Confirmado terceiro caso de febre amarela

0
97

A Prefeitura de São Bernardo divulgou ontem que o caso suspeito
de febre amarela atendido na rede pública do município, mas
sendo o paciente morador de outra cidade, foi confirmado porquê
positivo. A pessoa (que não teve sexo nem idade informados)
vive em Diadema e tinha viajado para Minas Gerais, Estado que
detém o maior número de ocorrências da doença.

Na terça-feira, Diadema já havia confirmado que outros dois
moradores, que também estiveram em território mineiro, tinham
sido infectados – um menino de 11 anos e um varão de 60 – , mas
já estão curados. A cidade não informou se pretende reforçar o
trabalho de conscientização sobre a imunização para quem for
viajar às áreas de risco.

Balanço do Ministério da Saúde, divulgado ontem, consta que os
Estados notificaram à Pasta 857 casos suspeitos da doença. Do
totalidade, 667 permanecem em investigação, 149 foram confirmados
(sendo 134 em Minas Gerais) e 41, descartados. Dos 135 óbitos
notificados, 52 foram confirmados, 80 ainda são investigados e
três foram descartados.

O Estado de São Paulo tem a confirmação de quatro casos e três
óbitos.

A situação tem causado vaidade na população, que está indo em
tamanho às UBSs (Unidades Básicas de Saúde) em procura de vacina.
Em janeiro, em cinco das sete cidades (exceto Diadema, que não
computou os números, e Rio Grande da Serra, que não retornou os
pedidos de informações), 6.995 pessoas foram imunizadas.

Em Santo André, por exemplo, onde a média era de 190 vacinações
contra febre amarela por mês, o número passou para 120 por dia,
tendo aplicado no mês pretérito 2.193 doses (a maior quantidade
de aplicações entre as cidades que informaram os dados).

Segundo o Ministério da Saúde, desde o início deste ano a Pasta
tem enviado doses extras da vacina aos Estados que estão
registrando casos suspeitos da doença, além de outros
localizados na mote com áreas que tenham notificado casos. No
totalidade, 7,5 milhões de doses extras foram enviadas para cinco
Estados: Minas Gerais (3,5 milhões), Espírito Santo (1,7
milhão), Bahia (900 milénio), Rio de Janeiro (700 milénio) e São Paulo
(700 milénio).

A infectologista Andreia Maruzo Perejão ressalta que a vacina
da febre amarela é indicada somente às pessoas que viajam às
áreas de risco – dez dias antes do embarque – ou que moram
nestas áreas. “Não deve ser usada em tamanho, já que tem efeitos
colaterais. É uma vacina de vírus vivos e não cabe em algumas
situações, porquê imunodeprimidos, seja por doença ou por uso de
medicação imunossupressora, crianças menores de 6 meses,
mulheres amamentando e idosos maiores de 60 anos, além de
pessoas que têm alergia a ovo (há presença de proteínas).” Os
efeitos colaterais mais comuns são febre, sintomas gripais e
dor de cabeça, geralmente do quarto dia após tomar a vacina até
o décimo dia.(colaborou Matheus Angioleto)

Subida procura deixa Mauá sem a vacina

Mal iniciou o expediente ontem, às 8h, a UBS (Unidade
Básica de Saúde) São João, no Jardim Maringá, em Mauá, atendeu
dezenas de pessoas que foram ao lugar somente em procura da vacina
contra a febre amarela, segundo funcionários. Por volta das
11h, quando a equipe do Diário esteve na unidade (onde a
imunização ocorre às quartas-feiras), cartazes informavam que
não havia mais doses disponíveis. Uma munícipe que irá viajar
para Minas Gerais foi até o equipamento de Saúde pedir
informações, foi comunicada que deveria apresentar ao posto
passagem da viagem, para provar que necessita ser imunizada.
Os funcionários não souberam expor quando o estoque será
reposto.

Às quintas-feiras, a vacinação na cidade é feita na UBS Jardim
Zaíra 2, que tem previsão de ser reabastecida ainda hoje para
atender à demanda.

A aplicação de vacinas na região acontece de maneira revezada
entre algumas unidades de Saúde. Hoje, em Diadema, o
atendimento é feito na UBS Paineiras, a partir das 13h.

Em Santo André, as UBSs Meio, Utinga e Vila Luzita vacinarão
das 13h às 17h.

O morador de São Bernardo pode procurar a vacina hoje na UBS
Ferrazópolis, das 14h às 18 h. Em São Caetano, o Meio de
Saúde Manoel Augusto Pirajá Silva, no bairro Santo Antônio, e o
Atende Fácil, no Meio, dispõem da vacina.
 

Confirmado terceiro caso de febre amarela
Avalie esta notícia