Eletromiografia de Fibra Única

Eletromiografia de Fibra Única: A Eletroneuromiografia de Fibra Única ou Eletromiografia de Fibra Única é um exame extremamente preciso para avaliar o funcionamento da junção neuromuscular. A junção neuromuscular é uma região microscópica que corresponde à conexão entre o músculo e o nervo.

Eletromiografia de Fibra Única

A eletroneuromiografia de fibra única é um exame importante para diagnóstico de Miastenia gravis, uma das doenças mais frequentes que acometem a junção neuromuscular. Ela é utilizada para avaliar um tipo de fraqueza muscular referido como “fatigabilidade”. Ou seja, uma fraqueza que piora progressivamente ao usar um músculo e tende a melhorar após um período de descanso.

Eletromiografia de Fibra Única
Eletromiografia de Fibra Única

A eletroneuromiografia de fibra única é o exame mais indicado para diagnosticar Miastenia gravis.

Sem dúvida, o exame identifica quase 100% dos pacientes com a Doença de Miastenia Gravis, confirmando ou afastando seu diagnóstico, mesmo quando outros exames ainda não detectaram seu desenvolvimento.

Na eletroneuromiografia de fibra única são utilizados eletrodos especiais, que possuem uma superfície de registro muito pequena. Eles permitem captar o potencial de ação das fibras musculares em seus menores componentes.

O que é Miastenia Gravis

Miastenia gravis é uma doença auto-imune que afeta a junção neuromuscular. As células de defesa (linfócitos) desencadeiam uma resposta inflamatória contra receptores de acetilcolina situados na junção neuromuscular.

Nas condições normais, os receptores de acetilcolina são os responsáveis por desencadear a contração do músculo diante do estímulo proveniente do nervo.

Na Miastenia existe uma inflamação marcada por produção de anticorpos que bloqueiam ou impedem o correto funcionamento do receptor de acetilcolina. Dessa forma, a transmissão nervosa se torna mais lenta, originando os sintomas de fraqueza, que potencialmente pode atingir qualquer músculo. Os músculos mais atingidos são os músculos dos olhos, inclusive, podem ser os únicos acometidos, quadro denominado “Miastenia Ocular”. Outros pacientes podem apresentar fraqueza nos músculos da fala, face e deglutição, quadro denominado “Miastenia bubar”. Outros apresentam sintomas de cansaço, falta de ar e fraqueza em todo corpo, situação denominada forma generalizada.

Diagnóstico da Miastenia Gravis

Em todas os casos que existe suspeita de Miastenia gravis, a eletroneuromiografia de fibra única é o exame recomendado. Isso inclui:

  • Queixas de fadiga;
  • Cansaço;
  • Fraqueza muscular generalizada;
  • Fraquezas nos músculos da face;
  • Alterações de fala (“fala anasalada”);
  • Dificuldade de engolir ou engasgos;
  • Alterações de visão, como estrabismo (“ficar vesgo”) e visão dupla.

Outros Dados Utilizados para Diagnóstico de Miastenia

Além do quadro clínico, vários testes estão disponíveis para ajudar a estabelecer o diagnóstico de Miastenia.

Estes incluem a medição dos níveis sanguíneos de anticorpos do receptor de acetilcolina, a eletromiografia (EMG) convencional com teste de estimulação repetitiva, teste do gelo e o Teste do Tensilon.

No entanto, muitos desses exames podem ser normais mesmo na presença da doença. O teste mais sensível e preciso é a eletroneuromiografia de fibra única, especialmente para casos de Miastenia ocular, onde é feito o teste do músculo orbicular do olho ou músculo frontal. Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento da miastenia, acesse este artigo.
Realização da Eletroneuromiografia de Fibra Única

O exame é realizado por um Neurologista altamente especializado denominado neurofisiologista. O exame tem duração de cerca 1 hora e 20 minutos. Geralmente avaliamos os músculos da região próxima aos olhos, que são os mais vulneráveis à Miastenia ou o músculo do antebraço.

Durante o exame, o paciente senta-se em uma cadeira reclinável e é convidado a relaxar. Uma ou duas agulhas muito finas são usadas. Uma é utilizada para estimular um nervo que gera a contração muscular. A outra agulha é inserida no músculo que está contraindo, para gravar a atividade. Os eletrodos de agulha permanecerão no lugar durante todo o exame e nada será injetado no paciente.

A agulha é capaz de captar o tempo de ativação, a quantidade de fibras musculares ativadas, falhas de condução entre o nervo e o músculo entre outras variáveis. Um dado muito importante é a variação do tempo de contração de uma fibra muscular em relação à outra – denominada jitter. Nos pacientes que apresentam alguma desordem da transmissão neuromuscular, como os com Miastenia gravis, o jitter pode atingir valores muito acima do normal.

Eletroneuromiografia SP

Devido a complexidade, necessidade de software diferenciado, conhecimentos técnicos e uma experiência considerável da parte do médico neurofisiologista, é fundamental buscar um profissional de confiança para a obtenção de resultados confiáveis no exame.

Poucos neurofisiologistas no Brasil estão realmente habilitados para realização do exame.

é o Especialista Médico Neurologista (Clínica Neurológica SP), especialista em Eletroneuromiografia e Doenças Neuromusculares com experiência no diagnóstico e cuidado de pacientes com Miastenia.

Com o propósito de oferecer um exame de excelência e confiança, o Serviço de Eletroneuromiografia SP –  realiza a eletroneuromiografia de fibra única em São Paulo com qualidade reconhecida pela Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica. Além de Também realizar o Exame de Eletroneuromiografia Em Vitória ES.

Temos a missão de contribuir para a melhora da vida de pessoas. Oferecemos uma avaliação neurológica com uma eletroneuromiografia de qualidade, capaz de auxiliar na definição diagnóstica de seus sintomas.

 

 

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais