Expulso por sofrer BULLYING, diz JACKELINE PETKOVIC – TDAH pode ser o Vilão: Mamãe de um garoto que pode ser chamado ainda de menino por ter apenas 11 (onze) anos de idade. Porém já diagnosticado com TDAH Distúrbio Neurobiológico. A ex-apresentadora de TV está processando escola privada na cidade de Alphaville na Grande São Paulo, para tentar cancelar punição após briga com outro aluno.

Expulso por sofrer BULLYING, diz JACKELINE PETKOVIC – TDAH pode ser o Vilão

A modelo e ex-apresentadora Jackeline Petkovic protocolou uma ação no dia 30 de setembro de 2019 para suspender a expulsão de seu filho, de 11 (onze) anos, de uma escolha particular de Alphaville, na Grande São Paulo.

Expulso por sofrer BULLYING, diz JACKELINE PETKOVIC - TDAH pode ser o Vilão

Em resumo da história, o garoto discutiu e brigou com um colega de sala na semana anterior. E, logo após todo o episódio, a Direção do Colégio convidou Jackeline para uma reunião amistosa onde realizou o anunciou de que seu filho seria expulso.

Diagnosticado com o Distúrbio Neurobiológico TDAH

O filho de Jackeline foi Diagnosticado com o Distúrbio Neurobiológico TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), esse Transtorno que é Caracterizado por Sintomas tais Como:

Em entrevista a uma revista, a ex apresentadora do Bom dia e Companhia do SBT Jackeline Petkovic diz que seu filho foi alvo de bullying e lamenta a decisão da escola de expulsá-lo a 60 dias do fim do ano letivo:

“Disseram que meu filho seria expulso por causa de seu comportamento. Mas eles sempre souberam qual era a situação dele. Não é aceitável essa justificativa.”

O que Aconteceu com seu Filho?

Meu filho foi vítima de bullying e acabou expulso do colégio onde estudava. Ele sofreu bullying ao ser excluído pelas outras crianças. Por várias vezes, ele chegou em casa e me relatou a mesma conversa com colegas da turma.

Diziam pra ele: “Meu pai falou para eu não brincar com você porque você é doente”.

Quem está doente é o pai que não quer enxergar nada a sua volta, que não se importa com o próximo.

As pessoas orientam seus filhos a praticar a exclusão. É muito triste.

Seu filho reagiu ao bullying? Sim.

Ele realmente agrediu a outra criança nesse episódio. Ele bateu no menino, não estou tirando a culpa dele. Ele sabe que errou. Mas não houve a atenção necessária por parte da escola. Ele havia dias reclamava que estava sendo importunado. A escola tinha essa informação.

Assim como tinha conhecimento de como meu filho pode reagir sob pressão.

Como a Escola Lidou com a Situação?

No dia seguinte, me chamaram para uma reunião e disseram que meu filho seria expulso por causa de seu comportamento. Mas eles sempre souberam qual era a situação dele. Não é aceitável essa justificativa. Além disso, faltam apenas 60 dias para terminar o ano letivo. Não há como entrar em outra escola faltando 60 dias para acabar o ano. Você recorreu à Justiça para impedir a expulsão… Mais do que ninguém quero meu filho o mais longe possível deste tipo de situação. Quero uma vida nova para meu filho. Mas não dá para ser dessa forma, com uma punição que vai prejudicar a vida escolar dele. Por isso, recorri à Justiça, para que ele possa voltar às aulas na mesma escola, mas em outro turno.

Esta é a primeira vez que você enfrenta uma situação do tipo?

Infelizmente, não. Essa não é uma situação nova pra mim. Meu filho estudou em outras duas escolas particulares aqui em Alphaville e, nos dois casos, acabou convidado a se retirar.

A alegação foi a mesma:

Ambas as duas se declararam incompetentes para lidar com a realidade dele. Ou seja, não sabiam lidar com aquilo que teoricamente eles são pagos para fazer.

Que tipo de problema exatamente você enfrentou em outras escolas?

Aos 6 anos, ele teve um surto na sala de aula e acabou agredido por uma professora, que o jogou no chão e aplicou um mata-leão para que ele se acalmasse. Depois, ele foi levado para uma espécie de despensa, onde ficou trancado por alguns minutos.

Quando você identificou o problema de seu filho?

Meu filho foi diagnosticado com TDAH aos 5 anos. Nesse processo, descobrimos também que esse distúrbio estava associado ao TOD. Foi um processo doloroso aprender a lidar com essa situação, passei por muitos médicos até encontrar o tratamento ideal para ele. Nessa busca, cheguei a ouvir que uma forma de acalmar a criança seria amarrá-la com lençóis em um momento de surto, quando ela estivesse mais agitada. Só conseguia pensar: “Como vou fazer isso com meu filho?”. Não sabia o que fazer, mas tinha certeza de que a solução não era daquela forma.

Foi Difícil Encontrar o Tratamento Adequado para o TDAH?

Com o tempo, encontrei profissionais capazes de cuidar do caso dele. Ele é um menino que responde de forma impulsiva, que explode quando se sente acuado. Mas, se ele tiver o acompanhamento adequado, não reage dessa forma. Em casa, ele não demonstra esse tipo de agressividade porque sei exatamente como cuidar dele. Não dá problema algum. Mas se ficar em um ambiente exposto ao bullying, a provocações constantes, é difícil para um adulto, imagine então para uma criança na situação dele. Posso dizer com segurança que meu filho é um menino amoroso, muito inteligente, que se emociona, que tem sentimento. Esse é o meu filho.

O que e Bullying?

Bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que podem causar danos físicos e psicológicos às vítimas. O termo surgiu a partir do inglês bully​, palavra que significa:

  • Tirano,
  • Brigão ou
  • Valentão,
  • isso tudo na tradução para o português.

Bullying no Brasil

No Brasil, o bullying é traduzido como o atos de:

  • Bulir,
  • Tocar,
  • Bater,
  • Socar,
  • Zombar,
  • Tripudiar,
  • Ridicularizar,
  • Colocar Apelidos Humilhantes e
  • etc.

Essas são as práticas mais comuns do ato de praticar bullying. A violência é praticada por um ou mais indivíduos, sempre seguida com o Objetivo de:

  • Intimidar,
  • Humilhar ou
  • Agredir Fisicamente a Vítima.

O bullying geralmente é feito contra alguém que não consegue se Defender ou ao menos se quer Entender os Motivos que levam à tal Agressão. Normalmente, a vítima teme os agressores, seja por causa da sua aparente superioridade física ou pela intimidação e influência que exercem sobre o meio social em que está inserido.

O bullying pode ser praticado em qualquer ambiente, como na rua, na escola, na igreja, em clubes, no trabalho e etc.

Muitas vezes é praticado por pessoas dentro da própria casa da vítima, ou seja, pelos seus próprios familiares.

Justiça Brasileira e o Bullying

Para a justiça brasileira, o bullying está enquadrado em infrações previstas no Código Penal, como injúria, difamação e lesão corporal. Ainda não existe uma lei que puna os agressores com o devido merecimento.

Bullying na Escola

Uma das formas mais comuns de bullying é o que acontece no ambiente escolar. Em quase todos os países do mundo, o bullying na escola é um problema crônico.

As formas de agressão entre os alunos são das mais variadas e podem acontecer em quase todos os níveis da fase escolar, desde o primário até os últimos anos do ensino médio, por exemplo.

O bullying atrapalha a aprendizagem do aluno, além de afetar o seu comportamento fora da escola, segundo os psicólogos.

Os pais e professores devem estar atentos às atitudes de seus filhos e alunos, principalmente em alterações de comportamento, hematomas no corpo e demais situações que pareçam fora do comum.

Consequências do Bullying

As pessoas agredidas pelo bullying apresentam alguns sintomas, como:

  • Distúrbio do Sono (Noites mal Dormidas, em Claro ou com Pesadelos)
  • Problemas de Estômago
  • Transtornos Alimentares (Vezes levando à Obesidade)
  • Irritabilidade
  • Depressão
  • Transtornos de ansiedade
  • Dor de Cabeça
    • Enxaqueca,
    • Stress,
    • entre outros
  • Falta de Apetite
  • Pensamentos Destrutivos,
    como:

    • Desejo de Morrer,
    • Entre outros.

Em muitos casos as vítimas recorrem a profissionais psicólogos para acompanhamento e a Tratamentos Psicológicos, como:

  • Terapias para Amenizar as marcas deixadas pela Agressão.

Veja também o significado de Cyberbullying.

Quem é Jackeline Petkovic

Jackeline Martins Petkovic (São Paulo, 10 de novembro de 1980) é uma apresentadora, cantora, dubladora, atriz, modelo, escritora e radialista brasileira, de ascendência portuguesa, espanhola e croata.

Trajetória de Jackeline Petkovic na Televisão

Jackeline Petkovic venceu 12 mil candidatas no teste para ser apresentadora do extinto programa Fantasia no ano de 1997. Jacky, como é conhecida, comandava os blocos infantis do programa Fantasia e logo gravou o primeiro disco “CD de Jacky, YES”.

Estreou na televisão no programa “Fantasia” nas tardes do SBT em 1 de dezembro de 1997, juntamente com Adriana Colin, Débora Rodrigues e Valéria Balbi, onde comandava brincadeiras com o telespectador via telefone. Silvio Santos convidou-a para gravar o piloto do infantil Bom Dia & Cia.

Programa Piloto foi Gravado

O programa piloto foi gravado numa quarta-feita e na segunda-feira seguinte o trabalho estava no ar. Sem cortes e em 21 de setembro de 1998, ela passou a comandar o programa, durante 5 anos, e passou a ser mais requisitada para campanhas publicitárias.

Jackeline fez sucesso em sua estreia, vencendo o infantil apresentado por Angélica no mesmo horário na Emissora Rede de Televisões Globo (Rede Globo).

Nessa época, o jornal Estadão apontou Jackeline Petkovic como uma das 5 apresentadoras infantis brasileiras de maior sucesso. Jackeline também saiu na seção

“Loiras Que São Poderosas” da revista “Minha Novela” que apontou Jacky como uma das 5 apresentadoras mais bem sucedidas no Brasil.

Em 2000, Jackeline Petkovic desfilou numa escola de samba que homenageou o SBT no carnaval. Ainda em 2000 Jackeline Petkovic superou a audiência do “Eliana & Alegria” Mesmo sem aliados japoneses, Bom Dia & Cia – apresentado por Jackeline Petkovic no SBT – empatou com a Globo na média.

Jackeline Petkovic, chegava a ficar em primeiro lugar nas manhãs com o infantil “Bom Dia & Cia.”.

outubro de 2003, o programa “Bom Dia & Cia”

Em outubro de 2003, o programa “Bom Dia & Cia” com Jackeline teve audiência de 9 pontos, com picos de até 17 pontos, competindo diretamente com o especial da apresentadora Xuxa na Rede Globo.

Jackeline Petkovic, rivalizava com a Globo e, eventualmente, chegava a desbancar Xuxa na liderança do horário. Uma marca registrada da Jacky, nesta época, era chamar seu fãs de “tchurminha”, também de mandar sempre ao final do programa

“Um beijinho na pontinha do nariz e outro no coração” e sempre informar que o desenho seria exibido, dizendo: “Olha o desenho”.

Ainda no SBT, Jackeline chegou a apresentar outro programa infantil, o Festolândia.

Também foi âncora do programa Sábado Animado Vídeo no YouTube . Em 2001 apresentou o programa da Hebe Camargo Especial de Dia da Criança ao lado da mesma. Em 2002 atuou em SBT Palace Hotel, também fez uma participação no seriado Meu Cunhado e A Praça é Nossa ambos no SBT. Ela estreou como dubladora do filme Manuelita em 2002.

Em 2003, estreou nos cinemas como a personagem Julieta do filme Didi, o Cupido Trapalhão, atuando com Daniel. Ainda em 2003 Jackeline dublou o filme Mamãe Virei um Peixe.

Em 31 de outubro de 2003 deixou o SBT: “Foi uma decisão da Emissora e não cabe questionamento. Julgar não faz sentido”, disse ela.

Quem Te Viu Quem Te vê na RedeTV

Atuou em Quem Te Viu Quem Te vê na RedeTV. No mesmo ano atuou em “Cursinho do Leão” na Band.

Matriculou-se no curso de interpretação de Beto Silveira.[21] Atuou na novela Metamorphoses da Rede Record. Além de participações no programa “A Turma do Didi”, da Rede Globo.

Na madrugada de 7 de novembro de 2006, Jackeline estreou seu novo programa na TV “Insomnia”, na RedeTV!, apresentando-o até abril de 2007, afastando-se devido à gravidez de seu filho Enzo, que nasceu no dia 12 de setembro de 2007. Em 7 de julho de 2008, voltou à televisão no programa Território Livre, na volta da Rede 21.

Em 13 de abril de 2009, estreou no programa de rádio Papo Sério, da Rádio Iguatemi,que em maio passou a se chamar Boa Tarde, Jacky. Em 3 de agosto de 2009, estreou o programa Espaço Interior na TV Alphaville. Em novembro de 2009, assina com a Rede Record para participar da comédia O Curral, paródia do reality show A Fazenda dentro do Show do Tom, da mesma emissora.

Programa humorístico de Tom Cavalcante

Depois, continuou atuando no programa humorístico de Tom Cavalcante. Em janeiro de 2010, estreia o programa Alphamotor, na TV Alphaville. Em 5 de agosto de 2010, às 14 horas, estreou pela ClicTV, emissora na internet da UOL, o programa Território com Jackeline Petkovic. Em outubro de 2010, passa a integrar o time de jurados do Programa Raul Gil do SBT, no quadro “Festival da Música Infantil”. Em maio de 2011, é convidada a A Fazenda 4, mas recusou. Em agosto de 2011, estreou Super Viajante, na Rede CNT.

Em dezembro de 2011 Jackeline Petkovic recebeu um prêmio pela sua atuação no espetáculo “Hora do Horror”, onde fez sua primeira vilã: A Sissi. Em junho de 2012, ganha o programa Alfinetas, exibido em horário nobre, pela Rede CNT. Em maio de 2016, a RedeTV! recontrata-a para comandar o programa Plantão Animal.

 

Este Artigo lhe foi Útil?

Clique na Estrela Desejada

Average rating / 5. Contagem de Votos:

Que pena que não foi útil, vamos melhorar. Obrigado

Ajude-nos a melhorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here