Abctudo 2024
Abctudo 2024
InícioEstilo de VidaComportamentoArtéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença

Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença

Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença: Precisa ou não precisa ser um Médico Neurocirurgião para saber que é de vital importância para o seu Cérebro receber um suprimento ininterrupto de Sangue? Isso porque as células nervosas necessitam de um suprimento constante de oxigênio.

Artéria Carótida

Mesmo uma breve interrupção atordoa as células nervosas, prejudicando sua função, enquanto uma privação mais prolongada de oxigênio mata as células. Se apenas uma pequena área não crítica de seu cérebro for afetada, você pode não notar os danos. Infelizmente, no entanto, o dano é muitas vezes muito perceptível. Interrupções breves ou parciais do fluxo sanguíneo causam ataques isquêmicos transitórios (TIAs), enquanto os bloqueios prolongados ou completos são a principal causa de acidentes cerebrovasculares – AVC.

  • Estatísticas Chocantes
    • AVC é a quarta principal causa de morte nos Estados Unidos, tirando cerca de 136.000 vidas anualmente. Outros 660.000 americanos sobrevivem a acidentes vasculares cerebrais a cada ano, mas muitos são tão incapacitados que não podem voltar ao trabalho. Em termos humanos, é um enorme fardo de sofrimento; em termos de dólares, custa 74 bilhões de dólares por ano para cuidar das vítimas de derrame e compensar sua produtividade perdida.
      • Os acidentes vasculares cerebrais são incomuns nos jovens, mas se tornam progressivamente mais comuns com a idade. Como as mulheres vivem mais tempo do que os homens, o risco geral de derrame é maior nas mulheres do que nos homens. Entre 55 e 84 anos, no entanto, os homens têm a distinção duvidosa de estar em maior risco do que as mulheres.

Acidentes vasculares cerebrais diferentes

Um derrame pode ocorrer quando um vaso sanguíneo no cérebro irrompe (derrame hemorrágico), mas a grande maioria, quase nove em cada 10, é causada por uma artéria bloqueada (derrame isquêmico). O bloqueio pode ocorrer diretamente em uma artéria no cérebro (derrame trombótico), mas é mais comumente causado por coágulos de sangue que se rompem do coração ou de uma artéria que transporta sangue para o cérebro (derrame embólico).

É aí que entram as artérias carótidas. Na saúde, elas transportam sangue até a parte frontal do cérebro, mas quando doentes, são uma das principais causas de AVC e derrames. Testes simples e não-invasivos podem diagnosticar doenças das artérias carótidas, e o tratamento pode reduzir o risco de derrame cerebral. É aí que entra a controvérsia, pois os médicos debatem quem deve ser testado para a doença carotídea e quem deve ser tratado com medicamentos ou com procedimentos que abram artérias estreitas. E se isso não for suficientemente controverso, os médicos estão agora debatendo os méritos relativos do uso de cirurgia ou angioplastia com stent para abrir carótidas parcialmente bloqueadas.

As Carótidas Normais – Artéria Carótida

O cérebro recebe seu sangue de quatro artérias que viajam para cima da artéria principal do corpo, a aorta, e seus ramos. As duas artérias vertebrais menores (ver figura) estão localizadas no fundo da parte posterior do pescoço, onde seus pulsos não podem ser sentidos; elas se unem na base do cérebro para formar a artéria basilar que fornece sangue às porções posteriores do cérebro. As duas artérias carótidas comuns transportam sangue pela frente do pescoço, onde seus pulsos podem ser sentidos em ambos os lados da traqueia, ou na traqueia.

Quando elas se aproximam da mandíbula, aproximadamente ao nível da cartilagem tireoide (“maçã de Adão”), cada artéria carótida comum se divide em artérias carótidas internas e externas. As carótidas externas fornecem sangue para o rosto. Mas são as carótidas internas que realmente contam; elas levam sangue para a parte frontal do cérebro, e a primeira porção da carótida interna é o principal local da doença que leva às TIAs e acidentes vasculares cerebrais.

A artéria carótida interna direita transporta sangue para o lado direito do cérebro, que é responsável pela força e sensação no lado esquerdo do corpo. Como resultado, a doença da carótida direita pode causar sintomas neurológicos na metade esquerda do corpo. Do mesmo modo, a doença da carótida interna esquerda pode produzir sintomas neurológicos no lado direito do corpo. Mas como cada carótida fornece sangue ao olho em seu próprio lado, a doença da carótida esquerda pode causar sintomas visuais no olho esquerdo, enquanto que a carótida direita afeta o olho direito.

Cérebro em Risco: A circulação carotídea

Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença
Cérebro em Risco: A circulação carotídea

 

A artéria carótida interna transporta sangue para o cérebro. As placas carregadas de colesterol podem estreitar a artéria, permitindo a formação de coágulos. Se os coágulos se rompem e viajam até o cérebro, podem causar ataques isquêmicos transitórios (TIAs) ou acidentes vasculares cerebrais.

Estenose Carotídea

Em um homem saudável, a artéria carótida interna tem cerca de 5 milímetros de largura, o diâmetro de uma borracha de lápis. Isso é mais do que largo o suficiente para trazer ao cérebro todo o sangue que ele precisa. O estreitamento, ou estenose, da carótida é considerado leve quando reduz a largura da artéria em menos de 50%; o estreitamento de 50% a 69% é considerado moderado, enquanto 70% a 99% é considerado estenose carotídea severa.

O que reduz a artéria carótida? Em quase todos os casos, é a aterosclerose, a mesma doença que causa ataques cardíacos ao bloquear as artérias coronárias. Na aterosclerose, placas carregadas de colesterol se acumulam na parede da artéria, estreitando gradualmente o vaso. Mas, na maioria dos casos, não é a placa em si que faz o dano final. Ao invés disso, o culpado é um coágulo de sangue, ou trombo, que se forma na superfície ulcerada e irregular da placa.

No coração, o coágulo bloqueia uma artéria coronária, causando assim um infarto do miocárdio. Mas na estenose carotídea, o coágulo se rompe da placa e é levado pelo sangue até o cérebro ou olho, onde se aloja em uma artéria menor. Se o coágulo se rompe em pequenos fragmentos que são levados, as células do cérebro se recuperam – por isso os sintomas de um TIA se resolvem em 24 horas. Mas se o coágulo permanecer colocado, as células do cérebro morrem, causando os danos irreversíveis do AVC.

ATI da Artéria Vertebral

As carótidas são apenas duas das quatro artérias que transportam sangue do coração para o cérebro. As outras duas são as artérias vertebrais que se unem para formar uma única artéria basilar, depois se ramificam para fornecer sangue à porção posterior do cérebro (ver figura).

As TIAs causadas por anormalidades da circulação vertebral, ou basilar, são mais complexas do que as TIAs carotídeas, e são mais difíceis de reconhecer. Podem ocorrer vertigens abruptas e transitórias, geralmente acompanhadas de perda de equilíbrio, visão dupla ou fala arrastada. A perda visual é outro sintoma, mas ao contrário do problema produzido pela doença carotídea, geralmente envolve ambos os olhos simultaneamente, produzindo cegueira completa ou perda da visão em uma metade de cada olho.

Fraqueza, imperícia ou formigamento do rosto, das mãos ou das pernas também podem ocorrer, geralmente envolvendo ambos os lados do corpo. Formigamento das bochechas, gengivas e língua são particularmente propensos a resultar de doenças no sistema arterial vertebral. Dores de cabeça também são comuns e são especialmente prováveis de ocorrer na parte de trás da cabeça. Em casos raros, os pacientes têm ataques de queda, perdendo abruptamente a força muscular e caindo no chão sem perder a consciência.

Manutenção de Rotina

A melhor maneira de prevenir TIAs e derrames é manter seus vasos sanguíneos saudáveis. Como a Doença Arterial Coronária, a Doença da Artéria Carótida é mais freqüentemente causada pelo Fumo, Hipertensão, Colesterol Alto, Falta de Exercício, Diabetes e Obesidade. O estresse também pode contribuir. Todos esses fatores de risco podem ser controlados. A chave é a cessação do tabagismo, uma dieta saudável (baixa em gorduras saturadas e trans, colesterol e sal, mas alta em peixe, fibras, frutas e vegetais), exercícios regulares e check-ups regulares para detectar e tratar a pressão arterial alta e níveis anormais de colesterol.

Nos Estados Unidos, os níveis de colesterol diminuíram cerca de 70% desde 1950, em grande parte por causa do controle da pressão arterial. É uma boa notícia, mas poderia – e deveria – ser muito melhor. E se você já tem estenose carotídea, talvez precise tomar medidas adicionais para evitar um derrame. Duas abordagens estão disponíveis: medicação para evitar a formação de coágulos nas placas, e cirurgia ou angioplastia com stent para abrir a artéria estreita.

Detecção de Estenose Carotídea

Você pode sentir sua artéria carótida simplesmente colocando um dedo em seu pescoço. Você pode adivinhar que seria simples para o dedo treinado de um médico detectar um vaso doente, mas não é; o pulso carotídeo não fornece informações confiáveis sobre a saúde da carótida interna.

A aterosclerose estreita as artérias. O estreitamento produz um fluxo turbulento de sangue; como a água branca em um riacho borbulhante, o fluxo turbulento em um vaso é ruidoso. Seu médico pode ouvir esse barulho, chamado de bruit, simplesmente escutando suas artérias carótidas através de seu estetoscópio.

Infelizmente, quando se trata de detectar a estenose carotídea, o ouvido não é muito melhor do que o dedo. Muitas artérias com hematomas audíveis têm um fluxo de sangue perfeitamente adequado, e algumas que são severamente estreitadas transportam o sangue silenciosamente. No total, a presença ou ausência de um hematoma carotídeo faz pouco para prever seu risco de derrame. Mas como a estenose carotídea é um sintoma de aterosclerose generalizada, um hematoma pode indicar um risco aumentado de um ataque cardíaco.

Se preferir assistir diretamente no Youtube.

Embora a estenose carotídea não possa ser detectada de forma confiável pelo exame físico, ela pode ser diagnosticada com testes médicos. O exame mais utilizado, o ultra-som carotídeo, é rápido, seguro e barato. Muitas empresas oferecem ultra-sons gratuitos ou muito baratos, e algumas até vêm à sua comunidade para facilitar a triagem (“scan-in-a-van”).

Isto torna a triagem muito tentadora – mas antes de se inscrever, considere que a maioria das autoridades, incluindo a American Stroke Association e a U.S. Preventive Services Task Force, recomendam contra a triagem carotídea para pessoas que não apresentam sintomas de doença carotídea. Em vez disso, eles sugerem que as pessoas entendam os sintomas da doença carotídea e, em seguida, os informem a um médico que solicitará os testes necessários.

Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença
Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença

Esta estratégia é baseada em duas observações. Primeiro, a estenose carotídea freqüentemente produz um TIA antes de causar um derrame, dando aos médicos tempo suficiente para agir. Segundo, o diagnóstico de estenose carotídea assintomática muitas vezes leva a tratamentos invasivos que têm o potencial de fazer mais mal do que bem.

A estenose carotídea assintomática é uma questão totalmente diferente. Neste caso, o diagnóstico e o tratamento precoces são essenciais. O primeiro passo é detectar os sintomas de alerta.

Ronco e Estenose

Fumar, hipertensão, colesterol alto, diabetes, falta de exercício, obesidade e estresse são fatores de risco bem conhecidos para aterosclerose das carótidas e outras artérias. E um estudo levanta a possibilidade de que o ronco pertença à lista de fatores de risco para a estenose carotídea.

Cientistas australianos avaliaram 110 voluntários; cada um foi submetido a um estudo detalhado do sono, avaliações por ultra-som das artérias carótidas no pescoço e artérias femorais na virilha, e medições de fatores de risco cardiovascular padrão. Nenhum dos sujeitos teve apnéia obstrutiva do sono (AOS) significativa, o que freqüentemente desencadeia o ronco e aumenta o risco de derrame e ataques cardíacos.

Os sujeitos foram classificados como roncadores leves, moderados ou pesados. A prevalência de aterosclerose carotídea foi de 20% para os roncadores leves, 32% para os moderados, e 64% para os roncadores pesados. A ligação entre o ronco e a estenose carotídea persistiu mesmo depois que os pesquisadores levaram em conta a idade, sexo, tabagismo e pressão arterial.

Não houve ligação entre o ronco e os bloqueios na artéria femoral, sugerindo que as vibrações do pescoço que ocorrem com o ronco podem contribuir para o dano da artéria carótida. Outras possibilidades incluem aumentos nos níveis sanguíneos de hormônios de estresse, como a adrenalina, níveis elevados de dióxido de carbono no sangue e picos noturnos na pressão sanguínea. São necessárias mais pesquisas; se nada mais, o estudo enfatiza o impacto das más vibrações.

Sintomas de Advertência

Todos devem compreender a importância das TIAs, que indicam anormalidades vasculares que podem levar a um derrame.

As ATIs começam abruptamente e também resolvem relativamente rápido. Uma ATI típica dura apenas dois a 15 minutos, e metade de todos os pacientes voltam ao normal em menos de uma hora. Quanto mais tempo durarem os sintomas, menos provável é que eles resolvam por conta própria; por definição, os sintomas que persistem por mais de 24 horas não são devidos a AITs, mas a acidentes vasculares cerebrais.

Você está lendo sobre Artéria Carótida. As TIA causadas pela estenose carotídea freqüentemente produzem anormalidades visuais. A mais dramática é a fuga da amaurose, uma perda de visão abrupta e indolor em um olho. Muitas vezes, a perda visual é completa, mas alguns pacientes reclamam de perda parcial da visão “como olhar através de vidro moído” ou “como uma sombra que desce diante do meu olho”.

A visão é restaurada ao seu estado anterior quando o TIA se resolve. Como a perda visual geralmente ocorre sem outros sintomas neurológicos, os pacientes freqüentemente consultam um oftalmologista em vez de um neurologista ou um médico de cuidados primários. Amaurose fugax sugere estenose carotídea no mesmo lado do corpo que o olho afetado.

Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença
Artéria Carótida Parte 1: Controversa A Artéria em Saúde e Doença

A estenose carotídea também pode afetar outras partes do corpo, produzindo desajeitação temporária, fraqueza, ou dormência e formigamento. A face, mão ou perna podem ser afetadas, mas os sintomas são sempre restritos a apenas um lado do corpo. A fala arrastada é muito comum, ocorrendo freqüentemente junto com outros sintomas.

Alguns pacientes experimentam afasia transitória, uma incapacidade severa ou completa de entender ou usar palavras. A afasia indica dificuldade de circulação para a metade dominante do cérebro, geralmente a esquerda. Com exceção da visão, os sintomas em um lado do corpo sugerem estenose carotídea no lado oposto. Note, porém, que muitos sintomas neurológicos comuns, tais como sintomas visuais breves e inespecíficos (embaçamento, flutuação, piscar), tontura ou vertigem, ou fraqueza generalizada não se qualificam como sintomas de AIT carotídea.

Embora os AIT se resolvam em 24 horas, isso não significa que não sejam graves. Pelo contrário, elas devem ser levadas a sério porque advertem sobre um possível derrame futuro. E as AIT devem ser diagnosticadas e tratadas prontamente porque o risco de AVC é maior nos primeiros 30 dias, mas o tratamento urgente pode reduzir esse risco em até 80%.

Cada paciente com AIT deve ter uma avaliação médica o mais rápido possível. No mínimo, isto deve sempre incluir tanto um eletrocardiograma (ECG) para verificar se há anormalidades cardíacas que possam ser responsáveis por êmbolos e um ultra-som de carótida para verificar se há estenose carotídea. Se for detectada estenose carotídea, a gravidade do bloqueio prevê a probabilidade de derrame e é o fator-chave para decidir se é necessário um tratamento de abertura da artéria. Mas enquanto seu médico espera pelos resultados do ultra-som, ele pode usar um sistema simples de pontuação para estimar seu risco de acidente vascular cerebral:

De acordo com este sistema, os pacientes com uma pontuação de 0-3 têm apenas 1,2% de risco de derrame em sete dias; mas o risco aumenta progressivamente com pontuações de 4 e superiores, indicando a necessidade de avaliação e tratamento imediatos.

Fator

Idade igual ou superior a 60 anos

Pressão arterial 140/90 ou acima

Fraqueza de um lado do corpo

Discurso deficiente sem fraqueza

  • Duração dos sintomas da AIT

10-59 minutos

60 minutos ou mais

Diabetes

Pontos

1

1

2

1

 

1

2

1

 

  • O que está causando seus sintomas?
    • O primeiro passo é que seus médicos determinem se seus sintomas são de fato devidos a um AIT. Como a estenose carotídea pode ser detectada de forma rápida e segura, um ultra-som carotídeo é geralmente o próximo passo. Mas se você não tiver uma artéria estreita, seu médico considerará outras condições, como enxaqueca ou distúrbio convulsivo. Em uma pessoa mais velha, um hematoma subdural (coágulo de sangue na parte externa do cérebro) é uma possibilidade; em um paciente mais jovem, a esclerose múltipla pode ser o diagnóstico. Em diabéticos que tomam insulina, a hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue) pode imitar um TIA.
  • Testosterona e as Carótidas
    • A relação entre testosterona e aterosclerose é controversa; revertendo antigas crenças, estudos sugerem que a testosterona pode fazer mais bem que mal, pelo menos em quantidades normais do hormônio masculino.
      • Um estudo da Finlândia relacionou baixos níveis de testosterona a um aumento do risco de bloqueios das artérias carótidas. Os sujeitos eram 239 homens entre 40 e 70 anos de idade; homens com baixos níveis de testosterona tinham artérias carótidas mais espessas, um sinal de aterosclerose, do que homens com níveis normais do hormônio. A ligação persistiu mesmo depois que os cientistas contabilizaram a idade, colesterol, pressão sanguínea, obesidade e tabagismo.
  • Testes de estenose carotídea
    • O ultra-som é a forma padrão de diagnóstico da estenose carotídea; na maioria dos centros, técnicas mais antigas foram substituídas pela ultra-sonografia duplex carotídea. Não envolvendo nem injeções nem corantes, o teste é rápido e completamente seguro. Enquanto você está deitado de costas, um técnico coloca uma sonda ultra-sonográfica na lateral do pescoço. A sonda emite ondas sonoras em sua artéria, e um computador usa as ondas que são refletidas de volta para construir uma imagem de sua artéria e do sangue que flui através dela.
    • A ultrassonografia de carótida é uma boa maneira de avaliar a estenose carotídea grave, mas é menos precisa para bloqueios mais leves. Resultados confiáveis dependem de um bom equipamento, um técnico experiente e um intérprete especializado, mas mesmo com os três, os pacientes que estão sendo considerados para cirurgia ou angioplastia devem ter estudos de imagem mais detalhados.
    • A angiografia por ressonância magnética (MRA) e a angiografia por tomografia computadorizada (CTA) podem produzir imagens detalhadas de bloqueios carotídeos. Quando você se deita em uma mesa no scanner, um técnico injeta material de contraste em uma veia do braço para que o scanner possa obter informações que um computador utiliza para construir imagens de alta qualidade da carótida. O CTA envolve radiação, mas o MRA não; ambos são seguros e precisos.
    • A angiografia de carótida é um teste invasivo que requer uma injeção de corante na artéria carótida. As radiografias são feitas após a injeção, produzindo imagens detalhadas do bloqueio. Infelizmente, fragmentos de coágulo ou placa podem ser desalojados de uma carótida doente pela injeção, causando às vezes um derrame. Alguns pacientes também apresentam problemas renais ou reações alérgicas causadas pelo corante. Em mãos experientes, o risco de complicações é baixo, e a angiografia é o padrão de ouro honrado pelo tempo para testar a estenose carotídea. Em muitos centros, no entanto, ela foi substituída por MRAs ou CTAs.

Trabalhando em conjunto

A detecção de uma artéria carótida estreita depende da cooperação entre o paciente e o médico. Na maioria dos casos, o paciente levanta o alarme ao relatar sintomas de uma AIT, e o médico confirma o diagnóstico ao encomendar um teste de ultra-som de carótida. Mas fazer o diagnóstico correto é apenas metade do trabalho; em seguida vem o problema crucial – e muitas vezes controverso – de decidir qual tratamento é o melhor.

Mais Informações sobre Artéria Carótida na Internet

ATENÇÃO

Conteúdo informativo, não substitui médico

Este conteúdo possui caráter informativo e não substitui o diagnóstico feito em consulta médica.
Em caso de dúvidas ou aparecimento de sintomas mencionados neste artigo procure um profissional de saúde qualificado para obter um diagnóstico preciso.
Lembre-se a automedicação pode ocasionar graves complicações.


OPINIÃO

ABCTudo Paulista

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interação de fatos e dados.
** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do ABCTudo/IT9.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Crie seu WebSite com quem tem Experiencia

Clique no botão ao lado e conheça a iT9 Marketing

Lugares para Viajar

Uber e Trombose: O Perigo Invisível Ronda Motoristas de App

Uber e Trombose: Imagine passar horas ao volante, buscando sustento para sua família, sem saber que um perigo silencioso se esconde nas sombras da...

Leia também

Evento de Adoção de Animais no Parque Celso Daniel Sto André

Encontre seu Novo Melhor Amigo no Evento de Adoção de Animais no Parque Celso Daniel, em Santo André!Sonha em ter um companheiro fiel e amoroso? Não perca a oportunidade de mudar a vida de um animal e a sua...

Domingo no Paço: Uma celebração da comunidade andreense que une gerações!

Em Santo André, uma tradição que floresceu em 2017 continua a encantar e unir a comunidade: o Domingo no Paço. Este evento semanal, que transforma a área do Paço Municipal em um vibrante espaço de lazer e cultura, é...

Mutirão de Serviços Gratuitos em Mauá: Saúde, Beleza e Documentos

Mutirão de Serviços Gratuitos em Mauá: Sua Chance de Cuidar da Saúde, Beleza e Documentos sem Gastar Nada!Está precisando dar um up na sua saúde, beleza ou resolver pendências com documentos? Não perca a oportunidade de ouro que Mauá...

Publique sua notícia no ABCTudo

Tenha seu artigo publicado. Estudante de Jornalismo? Entre em contato