são muitas vezes um local a ser regulamentado por terceiros. E no momento – como os criadores de conteúdo estão esboçando a linha para o conteúdo apropriado – muitas vezes são os anunciantes que têm a palavra final sobre a aceitabilidade.

Assim, embora os telespectadores possam querer vídeos de votos de casamento LGBT, discussões sobre saúde sexual e documentários sobre prevenção de suicídios, a realidade é que algumas marcas não querem ser associadas a estes assuntos.

Isto vai contra o que tem atraído muitos públicos para a plataforma em primeiro lugar. O YouTube tem uma história de aceitação LGBT – sendo o lar dos vídeos “it gets better“, nos quais celebridades e figuras públicas contam suas histórias de sucesso. Muitas pessoas também falaram sobre como os vídeos do YouTube sobre transição ou saúde mental os ajudaram muito. Portanto, tendo em vista isso, espera-se que, no futuro, o YouTube também se lembre de prestar atenção a suas comunidades e audiências, bem como às grandes marcas e criadores de conteúdo.

Por que tanto Lixo Online?

Hoje, o público ainda não percebeu que somos cobaias. Várias estratégias de marketing são pensadas em nos fazer acreditar que se utilizarmos as ferramentas “fáceis” poderemos ficar ricos. Isso sempre foi o objetivo do marketing. Seja ele multilevel, piramide ou corrente. Você produzir conteúdo amador e ruim só é bom para um lugar. A própria ferramenta. Tanto o Facebook, Youtube, Twitter, Instagram… vivem do conteúdo gerado pelo público. Eles não geram e não criam nada! Ganham com o seu trabalho. Para cada 1 trabalho bom, eles tem que bancar 1000 outros de qualidade discutível.

Por que isso? Simples! Utilização e suor! Porque você tem que acreditar que é possível ficar rico, assim se expões mais e mais, em troca as vezes de… alguns seguidores. (Em um tempo atrás, você perceberia que isso, não vale seu esforço).

Se existem empresas ganhando dinheiro no seu nicho e elas estão criando conteúdo, então pode apostar que precisam de escritores.

Sério? Sua base é acreditar que se alguém ganha você também pode! Palavras muito, mas muito propagadas na internet… assim como outros mais:

O que impede que muitos blogueiros criem seus próprios cursos é que eles pensam que precisam ser algum tipo de especialistas para ministrá-los.

Mas isso não é verdade. Tudo o que você realmente precisa para conduzir um curso é ter mais conhecimento que as pessoas que está ensinando e ser capaz de apresentar as informações de forma que o público consiga extrair seu valor.

Ficou mais claro agora? Tentam de todas as formas fazer você acreditar… qual o problema de você não saber para que serve uma coisa? Funcionou com você pode funcionar com outros também… faça um curso disso.

Você não precisa ser um chef de cozinha certificado para criar um curso que ensine as pessoas a cozinhar. Se você é capaz de cozinhar melhor que a maioria das pessoas e de criar um material que realmente as ensine como cozinhar, então nada deve te impedir de desenvolver seu curso.

Consegue agora imaginar por que as coisas que você quer ver não aparecem? Porque é tanto lixo que as pessoas foram encorajadas a criar! que nosso espaço pessoal não dá conta de tanta porcaria.

O marketing digital é igual a tantas outras formas de marketing. Porém, ignorando todas as estratégias e simplesmente adicionando seu cartão de crédito para pagar por tráfego pago. Só deixa uma parcela de pessoas e empresas felizes. As que enganaram você, fazendo acreditar que dinheiro fácil está logo ali. Não era isso que o Boi Gordo como tantas outras empresas traiçoeiras faziam para roubar o dinheiro das pessoas? Fazendo-as cair em um golpe! Pense e repense. Por que, alguém com um conhecimento limitado, as vezes nem isso. Poderá ficar rico, diferente de alguém com muito conhecimento.

Sorte e caminhos acertados, estão ai para todos. Temos muitos casos de pessoas que “deram certo” (digo isso, sem saber se deram mesmo, ou o que mais pode ter em “Back” para fazer parecer, certo) para te fazer acreditar. Porém, eu sempre tive amigo “rico” na escola. Não importava a nota que tirava, o quanto mala e sem noção era. Suas viagens eram sempre internacionais e com vários presentes. Será que as pessoas que você acha que são exemplos de sucesso… já não era esse tipo de amigo rico na escola antes?

Clubes pagaram R$ 1 bi em salários em 2018; 7% dos atletas concentram R$ 800 milhões

Veja bem o que digo em todo o texto acima. 07% de todos os jogadores de futebol no Brasil, ganham R$ 800 milhões. Consultoria apresenta estudo na CBF que aponta apenas 13 atletas com faixa salarial acima de R$ 500 mil. Na Região Norte, 89% dos jogadores recebem aproximadamente R$ 1.000.

Mas mesmo sabendo que ser jogador de futebol e rico, não é uma boa aposta. Pois 89% dos jogadores ganham R$ 1000. Os clubes querem que você acredite ser possível. Sabe por que? Eles ganham com a sua falência. Qual a outra forma de encontrar uma estrela perdida por ai?

Com 11.683 atletas com contratos ativos registrados na CBF em 2018 – destes, apenas 132 mulheres -, os clubes brasileiros arcaram com salários da ordem de R$ 1 bilhão. O custo envolve valores na carteira de trabalho, sem considerar direitos de imagem, que podem representar até 40% dos vencimentos, mas aponta a desigualdade não só de gênero – com apenas 1,1% dos contratos a jogadoras profissionais – como entre atletas profissionais.

Do total de R$ 1 bilhão em salários CLT anuais, apenas 7% dos atletas concentram 80% destes valores – ou seja, uma fatia de R$ 800 milhões para poucos. Os dados são parte de extenso estudo “Impacto do futebol brasileiro”, realizado pela consultoria Ernst Young para a CBF.

Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube
Por que é mais difícil do que nunca ganhar dinheiro no YouTube

A cada minuto de cada dia acontece o seguinte na Internet:

  • A mídia social é ENORME – Relatórios mostram que quase 300 milhões de novos usuários de mídia social a cada ano. Ou seja, 550 novos usuários de mídia social a cada minuto.
  • Desde 2013, o número de Tweets a cada minuto aumentou 58% para mais de 474.000 Tweets por minuto em 2019!
  • O uso do Youtube mais do que triplicou de 2014 a 2016, com usuários carregando 400 horas de novos vídeos a cada minuto de cada dia! Agora, em 2019, os usuários estão assistindo 4.333.560 vídeos a cada minuto. (Consegue agora entender o que digo, você é o resultado deles, criando para enriquecer à eles! não você)
  • 300 horas de vídeo são carregadas no Youtube a cada minuto!
  • Usuários Instagram carregam mais de 100 milhões de fotos e vídeos por dia. Isto é 69.444 milhões de posts a cada minuto!
  • Os usuários passam quase uma hora por dia no Facebook, mas a Instagram e a Snapchat estão rapidamente se recuperando.
  • Desde 2013, o número de postagens no Facebook compartilhadas a cada minuto aumentou 22%, de 2,5 milhões para 3 milhões de postagens por minuto em 2016. Este número aumentou mais de 300 por cento, de cerca de 650.000 mensagens por minuto em 2011!
  • A cada minuto no Facebook: 510.000 comentários são postados, 293.000 status são atualizados e 136.000 fotos são carregadas.
  • Há mais de 38.000 atualizações de status no Facebook a cada minuto.
  • Os usuários do Facebook também clicam no botão similar em mais de 4 milhões de mensagens a cada minuto!, e o botão similar ao Facebook foi pressionado 13 trilhões de vezes.
  • Mais de 3,5 bilhões de buscas no Google são realizadas em todo o mundo a cada minuto de cada dia. São 2 trilhões de buscas por ano em todo o mundo. Isso é mais de 40.000 buscas por segundo!
  • Mais de 100 milhões de mensagens são enviadas a cada minuto via SMS e mensagens em formatoapp em todo o mundo!
  • 26 bilhões de textos foram enviados todos os dias por 27 milhões de pessoas nos EUA. Isto é 94 textos por dia por pessoa nos EUA em 2017.
  • Se fizermos alguns cálculos rápidos, podemos ver a quantidade de dados criados na Internet a cada dia. Há 1440 minutos por dia… o que significa que há aproximadamente:
Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais