Moeda Verde ultrapassa a marca de 100 toneladas de alimentos entregues à população

Moeda Verde ultrapassa a marca de 100 toneladas de alimentos entregues à população:  Iniciativa também já recebeu mais de 500 toneladas de resíduos recicláveis que foram encaminhadas para as cooperativas

Moeda Verde ultrapassa a marca de 100 toneladas de alimentos entregues à população

 

O programa Moeda Verde, que está presente em 18 comunidades de Santo André, celebra mais um marco histórico ao ultrapassar 100 toneladas de alimentos entregues aos moradores da cidade que participam das trocas. O quantitativo foi alcançado durante a ação desta terça-feira (5), no núcleo Capuava.

Além dessa importante marca na oferta de frutas, verduras e legumes, o programa ultrapassou as 500 toneladas de resíduos recicláveis recebidas desde o começo da iniciativa, em 2017. O núcleo Capuava é o campeão das trocas, com quantidade de resíduos encaminhados para reciclagem que representa 22% do total de materiais já coletados.

  • frutas,
  • verduras e
  • legumes,

“O Moeda Verde é um projeto que nos enche de orgulho. Presente em 18 comunidades da nossa cidade, levando alimento de qualidade por meio do Banco de Alimentos, e beneficiando o meio ambiente com a troca de material reciclado. Santo André sempre inovando em prol da população e da qualidade de vida do andreense. Parabéns a todos, juntos somos mais fortes”, afirmou a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Ana Carolina Barreto Serra.

O Moeda Verde é um projeto que nos enche de orgulho. Presente em 18 comunidades da nossa cidade, levando alimento de qualidade por meio do Banco de Alimentos, e beneficiando o meio ambiente com a troca de material reciclado. Santo André sempre inovando em prol da população e da qualidade de vida do andreense. Parabéns a todos, juntos somos mais fortes

Moeda Verde

 

Moeda Verde ultrapassa a marca de 100 toneladas de alimentos entregues à população
Moeda Verde ultrapassa a marca de 100 toneladas de alimentos entregues à população

 

O Moeda Verde foi criado em novembro de 2017 pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a Prefeitura de Santo André, por meio do Fundo Social de Solidariedade e o Banco de Alimentos. O programa promove a distribuição de um quilo de alimento hortifrúti a cada cinco quilos de resíduos recicláveis entregues. Atualmente, as trocas beneficiam cerca de 90 mil moradores – de forma direta e indireta – nos 18 núcleos onde está presente.

“O Moeda Verde se tornou referência para outras cidades do País, inclusive com destaque na mídia internacional. Um trabalho sério que nos permite deixar a cidade mais limpa e ainda promover segurança alimentar na mesa de quem mais precisa. Estes dois marcos históricos que atingimos só demonstra o sucesso da iniciativa e nos dá a certeza de que estamos no caminho certo”, comenta o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.

O Moeda Verde se tornou referência para outras cidades do País, inclusive com destaque na mídia internacional. Um trabalho sério que nos permite deixar a cidade mais limpa e ainda promover segurança alimentar na mesa de quem mais precisa. Estes dois marcos históricos que atingimos só demonstra o sucesso da iniciativa e nos dá a certeza de que estamos no caminho certo

Objetivos da Iniciativa

 

Entre os objetivos da iniciativa destaca-se o aumento da vida útil do Aterro Sanitário Municipal, ao estimular a correta separação do lixo; o combate à fome e à miséria, por meio da oferta de alimentos frescos e de qualidade à população vulnerável; a melhora da limpeza das comunidades, contribuindo com a redução e eliminação de pontos de descarte irregular de resíduos; e a sensibilização dos moradores para a importância da Coleta Seletiva.

Até o momento, por meio do programa, a autarquia já viabilizou a revitalização de cinco pontos de descarte irregular – junto à rua Comendador Júlio Pignatari (Utinga / Ciganos), avenida dos Estados e rua Malaia (Núcleo Capuava), rua Caldas (Cidade São Jorge) e Lamartine (Jardim Santo André), representando economia de recursos para a autarquia.

A moradora Rosinei Aparecida da Silva, de 48 anos residente no núcleo Capuava, se emocionou ao participar da troca desta terça-feira e expressou sua gratidão pela iniciativa. “Uma coisa muito boa que vocês fazem é recolher o lixo, pois nos ajuda muito. Muitas vezes eu não tive nada pra comer e entrei na feira para recolher comida do lixo e hoje vocês me dão [em troca do lixo reciclável]. Sou muito grata ao Moeda Verde”.

Uma coisa muito boa que vocês fazem é recolher o lixo, pois nos ajuda muito. Muitas vezes eu não tive nada pra comer e entrei na feira para recolher comida do lixo e hoje vocês me dão [em troca do lixo reciclável]. Sou muito grata ao Moeda Verde

 

Semasa

 

Entre as metas previstas pelo Semasa está a implantação do Moeda Verde em 30 comunidades até 2024 e a revitalização de dez pontos de acúmulo. Ao fomentar o aumento da Coleta Seletiva, iniciativas como o Moeda Verde proporcionam benefício direto para 120 cooperados que atuam nas cooperativas de reciclagem de Santo André – CoopCicla e Cidade Limpa – e que tiram sua renda da triagem e venda dos recicláveis.

A coordenação do programa realizou uma pesquisa, no final do ano passado, para verificar o retorno dos moradores em relação às trocas, além de sugestões e melhorias. O levantamento apontou que, entre os participantes da pesquisa, 85% pontuaram a iniciativa com nota máxima (o questionário trazia as classificações de 0 a 5), o que demonstra que o Moeda Verde é bem aceito e valorizado nas comunidades onde está inserido.

O Semasa mantém um hotsite especial (www.semasa.sp.gov.br/moedaverde) que traz diversas informações sobre o programa, além da agenda de trocas em cada núcleo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies