Dia do Neurologista: No 15 de Outubro é Comemorado o Dia do Neurologista. Quem ‘e o Médico Neuro? Neurologista é o Médico que Investiga, Pesquisa e por fim Diagnóstica para Oferecer a um Tratamento das Doenças que podem surgir no Cérebro, Nervos, Medulas e também aos Músculos.

Dia do Neurologista

A Especialização da Neurologia é no Tratamento dos Distúrbios ou Perturbações relacionadas ao Sistema Nervoso (Sistema Nervoso Central), a Profissão vem se realçando e cada dia mais conquistando (Ganhando) mais Visibilidade.

Podemos citar, Especialmente porque os transtorno Psicológicos tem acontecido com mais frequência, do que em décadas anteriores.

Neurologista Infantil ou Neuropeditra, Neurologista ou Médico Neurologista e Clinica regenerati especialista em Neurociencia

Promoção de Natal

O dia do neurologista foi criado com intuito de dar mais visibilidade para os Médicos Neurologistas, pois o ramo da Saúde ainda é competitivo e brando.

História da Neurologia

Na metade do século XIX, a neurologia surgiu na França mais precisamente em Paris, com o auxílio dos professores universitário de Salpêtrière. Esses mesmos profissionais impulsionaram a neurologia no Brasil, além também do doutor Antônio Austregesilo Rodrigues de Lima, que focou seus estudos na histeria.

Entretanto, foi somente em 1882 que disciplinas derivadas da neurologia foram criadas, eram elas: Doenças Nervosas e Mentais. Essas foram consideradas fundamentais para que a neurologia e a psiquiatria se tornassem ramos separados.

Em 1902 a primeira escola de neurologia foi fundada no Brasil, e futuramente melhoradas por Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. E em 1962 a Associação Brasileira de Neurologia (ABN), foi fundada no Rio de Janeiro.

A Amplitude da Neurologia

A neurologia é o ramo da neurociência responsável por diagnosticar condições que se iniciam no sistema nervoso central, periférico, autônomo e somático, assim como seus revestimentos, sendo eles, vasos sanguíneos e o tecido efetor.

Igualmente aos outros ramos da medicina, a neurologia se divide em especialidades, que se tornam mais específicas e especializadas, que também podem ser chamadas de subáreas.

As principais delas são:

  • Neurofisiologia Clínica: essa subárea não é atendida somente pelos neurologistas, há casos que podem ser atendidos por psiquiatras ou fisiatra. A função dessa subárea  é tratar conflitos do sistema nervoso central, periférico e autonômico

  • Traumas Cerebrais da Medicina:
    • A função dessa área é a
      • Prevenção,
      • Análise,
      • Tratamento e a
      • Reabilitação desses traumas.
  • Os Neurologistas fazem o importante papel de intermediar o processo de recuperação e melhor dos pacientes.

Dia do Neurologista

  • Medicina Neuromuscular:
    • O profissional Especializado nessa subárea Avalia e Analisa as
      • Desordens dos Nervos,
      • Músculos ou
      • Junções Neuromusculares. a
        • Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é um exemplo delas, também a
        • Neuropatias Periféricas como por exemplo a
          • Diabética, Distrofias Musculares,
          • Miopatias, e
          • Desordens de Transmissão Neuromuscular como no caso da Miastenia gravis
            • Doença Crônica qualificada por fraqueza muscular e fadiga rápida quando o músculo fica rígido.

Tratamento Multidisciplinar de Doenças Neurológicas

As áreas que a neurologia trata, na maioria das vezes é acompanhada de outra área da saúde, as principais são

  • Psicologia,
    • Psicologia é o estudo do comportamento e as funções mentais. A psicologia tem como objetivo imediato a compreensão de grupos e indivíduos tanto pelo estabelecimento de princípios universais como pelo estudo de casos específicos, e tem, segundo alguns, como objetivo final o benefício geral da sociedade
  • Fonoaudiologia,
    • A Fonoaudiologia ou Terapia da fala e Audiologia, antes denominada logopedia é a ciência que tem como objeto de estudo as funções biológicas e comportamentais envolvidas na comunicação humana.
  • Fisioterapia,
    • O bacharel em Fisioterapia atua no tratamento e prevenção de doenças e lesões, decorrentes de fraturas ou má-formação ou vícios de postura. Tem como aliados, técnicas como massagens e exercícios que restaurem a capacidade física e funcionam do pacientes.
  • Pedagogia e
    • Pedagogia é a ciência que tem como objeto de estudo a educação, o processo de ensino e a aprendizagem. O sujeito é o ser humano, enquanto educando.
  • Terapeutas ocupacionais.
    • Terapeuta Ocupacional é um profissional com formação de nível superior nas áreas da Saúde: Biológicas, Ciências Sociais e Humanas.

Neurologista SP

Doppler transcraniano SP

Eletroneuromiografia SP

Neurocirurgião SP

Isso acontece porque o Cérebro é Estudado por Diversos ramos da Medicina atual além da neurologia.

Qual o objeto de estudo da Neurociência?

Neurociência é a área que se ocupa em estudar o sistema nervoso, visando desvendar seu funcionamento, estrutura, desenvolvimento e eventuais alterações que sofra. Portanto, o objeto de estudo dessa ciência é complexo, sendo constituído por três elementos: o cérebro, a medula espinhal e os nervos periféricos.

Quem estuda neurociência?

O estudo do funcionamento do sistema nervoso central e dos temas da Neurociência – em especial as capacidades de aprendizagem, a organização de informações, a memória, a manutenção e alteração de comportamentos e o controle e manifestação das emoções – pode ocorrer por diversos caminhos: desde sua estrutura básica.

Que é a Diferença entre a Neurologia e a Neurociência?

A Neurociência descreve o estudo científico dos mecânicos do Sistema Nervoso Central tais como:

  • Suas Estrutura,
  • Função,
  • Genética e
  • Fisiologia

assim como como esta pode ser aplicada para compreender doenças do sistema nervoso.

Já a Neurologia é uma área Especializada da Medicina que se refere a desordens e a Doenças do Sistema Nervoso que varia da Doença de Alzheimer ou Mal de Alzheimer completamente à Infecção e aos Transtornos de personalidade.

A Neurologia envolve Diagnosticar e tratar condições dos sistemas nervosos centrais, periféricos e autonómicos.

Das Diferenças entre os Dois Campos

A Especialização

Os Neurocientistas são os cientistas básicos que podem ou não podem ter um diploma na medicina. A maioria deles, contudo, são doutoramentos na neurociência. Os neurologistas por outro lado têm um bacharelato com quatro anos na Faculdade de Medicina e um ano de estágio.

Isto é seguido em três anos de treinamento especializado e de estudo geralmente adicional em uma área particular da neurologia tal como desordens do curso, da epilepsia ou de movimento. Os neurologistas são geralmente médicos, mas podem igualmente referir a seus pacientes os cirurgiões que especializam-se em neurocirurgião chamados neurologia.

Os Assuntos

Pesquisa da conduta dos neurocientistas sobre pacientes e sobre os animal de laboratório que incluem ratos e ratos. Os neurologistas, por outro lado, são os médicos praticando que diagnosticam e tratam doenças neurológicas nos seres humanos.

Os testes do pedido dos neurologistas tais como a imagem lactente estudam incluir varreduras (CT) do tomografia computorizada, varreduras (MRI) da ressonância magnética ou análises laboratoriais tais como o exame do líquido cerebrospinal (CSF). Podem igualmente pedir estudos da atividade elétrica do Cérebro tais como um electroencefalograma (EEG) para o Diagnóstico das Desordens tais como a Epilepsia, por exemplo.

Especializações

Os neurologistas podem ir sobre especializar-se em um campo particular tal como desordens pediatras ou da infância da neurologia, do curso, da epilepsia ou de movimento.

Os neurologistas tratam doenças e desordens tais como o curso, a doença da doença de Alzheimer ou Mal de Alzheimer, Doença de Parkinson ou Mal de Parkinson, a Esclerose Múltipla, a Esclerose Lateral amyotropic, a Enxaqueca (Dor de cabeça e Cefaleia), a Epilepsia, as Desordens de Sono, a Dor, os Tremores, o Ferimento do Cérebro e da medula espinal, a Doença periférica do nervo, os tumores cerebrais e o cancro.

Tais super-especializações não são a norma na neurociência. Contudo, os neurocientistas podem focalizar sua pesquisa sobre algumas das várias áreas alistadas acima ou nas áreas tais como a neuro-imunologia, o esforço oxidativo e desordens neurológicas.

Além, pode haver uma sobreposição considerável entre o psiquiatria, doenças mentais e neurociência.