Abctudo 2024
Abctudo 2024
InícioEstilo de VidaComportamentoLuto e Depressão - Como Saber a Diferença Entre o Luto e...

Luto e Depressão – Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão

Luto e Depressão – Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão: A dor do Luto pode se Transformar em Depressão?

Luto e Depressão – Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão

Na semana passada, o “Talk of the Nation” da NPR transmitiu um programa que explorou a linha entre o luto e a depressão. Embora sejam bastante diferentes, eles são surpreendentemente parecidos. O editor da Harvard Mental Health Letter e professor assistente de psiquiatria na Harvard Medical School, disse que com o luto e a depressão “as pessoas choram. Elas se sentem deprimidas. Elas estão tendo problemas para dormir. Elas podem não ter apetite. Elas podem não ter vontade de fazer nada. Elas podem não ter prazer em nada”.

“as pessoas choram. Elas se sentem deprimidas. Elas estão tendo problemas para dormir. Elas podem não ter apetite. Elas podem não ter vontade de fazer nada. Elas podem não ter prazer em nada”

Durante anos, a Associação Psiquiátrica Americana tem incitado os médicos a não Diagnosticar Depressão Grave em indivíduos que perderam recentemente um ente querido. No Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais, às vezes conhecido como a Bíblia do psiquiatra para o diagnóstico de doenças mentais, o luto é especificamente listado como uma exceção ao diagnóstico de depressão clínica. A organização está agora considerando abandonar essa exclusão, levantando a questão: O luto é sempre “patológico”?

O luto é sempre “patológico”?

Luto Prolongado

Assim como a morte é uma parte inevitável do Ciclo de Vida, o luto é um aspecto necessário da vida. Não há uma linha do tempo para o luto. Além disso, fatores culturais e circunstanciais contribuem para a forma como as pessoas se expressam e lidam com ela.

Hoje, os avanços da medicina permitem que muitas pessoas com doenças terminais vivam anos após o diagnóstico, ao contrário dos dias, semanas ou meses das décadas anteriores. Como descrito em nosso livro, Dizendo Adeus: Um guia para lidar com a doença terminal de um ente querido, nos referimos ao processo de luto nestas situações como “a nova dor” porque há tempo para os pacientes e suas famílias colocarem seus assuntos em ordem, resolverem questões familiares e escolherem como viver durante o tempo que lhes resta.

Este tipo de luto difere do choque repentino e caos que muitas vezes acompanha uma morte súbita, que muitas vezes deixa “pontas soltas” com as quais os entes queridos devem lidar, assim como qualquer negócio inacabado que eles tiveram com o falecido.

Luto e Depressão - Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão
Luto e Depressão – Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão

Durante uma doença prolongada, ou após uma morte, uma comunidade de familiares, amigos e colegas de trabalho muitas vezes se une para dar apoio contínuo àqueles que estão de luto. Os apoiadores (profissionais, amigos, conselheiros espirituais, família) podem ajudar aqueles que estão de luto a retomar o funcionamento e gradualmente seguir em frente com suas vidas, mantendo a memória do perdido.

  • Profissionais,
  • Amigos,
  • Conselheiros Espirituais,
  • Família

Essa é uma diferença chave com a depressão. As pessoas que sofrem de depressão grave tendem a ficar isoladas e se sentem desligadas dos outros, e podem se afastar de tal apoio e assistência. As pessoas que não recebem tal apoio, ou que o evitam, podem correr um risco maior de escorregar para a depressão clínica durante o processo de luto.

O Dr. Miller ressalta que para algumas pessoas que anteriormente lutaram contra a depressão reconhecida ou não reconhecida, a morte de uma outra pessoa significativa pode ser o catalisador que traz a depressão para o primeiro plano.

Em tais casos, o tratamento profissional, como terapia e/ou medicação, pode ser útil. Nas entrevistas que realizamos enquanto escrevíamos e pesquisávamos Dizendo Adeus, descobrimos que algumas pessoas acharam que a medicação antidepressiva era útil para restaurar o sono e o apetite e “tirar a vantagem”. Outras pessoas que tentaram a medicação pararam de tomá-la porque sentiram como se seus sentimentos estivessem “achatados”, e que a medicação interferia com sua capacidade de lamentar.

Reconhecendo a Depressão no Luto

O luto não é linear. Ele assume múltiplas formas em diferentes momentos da vida. É influenciado, entre outras coisas, pela força de nosso apego ao ente querido perdido e como ele ou ela foi central em nossas vidas. O luto nunca termina realmente. Ele ebbs depois de um tempo, mas pode então surgir em aniversários e aniversários, em certos lugares, ou desencadeado por algo como uma canção especial.

Se você está no processo de lidar com a morte súbita de um ente querido ou com o longo processo de luto associado a uma doença terminal, aqui estão algumas sugestões:

Espere se sentir deprimido. Perda de apetite, problemas para dormir e tristeza fazem parte do processo normal de luto, e é melhor não interferir com isso.
Espere que a dor se depare e diminua com o tempo. Você pode se sentir “bem” em um dia, apenas para voltar ao luto profundo no dia seguinte.
Construa e use uma rede de apoio.

Os indivíduos em luto precisam de outros para conversar e cuidar deles não apenas por alguns dias, mas durante um longo período de tempo. Isto é especialmente verdadeiro para aquelas pessoas que são os principais responsáveis pelos cuidados de um ente querido doente terminal.
Se você tiver pensamentos de suicídio, perda de peso grave ou se for incapaz de desempenhar funções diárias como sair da cama ou ir trabalhar por mais do que um dia ocasional, considere a possibilidade de buscar ajuda profissional adicional.

Lidar com a perda de um ente querido não é tarefa fácil.

Entretanto, o luto é um processo pelo qual – infelizmente – todas as pessoas deverão passar a fim de amenizar o sofrimento gerado pela ausência do outro.

Diversas reações emocionais são despertadas [com a morte de alguém], como tristeza, ansiedade, culpa e raiva. Isso é muito comum. A pessoa também pode, num primeiro momento, querer se isolar do convívio social. Em relação às alterações físicas, podem ocorrer sudorese, palpitação e fraqueza, já que o corpo fica sob estresse. A reação varia de pessoa para pessoa, mas não há como evitar o processo de luto.

  • Tristeza,
  • Ansiedade,
  • Culpa e
  • Raiva

Muitas pessoas acabam confundindo uma fase do luto com a depressão doença, e nesse vídeo eu vou te explicar a diferença de luto para depressão. Luto e depressão convivem lado a lado, sendo sentimentos que podem se confundir. Um luto não superado pode, em médio prazo, tornar-se depressão. Eu vou explicar isso melhor no decorrer do vídeo.

Então se você quer saber quanto tempo dura o luto, o que o luto pode causar, quando o luto vira depressão, luto e depressão diferença, fique comigo nesse vídeo que vou explicar sobre as fases do luto e também sobre o Luto e depressão como diferenciar o luto e a depressão.

Me acompanhe nos outros canais:

Site: https://willianrezende.com.br/

Inscreva-se no canal para saber tudo sobre neurologia, parkinson, insônia, dor miofacial, apneia do sono, alzheimer, esclerose múltipla, epilepsia, AVC, dor de cabeça e muito mais.

– Veja outros vídeos do canal:

Neurologista – Para Que Serve o Neurologista

Epilepsia – O Que é Epilepsia

Alzheimer – Quais São os Primeiros Sintomas do Alzheimer

Saliva – Porque Eu Tenho Muita Saliva – Sialorreia

Parkinson – O Que é Mal de Parkinson

Tremor no Olho – Porque Meu Olho Treme

Epilepsia – Como Curar Epilepsia

Sequelas do AVC – Como Tratar as Sequelas do AVC

Insônia – Como Acabar Com a Insônia

Pernas Inquietas – Como Aliviar Síndrome das Pernas Inquietas

Luto e Depressão – Como Saber a Diferença Entre o Luto e a Depressão
https://youtu.be/owCW3HN8nXQ

ATENÇÃO

Conteúdo informativo, não substitui médico

Este conteúdo possui caráter informativo e não substitui o diagnóstico feito em consulta médica.
Em caso de dúvidas ou aparecimento de sintomas mencionados neste artigo procure um profissional de saúde qualificado para obter um diagnóstico preciso.
Lembre-se a automedicação pode ocasionar graves complicações.


OPINIÃO

ABCTudo Paulista

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interação de fatos e dados.
** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do ABCTudo/IT9.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Crie seu WebSite com quem tem Experiencia

Clique no botão ao lado e conheça a iT9 Marketing

Lugares para Viajar

Inverno no ABC Paulista: Guia Completo para Curtir a Estação

Inverno no ABC Paulista: Segunda-Feira Ponte de Feriado, Frio e Garoa: A Receita Perfeita para Curtir o Inverno no ABC PaulistaManhã de segunda-feira, cara...

Leia também

Mauá Enfrenta a Gripe: Vacinação Contra Influenza Continua!

Mauá Enfrenta a Gripe de Frente: Vacinação Contra Influenza Continua! A gripe te pegou desprevenido? Tosse, febre, dores no corpo... a influenza não dá trégua, mas Mauá também não! Mauá Enfrenta a Gripe: Vacinação Contra Influenza Continua! Enquanto muitos já baixaram a...

Seus Direitos em Estacionamentos: Guia Completo 2024

Seus Direitos em Estacionamentos: A Lei da Tolerância e as Novidades de 2024 que Você Precisa Saber!Já sentiu aquela fúria ao voltar para o carro e encontrar um aviso de cobrança por ter passado alguns minutinhos do tempo no...

Maçaneta Solta no Frio? Guia Completo e Soluções!

Maçaneta solta no frio e no Inverno? A Ciência Por Trás do Mistério e Soluções PráticasEstá cansado de apertar a maçaneta da porta e ela continuar solta, especialmente nos dias frios? Essa situação frustrante é mais comum do que...

Publique sua notícia no ABCTudo

Tenha seu artigo publicado. Estudante de Jornalismo? Entre em contato