Infecções na Boca: Dividir Objetos Aumenta o Risco de Doenças

Infecções na Boca: Dividir Objetos Aumenta o Risco de Doenças: Tenho que aceitar que nunca fui amigável a dividir copos, talheres ou qualquer outro instrumento particular.  E sempre fui julgado por isso! Nojento! Parecia inclusive que eu era o errado. Porém o ato de compartilhar e dividir um Copo, uma garrafa na academia e até mesmo um simples  e inofensivo batom é um hábito comum entre algumas pessoas, mas que pode trazer riscos à saúde.

Infecções na Boca: Dividir Objetos Aumenta o Risco de Doenças

Compartilhando um copo de água, suco ou qualquer outro liquido, por exemplo, é possível pegar Herpes, Hepatite A, amigdalite e também viroses respiratórias, como já explicou diversas vezes a Médica Infectologista SP.

Se uma pessoa com alguma Doença bebe água ou qualquer liquido que seja, e encosta a boca na borda do copo, já contamina a bebida. Então, veja, mesmo que outra pessoa tome sem encostar a boca na borda, ela terá contato com a saliva que encostou na água. Para proteger a Saúde da Boca, a dica é lavar com água e sabão latas, garrafas e copos antes de serem usados;

Não adianta passar papel higiênico, passar água com a mão também não! Lavar bem!

Mas vamos ser francos e honestos.

Muito além de

  • Copos,
  • Garrafas e
  • Latinhas,

não é recomendável dividir também

  • Escovas de Dente,
  • Aparelhos de Barbear e
  • Batons.

Esse hábito de compartilhar pode ou não causar problemas. O que determina isso são diversos fatores como:

Beijos e Carinhos como Fica?

Os Médicos Infectologistas e na verdade praticamente todos alertaram também para o Beijo, que pode transmitir as mesmas Doenças Transmitidas pelo copo, mas com muito mais riscos por ser um contato ainda mais direto.

Porém, a troca de salivas só é um sinal de alerta se uma das pessoas tiver uma Doença não Tratada, ou seja, pessoas Saudáveis não devem se preocupar.

Transmissão de Doenças Infecciosas pela Boca

Mononucleose e os Adolescentes

Uma das Doenças Infecciosas causadas pela troca de saliva é a mononucleose, comum entre os adolescentes. Normalmente confundida com amigdalite, a doença não é grave e é diagnosticada por um exame de sangue. O vírus causador dessa infecção deixa a região do pescoço inchada, mas pode ou não aparecer, assim como o vírus do herpes.

Vantagens de se utilizar Descartáveis

O beijo também pode transmitir o Vírus do Herpes, assim como a divisão de Copos, Batons e também Talheres. Porém, ele só é transmitido quando está “ativo”, ou seja, quando a lesão está aparente na boca ou nos lábios. Por isso, pessoas que têm herpes e estão em períodos de crise devem evitar contato com crianças, pessoas doentes e idosos.

Baixa Imunidade e Estresse

Baixa Imunidade, Estresse, exposição solar e machucados são alguns dos fatores desencadeantes para os surtos do vírus do herpes. Normalmente, as lesões aparecem sempre no mesmo lugar, mas isso não é uma regra. Segundo o infectologista, o tratamento da doença, feito com pomadas e comprimidos, é pouco eficaz.

Sapinho – Como dizia a vovó vai pegar “sapinho”

Os médicos explicaram também como acontece o sapinho, nome popular dado a uma infecção provocada pelo Fungo Cândida. Mais comum em bebês de até 02 (dois) anos, o sapinho pode deixar lesões esbranquiçadas na boca, por dentro ou nos lábios, deixando a criança desconfortável e com dificuldades para se alimentar.

A Infecção acontece porque os pequenos ainda não têm a flora estabelecida, fazendo com que o fungo se prolifere mais intensamente. Outra causa é a baixa imunidade, quando a criança está sem se alimentar direito ou doente. Para proteger os bebês, a dica principal é cuidar muito da higiene bucal e evitar o contato com outras crianças que tenham sapinho.

Infecções na Boca: Dividir Objetos Aumenta o Risco de Doenças
Infecções na Boca: Dividir Objetos Aumenta o Risco de Doenças

O tratamento é feito com Antibióticos Antifúngicos, que podem ser prescritos por médicos, infectologistas ou até mesmo Dentistas. Estima-se que em, mais ou menos, 05 (cinco) dias as lesões diminuam ou desapareçam.

Porém, se os surtos de infecções forem recorrentes e os machucados não sumirem, a mãe deve levar o bebê ao médico para investigar se ele não tem, de repente, uma Doença Imunológica.

Baixa Imunidade

A baixa imunidade também pode desencadear o surgimento das aftas, lesões que aparecem na mucosa interna da boca. Não há informações do que pode causar as aftas, mas o que se sabe é que há uma tendência genética.

As lesões, que duram mais ou menos 12 dias, podem ser desencadeadas também por machucados na boca, alterações hormonais, estresse e até sensibilidade a alguns alimentos.

Por exemplo, Abacaxi e Tomate, que são ácidos podem aumentar a Acidez na boca e causar a afta.

Se isso acontecer, é importante manter a boa higiene bucal para que a escovação diminua essa acidez.

Outra solução é fazer bochecho com água e Bicarbonato de sódio, mas nunca aplicar o bicarbonato diretamente na afta.

Fonte do Artigo: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/02/dividir-objetos-pode-aumentar-o-risco-de-doencas-e-infeccoes-na-boca.html

Aguardando palavras...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais