Infectologia da FMABC Recruta Pacientes para estudo sobre hepatites virais agudas

Infectologia da FMABC Recruta Pacientes para estudo sobre hepatites virais agudas: Projeto foi demandado pelo Ministério da Saúde e conta com a participação de 14 instituições de Saúde do País

Infectologia da FMABC Recruta Pacientes para estudo sobre hepatites virais agudas

O Centro Universitário Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), de Santo André, por meio da Disciplina de Infectologia, é uma das 14 instituições de Saúde do País selecionadas para integrar o projeto “Estudo das características epidemiológicas e clínicas das hepatites virais agudas em serviços de saúde brasileiros”, demandado pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

Os resultados do estudo irão auxiliar a implantação de ações estratégicas e guiar as políticas públicas de prevenção e assistência das hepatites virais no Brasil. A iniciativa tem apoio do Hospital Israelita Albert Einsten.

Estudo das características epidemiológicas e clínicas das hepatites virais agudas em serviços de saúde brasileiros

O paciente selecionado terá acesso a vários exames sorológicos e moleculares para descobrir as causas de sua hepatite aguda e receberá tratamento e acompanhamento pelo centro de referência participante do projeto.

Serão incluídos no estudo pacientes de todo o País acima de 18 anos, com suspeita de hepatite aguda, aumento de enzimas hepáticas no sangue (TGO e TGP), quadro recente de icterícia — síndrome caracterizada pela cor amarelada dos olhos e da pele — entre outros critérios.

Hepatites Virais

As hepatites virais representam importante problema de saúde pública no Brasil e em todo o mundo.

Por isso, o projeto busca caracterizar os casos de hepatites agudas e contribuir com informações para garantir a meta de eliminação da doença no Brasil.

Infectologia da FMABC Recruta Pacientes para estudo sobre hepatites virais agudas

O resultado será a produção de um estudo que responderá a quatro questões fundamentais: a etiologia (causas e origens) das hepatites agudas nas instituições de Saúde; a frequência de aparição dos vírus A, B, C, D e E dentro destas etiologias virais; os genótipos mais associados às infecções agudas; e as características clínico-epidemiológicas de pacientes com hepatites agudas coinfectadas pelo vírus HIV.

A amostra esperada é de aproximadamente 2.280 pacientes, distribuídos em todas as regiões do Brasil, a partir da escolha dos centros de referência. O foco é representar a ocorrência dos casos de hepatites por região geográfica e o volume de atendimentos pelo período de um ano.

Devo ser submetido a uma triagem para hepatite C?

Um amigo me disse que eu deveria ser examinado para a hepatite C. Não estou em um grupo de alto risco. Isto é realmente necessário?

Resposta: Se você é um adulto com menos de 80 anos, a resposta é sim. Em março, um grupo consultivo de saúde do governo, o U.S. Preventive Services Task Force (USPSTF), revisou sua posição anterior e agora recomenda que todas as pessoas de 18 a 79 anos sejam examinadas para este vírus “silencioso”.

Antes desta mudança, a USPSTF recomendou apenas que apenas indivíduos de alto risco ou adultos nascidos entre os anos de 1945 e 1965 fossem submetidos a uma triagem. A hepatite C pode atacar o fígado e levar a sérios danos ao fígado e câncer de fígado. A condição é curável se detectada. Mas as pessoas freqüentemente não se consideram em risco e não sabem que estão infectadas, pois normalmente não apresentam sintomas.

Mais informações

Mais informações podem ser solicitadas junto ao Ambulatório de Infectologia da FMABC pelos telefones (11) 4993-7285 ou (11) 99197-1402. O atendimento poderá ser agendado ou realizado às terças e quintas-feiras, das 8h às 15h30, e às quartas-feiras, das 10h às 15h30, no Prédio do Centro de Pesquisa CEPES, 1º andar, no campus universitário de Santo André/SP.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies